Pré Candidata

Pré Candidata
Deputada Estadual

Governo de MG diz que parcelamento só acabará se oposição destravar pauta na Assembleia


  

Publicidade

Governo de MG diz que parcelamento só acabará se oposição destravar pauta na Assembleia

Depósito de até R$ 3 mil da primeira parcela foi feito para servidores da segurança e da saúde e de R$1.500 para os demais

MEMarcelo Ernesto

postado em 13/07/2018 15:39 / atualizado em 13/07/2018 15:52

 

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press.)

O governo de Minas informou nesta sexta-feira que o retorno do pagamento em dia dos servidores do estado depende da boa vontade dos deputados destravarem a pauta de votações da Assembleia. 

06:00 - 27/06/2018Líder do governo na ALMG faz apelo aos deputados para ajudar no déficit fiscal12:23 - 05/07/2018Parcelamento de salário vai até o fim do governo Pimentel e atrasos devem continuar11:41 - 11/07/2018Oposição chama secretários para explicar parcelamento na ALMG

A afirmação foi feita em nota da Secretaria de Estado da Fazenda para anunciar que os valores referentes à primeira parcela do salário foram pagos hoje, conforme estava definido. O depósito de até R$ 3 mil foi feito hoje para servidores da segurança e da saúde e de R$1.500 para os demais.

Continua depois da publicidade

“Para que os servidores do Executivo Estadual recebam os salários de forma integral e no quinto dia útil, é necessário, primeiro, a desobstrução da pauta na ALMG por parte dos deputados do bloco de oposição e a aprovação dos projetos de lei que tratam da Codemig, da securitização e dos precatórios”, afirma a pasta. 

Projetos como a proposta de securitização das dívidas, que permite que o governo receba antes parte da dívida de empresas com a administração estadual, e a venda de 49% das ações da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) sã encarados pelo governo como possibilidades de permitir suspiro e amenizar a falta de dinheiro em caixa. 

Desde o início do ano, os parlamentares não votaram qualquer proposta e existem 12 vetos do Executivo travando a pauta, porque não são analisados pelo plenário. “Somente assim, com as propostas devidamente aprovadas pelos deputados estaduais e sancionadas pelo governador, será possível pôr fim ao parcelamento”, alega a Fazenda. 

Apesar da alegação da Secretaria da Fazenda, na semana passada o secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, afirmou que o parcelamento deve durar até o final no ano. Segundo ele, a possibilidade de nos próximos o escalonamento ser revisto não existe mais. Poderia, mas não tem mais a mínima possibilidade”, afirmou o secretário ao Estado de Minas. 

O secretário disse ainda que o governo do estado, para pagar os salários deste mês, está refazendo contas e admitiu que o fluxo financeiro tem piorado. No entanto, ele também apontou a não aprovação dos projetos na Assembleia como agravante para a situação.

Compartilhar:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Conheça a CPO

Siga no facebook

Siga no facebook
Clique

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Policiais civis de Lavras denunciam precariedade no sistema prisional da cidade

Policiais civis de Lavras denunciam precariedade no sistema prisional da cidade Presos não estão sendo transferidos para os presídios e agu...

Pesquisar este blog

Pages - Menu