Pré Candidata

Pré Candidata
Deputada Estadual

Pimentel na primeira instância

Pimentel na primeira instância

Com a restrição do foro privilegiado, ministros do STJ começam a listar os inquéritos que vão para as instâncias inferiores, publica a Folha.

Herman Benjamin prevê descer cinco processos contra o governador de Minas, Fernando Pimentel, à Justiça Federal do DF.

Essas investigações apuram se o governador petista, quando foi ministro do Desenvolvimento entre 2011 e 2014, beneficiou a Odebrecht.

“Não haveria, portanto, vinculação com o exercício do cargo de governador”.

Compartilhar:

"Eu sou a favor do assalto" Marcia Tiburi Candidata do PT ao governo do Rio de Janeiro... Nada faz mais sentido que isso...

Compartilhar:

Meu Instagram Blogrenatapimenta


Compartilhar:

Desmascarado a AOPM

Vamos lá.  Digo todas as páginas de associações de classes, nem todas tem assuntos interessantes. Maioria só besteiras. Nada a aproveitar. Mas mesmo assim, leio quase todos os dias. A da AOPM por ser uma página alinhada ao governo de Minas, eu leio todos os dias. As vezes até umas 20 vezes ao dia. E eu comento. Comento mesmo. Acontece, que desde que o CG me bloqueou,  a AOPM vem apagando os meus comentários. E olha que eu não ofendi ninguém.  Eu pergunto de que lado eles estão. Que deveriam mudar o nome para associação do governador Pimentel ou do PT . Que só publicam solenidades. Medalhas e tal. Um dia desses não tiveram coragem de me Pedir, e solicitaram a um grande amigo , que entrasse em contato e publicasse uma matéria, que eles já haviam publicado e não tinha uma curtida . De pronto neguei. Mas esse meu amigo pediu que eu publicasse pela nossa amizade. Ele nem trabalha na AOPM. Então eu publiquei. Mas foi uma pancada atrás da outra.uma regaçada atras da outra. Nocauteou a AOPM. Eu achei bem feito. Eu nadei de braçada nos comentários. Pq no meu face ninguém ia apagar. Fica gente 24 horas vigiando essa página do Pimentel.e o cel Mendonça tem razão.  AOPM é do governo e do CG. Quem é sócio tá pagando a toa. Tá dando publicidade ao Pimentel. Apesar da página ser fraquinha. So é movimentada qdo eu resolvo sacudir ela. Vão todos a merda.

Compartilhar:

Palavras de Durval Ângelo

Uma notícia estarreceu, hoje, todos os que trabalham para que Minas Gerais supere a crise que assola o País. O Tribunal de Contas do Estado suspendeu empréstimo que o Governo negociava para colocar contas em dia e garantir o pagamento dos salários dos servidores. O mais grave - pasmem! - é que o Tribunal foi acionado por um deputado estadual: o líder da oposição, Gustavo Valadares, do PSDB. Como tenho dito: para eles, "quanto pior melhor". Vamos tomar providências. Confira o vídeo. #MinasGerais #Absurdo #DurvalAngelo

Compartilhar:

Estou pensando que o Pilantrel apropriou-se de quase 3 Bilhões de reais referente a contribuição mensal dos militares para nosso Instituto de previdência, os senhores e senhoras acham que faltando 6 (SEIS MESES) para ele desocupar a cadeira no palácio da Liberdade ele irá nos pagar ? Nunca, vai dar calote mesmo, como sua corja fez em Brasília, de onde foram expulsos e se homiziaram nas montanhas de Minas, chegaram com um apetite de "gafanhotos" num milharal, saqueando os cofres Públicos , deixando nosso Estado falido e num verdadeiro Caos, a Segurança Pública está refém da Bandidagem, Explosões de Caixas Eletrônicos, ônibus sendo incendiados em todo Estado. Nosso Salário esta defasado, parcelado e sem data para receber, o Desgoverno implantou  a modalidade "SURPRESA" você tem que ficar consultando o saldo o dia inteiro, mas a "Cumpanheirada" recebe todo quinto dia útil, para a eles inclusive ocorreu reajuste. Voltando ao nosso assunto, e o nosso IPSM ? Vamos permitir a sua Falência ? Temos que responsabilizar quem permitiu este 'CALOTE", Civil e Criminalmente,  quais Diretores encobriram o desfalque, uma coisa não podemos jamais esquecer é a historia do IPSM e quem são os verdadeiros DONOS do Instituto. Acorda meu povo, levante-se de sua cadeira e vamos a Luta, se o IPSM merece uma Guerra a hora é agora.Basta !!! AMANHÃ PODERÁ SER TARDE DEMAIS.                                  Claudio Corrêa Netto - Sub Ten                                                        Coordenador do Grupo Mobilização Independente - UAI UNIÃO ATITUDE E INDEPENDÊNCIA.

