Pré Candidata

Pré Candidata
Deputada Estadual

‘Governo é que faz chantagem’

‘Governo é que faz chantagem’

Iran Barbosa diz que Executivo ameaçou Adalclever para conseguir aprovar divisão e venda da Codemig

PUBLICADO EM 15/05/18 - 03h00

Iran Barbosa

Deputado Estadual (MDB)

Em entrevista à rádio Super Notícia FM, deputado estadual emedebista diz que Executivo ameaçou presidente da Assembleia, Adalclever Lopes, para conseguir aprovar divisão e venda da Codemig.

Sobre os bastidores do pedido de impeachment do governador Fernando Pimentel, o que ocorreu com a aliança entre PT e MDB em Minas para que esse pedido fosse aceito pelo presidente da Assembleia, Adalclever Lopes?

Eu tenho um receio muito grande com o que está acontecendo em Minas Gerais. Já acontece no mundo e virou cultura, que é a diferença entre fatos e narrativas. Nós estamos vivendo uma narrativa, onde se fala que o presidente da Assembleia aceitou o pedido de impeachment por causa de a (ex-presidente) Dilma (Rousseff) ter vindo disputar uma vaga no Senado. Isso não é verdade, pois só se leva em consideração esses dois fatos que aconteceram. Antes disso, aconteceram vários fatos, e vou colocar só mais dois para começar a ter um contexto maior. Primeiro, o presidente da Assembleia tira de pauta a votação da venda da Codemig. A Codemig era essencial nos planos do governo de Minas este ano, não só para conseguir manter em dia uma política fiscal desarrazoada, mas o próprio plano eleitoral. O governador pegou IPVA e ICMS dos municípios mineiros, vários prefeitos ficaram inadimplentes com suas folhas. Aí uma turminha de dentro do governo começa a chamar prefeito por prefeito dentro do Palácio do governo de Minas Gerais e falar assim: “Quando a Assembleia votar a venda da Codemig, nós devolvemos o dinheiro que nós roubamos de vocês”. Porque eles fizeram uma apropriação indébita de dinheiro dos municípios, e isso soa para a Assembleia como uma chantagem absurda. Os deputados foram até o presidente da Assembleia, que é um cargo eletivo, e o presidente tirou (a pauta da venda da Codemig). A partir desse dia vem outro fato que não está na imprensa. A Assembleia, que é o único Poder de Minas a economizar recursos do Orçamento nesses quatro anos, que custa nesse mandato 42% menos que no mandato anterior, é o único Poder que diminuiu o valor de seu Orçamento, e o governo de Minas parou de pagar a Assembleia. Numa tentativa daquelas pessoas que cercam o governador de obviamente queimar a imagem do presidente e de toda a Assembleia, para forçar a narrativa de o estado sem dinheiro precisar vender a Codemig.

O fato de o presidente da Assembleia exonerar pessoas ligadas ao governador não colabora para essa narrativa que está criticando agora?

Já pararam para pensar que é o contrário? Que não é o presidente da Assembleia chantageando o governador para ser candidato a senador, mas o governo chantageando o presidente, falando que acaba com qualquer candidatura sua se não vender a Codemig? Trouxeram a Dilma como um ato para reforçar que ele seja obrigado a vender a Codemig. A briga interna dentro da ALMG é uma forçação de barra, porque o governo estava tão confiante que a Codemig ia ser vendida, que estava apostando todas as fichas. Hoje estamos com salário para ser pago no dia 20, pois o governo não preparou nenhuma alternativa de gestão fiscal a não ser com a venda de metade ou um terço por quase US$ 4 bilhões. E pegar esse dinheiro e literalmente torrar este ano. O governo Pimentel está terminando o mandato da mesma forma que o governo Antonio Anastasia terminou: rodeado por uma quadrilha.

Compartilhar:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Conheça a CPO

Siga no facebook

Siga no facebook
Clique

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Pages - Menu