Pré Candidata

Pré Candidata
Deputada Estadual

A Polícia Civil de Minas Gerais, em especial a equipe de policiais e servidores lotados em todo o âmbito do 16° Departamento de Polícia Civil, por meio desta nota, manifesta suas sinceras condolências e expressa seus sentimentos de profundo lamento e tristeza diante da inesperada informação do óbito do colega e parceiro policial militar, CB Gomes, oportunidade em que estende os cumprimentos à família, aos amigos e também a todos os membros e amigos da Polícia Militar de Minas Gerais, especialmente aos que encontram-se atuando na cidade de João Pinheiro/MG, com quem convivemos diariamente em harmoniosa e cooperativa relação.

Os mais próximos se esvaziam da presença de uma pessoa querida e companheira, as instituições se desfalcam de um profissional íntegro, disposto e competente, e a população se desguarnece de um herói empenhado na batalha diuturna em prol do bem estar, da paz e da segurança dos seus membros. Hoje, ao mesmo tempo em que registramos nossos pêsames, destacamos o reconhecimento da atuação de um verdadeiro guerreiro, compelido como todos nós policiais a enfrentar um contexto formado pelas situações mais adversas possíveis em que as forças de segurança encontram-se inseridas nesse estado.

Nesse momento de dor e reflexão, alinhamos incondicionalmente os nossos verdadeiros sentimentos aos de todos os nobres familiares, amigos e companheiros policiais. E desprovidos de qualquer pretensão de subestimarmos os incompreensíveis desígnios dos céus, ou de eventual e leviana busca em imputarmos responsabilidades isoladas ao alvitre de nossas eleições, somente juntamos nossas vozes, expressando-nos solidariamente por um pedido de ATENÇÃO e AJUDA, em nome de todos os policiais civis e militares, direcionado a quem tenha ouvidos para ouvir e, enfim, agir.

Sim, a atenção necessária para que os nossos quadros de servidores sejam fortalecidos à altura da necessidade dos nossos municípios, para que ao mesmo tempo em que não sejam necessários deslocamentos reiterados de guarnições militares por rodovias perigosas, elimine-se a necessidade de um Delegado de Polícia realizar exatamente o mesmo deslocamento para cumprir os plantões em comarca diversa de sua lotação, realidade imposta em decorrência da falta de profissionais, submetendo-se a atender TODAS as ocorrências geradas em 5 (cinco) cidades distintas, simultaneamente, deliberando-as e adotando as providências que lhe caibam.

Ajuda, para que os Escrivães de Polícia Civil sejam libertados da realidade de serem submetidos a uma carga desumana de serviços, impelidos em formalizarem até dez, ou mais, procedimentos policiais em uma única noite de trabalho, executando o serviço que seria cabível a pelo menos o triplo de profissionais, em prol de conferirem agilidade no atendimento às guarnições que frequentemente aguardam nas portas das delegacias.

Imploramos atenção para que os presos transportados pela Polícia Militar durante as noites e finais de semana para formalização e lavratura de Autos de Prisão em Flagrante de competência da Polícia Civil, causando diversos transtornos e prejuízos, não necessitem do transporte de retorno a esta cidade de João Pinheiro, por exatamente o mesmo percurso, realizado por uma equipe de Investigadores de Polícia Civil no dia imediatamente posterior, desencadeando aos seus componentes, no mínimo, os mesmos riscos e perdas.

Conclamamos a atenção de quem tenha ouvidos para ouvir e poder para agir, no sentido de que um Perito da Polícia Civil não se veja sobrecarregado por deslocar-se sozinho e durante dias e madrugadas, as descomunais distâncias de mais de 500kms percorridas em um único atendimento pelo qual diariamente está responsável, na cobertura de 5 municípios concomitantemente. Tudo isso, enquanto uma equipe de nobres policiais militares desdobra-se para manter isolado o local a ser examinado, contornando as mais diversas manifestações geradas no entorno dos sítios de crime, em detrimento da segurança dos próprios policiais, fazendo com que os membros de ambas as Instituições extrapolem, de graça, suas jornadas de trabalho, pelo simples dever de servir, correndo risco de acidentarem-se em rodovias e estradas.

Clamamos a ajuda necessária para que o corpo de um cidadão não necessite ser transportado do local de seu óbito para submeter-se a uma necropsia, a ser realizada, muitas vezes, somente no dia seguinte, por um único Médico Legista da Polícia Civil, responsável pela função de atender ao mesmo tempo os casos ocorridos em 05 (cinco) municípios, sem as ideais condições de trabalho, importando em percalços ao luto de seus entes queridos e em suas cerimônias de despedida.

Imploramos pela atenção e a ajuda de quem tenha ouvidos para ouvir e poder para agir, para que se solidifique a compreensão de que Instituições igualmente fortalecidas e unidas, cada uma em seu restrito papel de atuação, preserva vidas, aquelas mesmas que o Estado assumiu proteger como o mais forte fundamento de sua própria existência.

Obrigado por tudo, estimado CB Gomes. Sua partida nos causa lamento, profundo e incomensurável, mas também nos desperta para a necessidade que urge de lutarmos para que sejam minimizadas todas essas dificuldades.

 

Deus te receba em seus braços e conforte a todos os seus....

 

Anderson Rosa da Silva - Delegado de Polícia. João Pinheiro/MG.

Compartilhar:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Conheça a CPO

Siga no facebook

Siga no facebook
Clique

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Pages - Menu