Compartilhar:

'estranhamente quem apoia Carlos Viana são oficiais superiores. Quem toma as porradas de seus comentários em mais de 90% são praças operacionais.' comentário lindo

Compartilhar:

Dilma ou Aécio? Mineiros levariam os dois para o Senado, aponta pesquisa

Compartilhar:

BLOG DA JAMILLE - SEGURANÇA PÚBLICA SEM MIMIMI

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up
Compartilhar:
Compartilhar:

POLÍCIA DE PIMENTEL INTIMIDA JORNALISTAS SALVAR

POLÍCIA DE PIMENTEL INTIMIDA JORNALISTAS
SALVAR

O Antagonista


A Polícia Civil de Minas intimou duas repórteres do jornal “O Tempo” a entregarem as fontes de uma reportagem com denúncias sobre um esquema na Codemig do governo do petista Fernando Pimentel.

Angélica Diniz e Ludmila Pizarro atenderam à intimação, prestaram depoimento à polícia e não revelaram as fontes da matéria, que seriam funcionários da Codemig.

A Constituição assegura aos jornalistas o direito de sigilo da fonte.
Compartilhar:
Há 36 anos, no dia 15 de junho de 1982, o jovem Carlos Alberto da Silva, filho do Manoel Braga e da Maria, irmão da Beatriz, Márcio, Marcelo e Marcos Antônio, adentrava aos portões do Batalhão de Polícia de Choque, em Belo Horizonte, Minas Gerais, para frequentar o Curso de Formação de Soldados da PMMG, pelotão 03/82 da 3. Companhia do BPChq.
Naquele ano, no Brasil era presidente o General João Figueiredo, o governador de Minas Gerais era Francelino Pereira, o CG da PMMG o Cel Jair Cançado Coutinho, CMT do BPChq o Ten Cel Tarcísio Rolino de Castro, o Sub Cmt o Maj Jaci Pedro do Couto, o Cmt da 3. CiaPChq o 1.° Ten Mauro Lúcio Gontijo, o Cmt do Pel 03/82, do qual fazia parte, era o 2.° Ten Sérgio Luiz Marques, sendo seus auxiliares o 3. Sgt Marçal e o então e  saudoso Cb Assis. O Cmt do CPC o Cel Klinger  Sobreira de Almeida e o Cmt do sonho maior de qualquer jovem que ingressa na PM, era o meu primo Cel PM José Braga Junior, Cmt da APM, Chefe do GMG, Cmt Geral da PMMG e sem dúvidas o mais leal oficial em relação à tropa, sem obviamente me esquecer de outra figura do ano de 1982, um outro primo, os Oliveira Braga, Cel PM José Geraldo de Oliveira, à época Deputado Estadual.
Na pessoa destes e de todos os amigos, colegas e companheiros da PMMG que já não estão entre nós, agradeço a todas as pessoas que fizeram parte da minha vitória na PMMG e na pessoa dos militares avós, tios, primos, sobrinhos, agradeço à minha família o culto aos valores e as virtudes. Nos nomes de Galdino, Sinfrônio, Luciano, Silvino, Anésio,Alencar, Américo, Cláudio, Vagner, Leandro, Juninho, Aluizio, Adilson, Sander, Rodrigo e tantos outros, agradeço o legado.
Obrigado a todos.
Compartilhar:

ORIENTAÇÕES PARA REVISÃO DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

ORIENTAÇÕES PARA REVISÃO DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

Prezados policiais militares e servidores civis,

Recentemente, foi noticiado por meio da imprensa que a Receita Federal do Brasil (RFB), após uma investigação, encontrou fraudes em declarações de Imposto de Renda Pessoa Física de 90 mil contribuintes em Minas Gerais, notadamente, servidores públicos do Estado.

As averiguações da RFB apontam, de forma evidente, inconsistências nas declarações de policiais militares e servidores civis da Corporação, ativos e inativos, sobretudo, no lançamento de despesas médicas, deduções com dependentes, contribuição previdenciária com empregado doméstico e deduções com instrução.

É fato que tal procedimento se encontra tipificado como crime contra a ordem tributária, capitulado no artigo 1º da Lei 8.137, de 27 de dezembro de 1990.

Art. 1° Constitui crime contra a ordem tributária suprimir ou reduzir tributo,  ou contribuição social e qualquer acessório, mediante as seguintes  condutas:                          (Vide Lei nº 9.964, de 10.4.2000)

I - omitir informação, ou prestar declaração falsa às autoridades fazendárias;

II - fraudar a fiscalização tributária, inserindo elementos inexatos, ou omitindo operação de qualquer natureza, em documento ou livro exigido pela lei fiscal;

III - falsificar ou alterar nota fiscal, fatura, duplicata, nota de venda, ou qualquer outro documento relativo à operação tributável;

IV - elaborar, distribuir, fornecer, emitir ou utilizar documento que saiba ou deva saber falso ou inexato;

V - negar ou deixar de fornecer, quando obrigatório, nota fiscal ou documento equivalente, relativa a venda de mercadoria ou prestação de serviço, efetivamente realizada, ou fornecê-la em desacordo com a legislação.

