Pré Candidata

Pré Candidata
Deputada Estadual

TRAGÉDIA EM JANAÚBA Matheus recebe homenagem especial em enterro



TRAGÉDIA EM JANAÚBA

Matheus recebe homenagem especial em enterro

Menino sonhava ser policial, mas teve o sonho interrompido pela tragédia

Sobre o pequeno caixão de Matheus Felipe Rocha Santos, de 5 anos, uma foto lembrava do sonho que foi interrompido cedo demais. Sorridente, Matheus vestia uma réplica de farda da Polícia Militar. "Ele vivia dizendo que queria ser policial", conta a tia Adelaide Sena de Jesus.

Décima vítima do incêndio da creche Gente Inocente, em Janaúba, o garoto recebeu na tarde desta terça-feira (10) uma homenagem que certamente o teria feito sorrir outra vez, como na fotografia guardada com tanto carinho pela família. No enterro que reuniu centenas de pessoas no pequeno cemitério Campo da Paz, um grupo de dez policiais militares prestou continência ao "nosso guerreiro Matheus".

No momento da homenagem, as lágrimas que já se faziam presentes nos olhos de muitos se multiplicaram. "Os sonhos mais puros são aqueles que sonhamos quando crianças. Fizemos esse procedimento adaptado para homenagear esse menino que lutou tanto pela vida. A gente trabalha todo dia com situações complexas, mas não teve como não nos emocionarmos aqui hoje, todos nós", disse o sargento Darlison Francisco Rodrigues. "A gente tinha que estar presente aqui".

Por entre os caminhos de terra daquele cemitério, que em apenas cinco dias recebeu nove crianças, familiares e amigos de Matheus se uniram no início da tarde em cantos e orações. "Um dia uma criança me parou, olhou-me nos meus olhos a sorrir. Caneta e papel na sua mão, tarefa escolar para cumprir. E perguntou no meio de um sorriso: o que é preciso para ser feliz?", cantaram juntos.

"Ele não pertencia à gente, não. Veio aqui para cumprir a sua missão. Foi um verdadeiro guerreiro, desde o ventre da mãe, até o final", disse Adelaide. Na véspera, a tia comprou um helicóptero e um caminhão de brinquedo. "Ele nunca pedia nada, mas pediu isso à avó antes de ir. Deitou no colo dela e fazia carinho, como se soubesse". Os embrulhos coloridos foram sepultados ao lado de Matheus.

No meio de tanta dor, a mãe do menino, Valdirene Santos, encontrou forças para agradecer. "Muito obrigada a todos, de coração", disse Valdirene, emocionada. Ao filho, um último pedido: "Vai com Deus, meu amor, reza pelos seus coleguinhas".

Fonte: Jornal O TEMPO
Compartilhar:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Conheça a CPO

Siga no facebook

Siga no facebook
Clique

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pedofilia não é um crime, mas, sim, uma doença

Pedofilia não é um crime, mas, sim, uma doença Pra mim, Renata, é a coisa mais repugnante do mundo. E deveria ser julgado imediatamente. Nã...

Pesquisar este blog

Pages - Menu