“OPERAÇÃO FÊNIX: DELEGADO DETERMINA RETALIAÇÃO A POLICIAIS MILITARES

Palavras do Deputado Federal Sub Gonzaga:

“OPERAÇÃO FÊNIX: DELEGADO DETERMINA RETALIAÇÃO A POLICIAIS MILITARES

Deparei-me hoje com um  documento assinado pelo delegado Cláudio Freitas Utsch  Moreira, Coordenador de Operações Policiais do Departamento de Trânsito do Estado de Mina Gerais. Em síntese, ele ameaça retaliar todos os Policiais Militares que dirigirem ocorrências àquele órgão por ter, a Polícia Militar, executado mandados judiciais de prisão, condução coercitiva e busca e apreensão de integrantes da honrada Polícia Civil de Minas Gerais, no âmbito da Operação Fênix, que teve repercussão  nacional.

Antes de manifestar sobre o referido documento, é preciso lembrar que o Doutor Cláudio Utsch, destoando da maioria absoluta dos Policiais Civis (delegados, agentes, peritos e escrivães), tem um histórico de agressão e desrespeito a Policiais Militares. Por exemplo, em 2001 agrediu um Cabo da Polícia Militar, Marcelo Antônio Ferreira, no BH Shopping. Posteriormente, estando de folga e embriagado no Mineirão, acompanhado  de outro delegado da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, tentou arrebatar um preso que estava sob a custódia da Polícia Militar, o que impôs a sua detenção com o uso da força por parte dos Militares.

Nas duas ocasiões, como Presidente da Aspra/PMBM, fiz a devida representação junto à Secretaria de Segurança Pública, de onde nunca obtive nenhuma satisfação.Não vou fazer nenhum juízo de valor em relação aos Policiais Civis alvos da Operação Fênix, até porque, infelizmente, às vezes nos deparamos com situações semelhantes no âmbito da Polícia Militar.

E o mal feito tem que ser combatido, onde quer que ele esteja. Esta é uma máxima da minha vida, do meu mandato e o é também da Polícia Militar e da Polícia Civil. Aliás, o combate ao crime é a razão da existência da Polícias.

Mas faço, sim, juízo de valor sobre o documento do Doutor Cláudio Utsch: o que mais o agride? Os crimes imputados aos Policiais Civis ou quem executou a ordem judicial? Fica evidente que é a segunda opção. Sem coragem, ou sem moral para questionar o Ministério Público que conduziu as investigações e o Poder Judiciário que determinou as medidas cautelares, sobraram os Policiais Militares para serem atacados e ameaçados, com denúncias junto aos órgãos de Direitos Humanos.

Mas o Delegado Utsch conhece bem a Polícia Militar. Sabe do seu profissionalismo, responsabilidade e  ética. Recomendar aos Policiais Civis sob sua coordenação que verifiquem, inclusive, o tempo entre a abordagem e a efetiva notificação à Policia Civil, questionar o conduzido sobre possível ação de investigação, buscando caracterizar na ação do Policial Militar uma possível usurpação de função, é  uma insana irresponsabilidade para com a sociedade e merece toda a nossa condenação.

Não será pelo caminho de menosprezar os Policiais Militares, querendo transformá-los em meros serviçais dos delegados, que estes serão valorizados e respeitados.A Polícia Militar e os Policiais Militares têm compromisso com a sociedade, com a Segurança Pública. E cônscios de suas obrigações, com a coragem e profissionalismo que lhes é peculiar, continuarão desenvolvendo suas atividades, fazendo o melhor para a população, respeitando  a Polícia Civil e seus integrantes, nossos irmãos de luta e sofrimento, mas com a certeza de que não há subordinação entre Polícia Civil e Militar, e vice-versa.

Os Policiais Militares sabem de suas prerrogativas e obrigações e não serão as ameaças do Delegado Cláudio Utsch, destoada do profissionalismo e responsabilidade da maioria absoluta dos Policiais Civis, que deverão nortear e parametrizar suas ações.No entanto, comunicados formais como estes têm alimentado uma série de manifestações em redes sociais, com críticas e ameaças de retaliações a  Policiais Militares e Rodoviários Federais, que até agora não foram desfeitas pela Polícia Civil, o que é muito grave.

Apesar disso, tenho certeza de que a Chefia da Polícia Civil, com a responsabilidade e profissionalismo que é a sua marca à frente desta secular e importante Instituição do Estado de Minas Gerais, possa restabelecer as necessárias condições de respeito aos Policiais Militares, quando de seu cumprimento de obrigações junto ao DETRAN/MG

Belo Horizonte, 24 de dezembro de 2017

Subtenente Gonzaga - Deputado Federal”

Compartilhar:
← Anterior Proxima  → Página inicial

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Vergonha alheia: Economista faz greve de fome em “declaração de amor e solidariedade a Lula”

RS — Richard Faulhaber, 62 anos, economista carioca, está em greve de fome desde o dia 10 de janeiro. Diz que é em “declaração de amor e sol...

Pesquisar este blog

Pages - Menu