                 Pena - reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.

Visando assegurar a lisura das informações prestadas pelos servidores da Corporação à RFB, ORIENTO a revisão das declarações de Imposto de Renda Pessoa Física dos anos-calendário 2013-2017 (exercícios 2014-2018), principalmente se algumas das condutas típicas abaixo elencadas foram utilizadas na prestação de informações à RFB:

1) declaração falsa ou inexata de valor atribuído a despesas médicas destinadas ao IPSM, IPSEMG, médicos, dentistas, psicólogos, fonoaudiólogos, clínicas, laboratórios, planos de saúde, dentre outros;

2) inserção do valor descontado a título de fundo de aposentadoria como despesa médica ou previdência privada;

3) informação de deduções falsas com a educação escolar do titular da declaração ou de dependente;

4) declaração de gastos fictícios com pensão alimentícia;

5) dedução indevida de contribuição previdenciária relativa ao empregado doméstico.

Alerto a todos que o processamento regular (ou seja, aquele “que não caiu na malha-fina” e/ou que tenha resultado em restituição) das declarações de Imposto de Renda dos anos-calendário 2013-2017 não impede nova análise por parte da RFB. De fato, em função das investigações conduzidas pelo Órgão, todas as declarações com informações inconsistentes, relativas aos anos referenciados, serão objeto de reanálise por parte da Fiscalização da RFB.

Neste sentido, é importante a revisão rigorosa das informações prestadas à RFB, especialmente se a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física foi preenchida e transmitida por terceiros, possibilitando que o declarante desconheça ou não tenha documentos comprobatórios das despesas inseridas na declaração. Para este caso, tanto o declarante quanto o responsável pelo preenchimento e transmissão podem ter os nomes encaminhados pela RFB ao Ministério Público Federal.

Por fim, a eventual retificação das declarações de Imposto de Renda Pessoa Física dos anos-calendário 2013-2017 (exercícios 2014-2018) deve ocorrer até o dia 30 de junho de 2018, sob pena de notificação pela RFB, possível autuação e multa de até 150% do valor sonegado (de acordo com artigo 44 da Lei Federal nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996) e responsabilização criminal.

Atenciosamente,

(a) Helbert Figueiró de Lourdes, Cel PM

Comandante Geral

Compartilhar:

Quero desejar uma boa noite a todos que estão de folga. Aos que estão de serviço, um plantão sem alterações e pra quem não gosta de Polícia não desejo nd. Viu Carlos Viana.

Compartilhar:

Hoje seis cidades formaram turmas de Soldados do interior. Parabéns a todos. 👮

Compartilhar:

Governador pagou agora, metade da primeira parcela de quem não recebeu dia 13. A outra metade da parcela poderá ser paga terça feira😠

Compartilhar:

Compartilhar:

Começou a sujeira na politica; O TC Sérgio Dourado está procurando "podres" meus para usar contra mim. Pq eu falo mal do Carlos Viana. Candidato ao Senado

Começou a sujeira na politica;
O TC Sérgio Dourado está procurando "podres" meus para usar contra mim. Pq eu falo mal do Carlos Viana. Candidato ao Senado

Compartilhar:

As professoras não receberam até agora. A SEPLAG já nem sabe que desculpa da para elas, sobre a possível data de pagamento.😕

Compartilhar:

Professora responde Pimentel

Caro senhor Fernando Damata Pimentel, governador de Minas Gerais.

Quero te conscientizar que nós, servidores da educação, trabalhamos em comunhão com os servidores da segurança para a redução desses tais índices de criminalidade.

Nossos colegas policiais são um exemplo em sua função, pois ao existir um crime, eles prontamente buscam os culpados e os levam a julgamento.

Mas somos nós, professores, que fazemos com que muitos crimes deixem de existir, através da educação.

Nós professores, infelizmente, somos para muitos alunos o último obstáculo antes do precipício e cumprimos muito além do nosso papel para ajudá-los.

Inevitavelmente, com tantos fatores dificultadores do nosso trabalho, alguns desses alunos não se deixam transformar pela educação e são esses que, em grande parte, sobram para nossos colegas da segurança.

Parabenizo os servidores públicos que fazem o máximo, com menos que o mínimo.

Todos que trabalham merecem o seu salário pago em dia... e se alguma classe deve ser deixada por último, considerando seu desempenho, que seja a de vocês políticos, que deixam tanto a desejar na saúde, educação e segurança.

E você, Pimentel, já recebeu o seu salário esse mês?

Por Isabela Forastieri de Carvalho
Professora de Matemática
São Lourenço - MG

Compartilhar:

JUIZ MANDA APURAR SUPOSTA REVOLTA DE MILITARES POR PRISÃO DE AZEREDO NO CORPO DE BOMBEIROS

JUIZ MANDA APURAR SUPOSTA REVOLTA DE MILITARES POR PRISÃO DE AZEREDO NO CORPO DE BOMBEIROS

O juiz Luiz Carlos Rezende e Santos, da Vara de Execuções Penais de Belo Horizonte, solicitou que a Promotoria de Justiça Militar apure a existência de possíveis militares insatisfeitos com o suposto tratamento diferenciado recebido pelo ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB), que está preso no 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros desde o dia 23 de abril. A informação da suposta revolta de alguns militares partiu do deputado estadual Sargento Rodrigues (PTB) por meio de um ofício, entregue na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que pedia a transferência de Azeredo para uma penitenciária.

“Quanto à reclamação do deputado Sargento Rodrigues de que a decisão judicial gerou insatisfação de militares que cumprem pena na unidade, isto não é motivo para qualquer revisão. Além do mais, a gigantesca história dos militares mineiros jamais pode levar o juiz a imaginar que membros da ‘gloriosa’ sejam capazes de tratar um batalhão como algo particular”, escreve o juiz, que completa afirmando que, por cautela, solicitaria à Promotoria Militar que identificasse o “nível de revolta ou até ameaça, tomando-se as providências cabíveis e necessárias”.

Em conversa com o Aparte, um interlocutor da Justiça Militar aponta que, caso a promotoria perceba indícios de revolta por parte de alguns militares, poderá requisitar abertura de inquérito policial militar contra esses servidores. 

No fim de maio, Rodrigues redigiu o ofício afirmando ter sido procurado por “muitos militares, revoltados”, que repudiavam a decisão da Justiça de determinar que o tucano cumprisse pena no batalhão dos bombeiros. A suposta revolta se daria por conta da greve dos militares de 1997, quando o então governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, entrou em choque com a classe militar do Estado, que reivindicava melhores salários. 

O comportamento crítico de Sargento Rodrigues contra o ex-governador tucano, aliás, tem complicado a relação do parlamentar com o PSDB no Estado. Tucanos têm reclamado que o parlamentar, ao pegar pesado com o colega, acaba atingindo o partido. Um racha na bancada de oposição da ALMG não foi descartado por parlamentares.

Pedidos. Na terça-feira, o juiz Luiz Carlos Rezende e Santos também fez uma série de determinações por conta de pedidos enviados por Azeredo. O ex-governador solicitava o direito de trabalho interno, o direito à remição por leitura, a realização de cursos a distância e o recebimento de alimentação especial. 

Na decisão, o juiz afirma que as reclamações e pedidos deveriam, na verdade, ser encaminhados à Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) e ao Comando do Corpo de Bombeiros. “Afinal, questões relativas ao trabalho interno são autorizadas pelo comandante, mediante os critérios de conveniência e oportunidade, enquanto os demais assuntos são deliberados pela subsecretaria de atendimento ao preso da Seap”, escreveu o magistrado.

Ainda na determinação do juiz, ele afirma que o trabalho interno no batalhão será “por certo” oferecido pelo comando da corporação, “em condições condizentes com a capacidade intelectual e física do sentenciado”. Quanto à remição por leitura, o magistrado especifica que a Seap poderá oferecer a Azeredo participação nos ciclos regulares de leitura.

Já a realização de cursos a distância pelo ex-governador ficaria a critério da Seap, que “poderá apresentar as propostas, celebrando convênios para conferência e aplicação de provas, conforme outros estabelecimentos prisionais”. A alimentação especial solicitada pelo ex-governador também ficaria sob responsabilidade do Estado, “que pode valer-se do batalhão para fazê-lo, se assim permitido pelo Comando”. (Lucas Ragazzi)

Compartilhar:

Bolsonaro lança vaquinha virtual

Bolsonaro lança vaquinha virtual

Jair Bolsonaro lança na próxima semana sua vaquinha virtual, com a qual espera arrecada R$ 15 milhões para a campanha de outubro. A plataforma estará a cargo da empresa AM4.

Numa primeira fase, as doações serão direcionadas ao PSL. A partir de agosto, Bolsonaro já poderá receber o dinheiro no CNPJ da campanha.

O candidato diz que dará total transparência às doações e aos gastos. A propósito, ele ainda não tem marqueteiro.

Compartilhar:

A fuga de Fernando Pimentel para o interior

A Central de Mandados de Belo Horizonte ainda não localizou o governador de Minas, Fernando Pimentel, procurado desde o dia 7 para depor na ação penal que responde por corrupção passiva.

Segundo a Coluna do Estadão, Pimentel está no interior de Minas Gerais e só retorna à capital no dia 18.

Com a manobra, o governador conseguiu adiar os depoimentos de 34 testemunhas. Pimentel é acusado de receber R$ 15 milhões em propina da Odebrecht.

Compartilhar:

Decisão do TCE suspende operação financeira do governo de Minas

Decisão do TCE suspende operação financeira do governo de Minas

Estado planejava captar R$ 2 bilhões com a venda de debêntures à Codemig

Isabella Souto Marcelo Ernesto14/06/2018 19:19 - Atualizado em 14/06/2018 21:38

Plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai analisar a medida na próxima quarta-feira - Foto: Jair Amaral/EM/D.A Press

Uma decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) nesta quinta-feira suspendeu operação financeira para viabilizar um empréstimo de R$ 2 bilhões aos cofres públicos de Minas Gerais. O conselheiro Doutor Viana, diante de representação assinada pelo deputado Gustavo Valadares (PSDB), concedeu medida cautelar e a operação está suspensa pelo menos até a próxima quarta-feira, quando será examinada pelo pleno do TCE.

De acordo com o documento, por meio da autorização concedida pela Lei 19.266/10, a MGI Participações S.A adquiriu direitos creditórios do Estado em um contrato celebrado no último dia 17 de maio. No mesmo dia, a MGI tornou público que emitiria 2 mil debêntures, de R$ 1 milhão cada, totalizando R$ 2 bilhões. 

As debêntures foram emitidas no dia 24 com uma taxa de remuneração do título acima do valor praticado no mercado. Os créditos, segundo a representação, seriam adquiridos pela Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), por meio de um empréstimo no mercado financeiro. 

Para o deputado tucano, a medida foi arquitetada para fraudar a legislação que impede que o governo contraia empréstimos sem autorização da Assembleia Legislativa. Além disso, a lei brasileira veta a contração de empréstimo para antecipação de receita no final do mandato.

Em vídeo postado no Facebook, o líder do Governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Durval Ângelo (PT), afirmou que tomará as medidas necessárias na Casa para reverter a decisão. 

Ele acusa o deputado Gustavo Valadares de tentar dificultar a gestão petista, no momento em que a administração de Fernando Pimentel procura alternativas para sanar a dificuldade em caixa.

“O mais grave, pasmem, é que o Tribunal foi acionado por um deputado estadual: o líder da oposição, Gustavo Valadares, do PSDB.

Como tenho dito: para eles, 'quanto pior melhor'. Vamos tomar providências”, afirmou. 

Durval ainda acusou as gestões anteriores à de Pimentel de serem as responsáveis pelos problemas econômicos que dificultaram a administração do estado, resultando na decretação da calamidade financeira. 

Na mesma linha do líder do Governo, o deputado Odair Cunha (PT) afirmou que a ação encabeçada por Gustavo Valadares é uma tentativa do PSDB de implantar a política do “quanto mais caos, melhor”. Ele afirmou que a operação é financeira e não de crédito. 

“Nós estamos dispondo de ativos que o estado tem. Não se trata de antecipação de receita. Essa operação vai garantir que o estado consiga equilibrar suas contas”, afirmou Odair. Ainda de acordo com o deputado, o valor seria usado para equacionar as contas e normalizar os pagamentos dos servidores e na área da saúde. 

Na última quarta-feira, o estado deveria ter feito o pagamento da primeira parcela do salário do funcionalismo, mas apenas 47% dos servidores receberam. Em nota, a Secretaria de Fazenda afirmou que dificuldades de caixa causadas pela queda da arrecadação em consequência da greve dos caminhoneiros, levaram a esta situação. 

Ainda segundo Odair Cunha, a administração de Pimentel já está tomando todas as medidas legais para que o impedimento seja anulado quando o plenário do TCE analisar o caso. 

A noite, o líder da minoria na assembleia, Gustavo Valadares, divulgou nota em que afirmou ser "vergonhosa a cara de pau" do governo, que "não faz outra coisa a não ser buscar culpados para a incompetência de sua gestão".

De acordo com a nota, os recursos levantados na operação serão usados em fins eleitorais, já que não é suficiente "nem para uma folha de pagamento, nem para quitar as dívidas com as prefeituras"..

Compartilhar:

Boazinha? Cutuca pra ver...

Acho que não sou muito querida,Pq não sou como a maioria das esposas, eu tenho liberdade para pensar,  falar, xingar,mandar a pqp.Nao sou obrigada a ser educada com quem não gosto. Eu posso ser eu com quem eu quiser. Se alguém ousar em me barrar em algum lugar eu publico nas redes sociais. Fui a primeira e única  a ter um blog. A fazer denúncias.  A comentar sobre Polícia é política.  Muitas tentaram, mas não tiveram coragem de continuar. Não gosto de grupo de Whatsapp.  Menos ainda de grupo de mulheres/Esposas. Que me desculpem as que tentaram, mas a que está passando perto é a Jamille Monteiro. Por isso dou a maior moral pra ela. Ela não puxa saco de ninguém. Não tem o joguinho de ficar de mal, se for amiga de fulana não pode ser de ciclana. Tem comentários inteligentes. Sabe prender seu público. Também não é de perder tempo em grupos de Whatsapp.
Eu já Falei, Jamile tem um futuro promissor. É só ficar longe dos velhos hábitos e das velhas de guerra. Cheias de vícios.

Há.  Tenho quase 17 anos de blog. Eu não preciso aparecer,  isso é coisa de novata em grupo de fofoca de Whatsapp. Faça como eu. Posta no face e marca. Essa vai para o grupo de esposas do Sul de Minas.( Tem outros) Se eu fosse muito sacana, eu acabaria com muito casamento com um print.

Compartilhar:

Condução coercitiva casca de ser proibida no Brasil

O BRASIL NÃO TEM CHANCE ENQUANTO ESTES MINISTROS ESTIVEREM NO STF!!!!
Um instrumento previsto no Código de Processo Penal brasileiro, há 60 anos, acaba de ser PROIBIDO pelo STF!
Suspeito quando intimado não é obrigado a depor!!!A polícia não poderá conduzir ninguém contra a sua vontade.
Resta à polícia, somente a prisão preventiva que o STF também poderá derrubar a qualquer momento!
OBS: 6X5 foi o placar (o último voto foi de Cármem Lúcia)

Compartilhar:

DESGOVERNO DO PT ACABA COM A SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE MINAS E SEUS FAMILIARES

DESGOVERNO DO PT ACABA COM A SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE MINAS E SEUS FAMILIARES

O desgoverno do PT em Minas não tem limite! Primeiro massacra seus servidores, com parcelamento e atraso no pagamento dos salários, destruindo o planejamento e controle financeiro de todos, não faz reposição das perdas inflacionárias, não repassa aos bancos os valores descontados dos empréstimos consignados, levando ao protesto indevido o nome de vários pais de família, dentre outras atrocidades! Não bastasse, agora está destruindo o atendimento à saúde de todos eles, desviando o dinheiro que deveria ser repassado aos Institutos de Previdência dos Servidores do Estado e dos Militares, IPSEMG e IPSM.

Há tempos o deputado Sargento Rodrigues tem denunciado que hospitais, clínicas e profissionais estão suspendendo o atendimento aos militares e seus dependentes, principalmente em cidades do interior do Estado, por falta de pagamento. Mais recentemente, o problema atingiu também os servidores civis e os serviços da Capital. Da Tribuna da Assembleia, ele reforçou as cobranças ao governo sobre providências para solucionar a situação.

Nos jornais de hoje, ganhou destaque a notícia de que atendimento aos pacientes do Hospital Júlia Kubitschek, da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), em Belo Horizonte, está prejudicado por causa do atraso no pagamento aos fornecedores. Faltam materiais básicos, como luvas e gazes, e cirurgias eletivas precisaram ser canceladas pela direção. O deputado também recebeu informações de que os procedimentos ligados ao IPSEMG estariam sendo interrompidos no Hospital da Baleia, e aguarda retorno da assessoria de imprensa da unidade sobre o assunto.

A Santa Casa de Montes Claros, desde ontem (13/06), suspendeu por tempo indeterminado os atendimentos aos convênios do IPSM e IPSEMG, devido a irregularidades no pagamento dos serviços prestados, gerando um desequilíbrio econômico e financeiro à instituição. Também, ontem, começou a circular nas redes sociais, um vídeo feito pelo Vereador Melquisedeque, de Teófilo Otoni, denunciando que o Hospital Santa Rosália, que atende aos moradores das 63 cidades circunvizinhas, vai diminuir, ou até mesmo parar, de receber pacientes para procedimentos cirúrgicos, por falta de materiais básicos necessários. Ele cita, ainda, que os Vales do Jequitinhonha e Mucuri têm sofrido com a péssima condição das estradas, com a falta de repasse de verba para o transporte escolar e que o atraso no repasse para saúde do município já chega ao montante de quase R$ 38 milhões. Em sua fala, chega pedir “pelo amor de Deus” ao Governador Fernando Pimentel, pois o povo não aguenta mais tanto sofrimento, lembrando que o prefeito da cidade, Daniel Sucupira, também é do PT.

Confira as notas e notícia:

https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/hospital-julia-kubitschek-em-bh-cancela-cirurgias-eletivas-por-falta-de-materiais.ghtml

Compartilhar:

O melhor fardamento do Sul de Minas


Compartilhar:

Cuidado mineiros, Dilma e Aécio querem seu voto! Dilma e Aécio Neves querem a todo custo o foro privilegiado; se essa estrovenga de foro privilegiado continuar a existir.

Cuidado mineiros, Dilma e Aécio querem seu voto!
Dilma e Aécio Neves querem a todo custo o foro privilegiado; se essa estrovenga de foro privilegiado continuar a existir.

Para o atual senador Aécio Neves, será o tudo ou nada se até outubro ainda estiver vivo politicamente. E Aécio tentará se manter ou no senado . Se não conseguir nem um, nem outro, será o fim de sua carreira…

Já Dilma Rousseff não esconde de ninguém: quer mesmo uma vaga no senado. Para o PT, a ex-presidente pode arregimentar até 600 mil votos e levar consigo outros correligionários.

Com o fechamento da delação premiada de Antonio Palocci e Renato Duque, a ex-presidente, porém, gostaria que as eleições tivessem ocorrido ontem.

Do alto de sua arrogância em 2014, o tucano repudiou ser associado à direita: Para a direita não adianta me empurrar que eu não vou,  Fez bem, para nós! Mas de fato, nas eleições daquele ano, Dilma e Aécio estavam em polos opostos. De lá para cá, no entanto, o tempo se encarregou de os aproximar. Ambos são farinha do mesmo saco. Ou alguém tem dúvidas?

Cuidado, mineiros, Dilma e Aécio querem seu voto!

Leia também:

Caso Aécio Neves e a comédia involuntária de Reinaldo Azevedo

Odebrecht pagava partidos para cederem tempo de TV à campanha de Dilma

Mesmo tendo sido governador do estado por duas vezes e eleito senador, o político tucano perdeu a eleição em 2014 justamente em Minas Gerais. Passou-se a dizer que os mineiros conheciam bem Aécio Neves. E se alguma coisa mudou em quatro anos, foi que o Brasil também passou a conhecer melhor o senhor Aécio Neves.

Sobre Dilma Rousseff, sua trajetória, ou tragédia política, fala por si. Ela terá em Minas um excelente cabo eleitoral: o governador Fernando Pimentel!

Meu voto é que Dilma e Aécio, de mãos dadas, tomem um tremendo de um chute na bunda (metafórico) daqueles que irão às urnas.

Tanto o senador quanto a petista se merecem. Ambos são duas faces de uma mesma moeda furada.

Ou os mineiros e Minas Gerais pensam diferente?

Por Jakson Miranda

Compartilhar:

Professoras, Olha o que governador falou porque paga a PM é segurança pública primeiro.


Compartilhar:

'Bancada' dos deputados presidiários custa R$ 1,2 milhão por mês

'Bancada' dos deputados presidiários custa R$ 1,2 milhão por mês

Este é o valor que sai dos cofres da União e dos estados para pagar salários, penduricalhos e despesas de gabinete de cinco parlamentares estaduais e dois federais com restrição de liberdade

JC Juliana Cipriani

postado em 14/06/2018 06:00 / atualizado em 14/06/2018 09:22

 

Jorge Picciani no Rio, Celso Jacob em Brasília e Cabo Júlio em MG estão entre os deputados presos no Brasil(foto: Fotos de Wilton Junior/ Alex Ferreira / Ricardo Barbosa )

Continua depois da publicidade

Deputados estaduais e federais presos por corrupção que ainda mantêm os mandatos custam aos cofres da União e dos seus estados cerca de R$ 1,2 milhão por mês. O valor é a soma de salários, penduricalhos dos cargos e de verbas de gabinete de sete dos nove parlamentares que compõem essa ‘bancada de presidiários’. Eles exercem mandato na Câmara dos Deputados e nas assembleias legislativas do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso e Amapá.

00:18 - 28/03/2018Sem quórum, Conselho de Ética não consegue votar casos de deputados presos16:24 - 27/02/2018Conselho de Ética instaura processos contra deputados presos e Lúcio Vieira Lima16:01 - 28/11/2017Aliado de deputados presos vai presidir Conselho de Ética da Alerj

O número de deputados que depois de eleitos para mandato parlamentar receberam mandados de prisão é maior do que as bancadas federais do Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Tocantins, Amazonas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal e equivale ao total de representantes de Alagoas. A ‘bancada’ também é do tamanho da do PSC e maior do que as do PSL, PPS, Psol, Patriota, PHS, PV, Rede e PPL.

Desde sexta-feira, dois deputados federais garantiram o direito de deixar as prisões durante o dia para trabalhar na Câmara dos Deputados e, com isso, receber os R$ 33.763 de salário e até cerca de R$ 40 mil de verba indenizatória. O terceiro, que permanece sem receber vencimentos, é Paulo Maluf (PP-SP), preso desde dezembro por condenação por crime de lavagem de dinheiro na Prefeitura de São Paulo. Em março, ele conseguiu o direito a cumprir a pena no regime domiciliar por estar doente, mas continua sem trabalhar.

Condenado a sete anos e dois meses de prisão por falsificação de documento público e fraude em licitação pela época em que foi prefeito em Três Rios (RJ), o deputado Celso Jacob (MDB-RJ) conseguiu autorização do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e retomou o mandato na sexta-feira. Já o deputado federal João Rodrigues (PSC-SC), condenado a cinco anos e três meses de reclusão no semiaberto, conseguiu liminar do Supremo Tribunal Federal para retornar ao cargo. A pena dele foi por fraude e dispensa em licitação quando era prefeito de Pinhalzinho (SC).

Continua depois da publicidade

(foto: Arte/Quinho)

No Rio de Janeiro, os deputados do MDB Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Melo estão presos desde novembro do ano passado, mas continuam recebendo os salários de R$ 25.322,25, segundo dados do portal da transparência da Assembleia. Mesmo com eles impedidos de trabalhar, os três gabinetes estão funcionando a um custo mensal de R$ 160 mil somente com os salários dos 20 assessores de cada um. A prisão dos parlamentares foi por suspeita de elaborar leis para favorecer empresas de transporte em troca de propina.

Em nota, a Assembleia do Rio de Janeiro disse que o caso dos parlamentares é “atípico” por não estar previsto no regimento interno e na Constituição Estadual. “Como se trata de afastamento judicial, sem conclusão do processo, os deputados continuam na titularidade de seus mandatos. Pelo mesmo motivo eles continuam recebendo salários”, informou. Foi apresentado pedido de abertura de inquérito contra os deputados no Conselho de Ética da Casa, mas ainda não houve parecer do relator.

Auxílio-moradia

Continua depois da publicidade

Em Minas Gerais, o deputado estadual Cabo Júlio (MDB) foi preso na última quinta-feira por uma condenação no esquema de desvio de verbas do Ministério da Saúde para a compra de ambulâncias que ficou conhecido como a Máfia dos Sanguessugas. A pena é de quatro anos em um processo e seis em outro e, por estar no regime semiaberto, sua defesa já avisou que vai pedir para que o emedebista continue trabalhando. Até então, a Assembleia não teve nenhuma decisão no sentido de cortar o salário de R$ 25.322,25. Pelas regras da Casa, ele também tem direito mensalmente a auxílio-moradia de R$ 4.377,73, verba indenizatória de R$ 27 mil e mais R$ 105,2 mil.

O ex-presidente da Assembleia do Amapá, Moisés Souza (PSC), condenado a 13 anos e quatro meses de prisão por corrupção, continua com o status de deputado, segundo a Casa, por causa de uma liminar. Tramita contra ele processo de cassação que foi suspenso por decisão judicial. De acordo com a Assembleia, porém, ele não recebe salário nem verbas e o gabinete foi desativado.

No Mato Grosso, o deputado estadual Mauro Savi (PSB), investigado por esquema de fraude no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do estado, foi preso no início de maio, mas também continua constando do quadro de parlamentares. O gabinete dele também continua funcionando. No mês passado, ele recebeu R$ 25,3 mil de salário. O cargo também lhe dá direito a R$ 65 mil de verba indenizatória e R$ 70 mil para manter o gabinete.

 

 

Compartilhar:

Servidores da segurança pública continuam mobilizados em defesa de seus direitos

*Servidores da segurança pública continuam mobilizados em defesa de seus direitos*

Os deputados Sargento Rodrigues e Subtenente Gonzaga, bem como presidentes de entidades da classe militar (ASPRA/PMBM, CSCS, ASCOBOM e AMEM) reuniram-se na sede social da Aspra/PMBM nesta quinta-feira, 14/06. O objetivo foi avaliar o último ato público da categoria e traçar estratégias para a continuidade do movimento. Para eles, o balanço foi muito positivo, já mais de 3 mil servidores da segurança pública foram às ruas para pressionar o Governo de Minas Gerais.

Os representantes também convocam os policiais e bombeiros militares para audiência pública no próximo dia 28 de junho, às 14h, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para tratar sobre o sucateamento do IPSM e suas graves consequências: corte de convênios com clínicas, hospitais, laboratórios, médicos e dentistas.

A sessão também cumprirá a função de cobrar o pagamento integral no quinto dia útil  -considerando que os salários desses profissionais estão parcelados há dois anos e meio - e a reposição das perdas inflacionárias dos últimos quatro anos, que de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) já chega a 25%.

Estão convocados para a audiência pública o diretor-geral do IPSM, Cel Vinícius Rodrigues; o Secretário de Fazenda, José Afonso Bicalho; e o Secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães.

A participação dos profissionais da segurança pública é fundamental para reagir e pressionar contra o desgoverno de Minas Gerais.

Compartilhar:

LUTO PMMG

Senhores bom dia,

Infelizmente , 2 Sgt Antonio Vieites Calvo Júnior veio a falecer esta madrugada. Ele trabalhou no 22, na seção de transportes e no NAIS do 13 de Ouro.

O sepultamento será de 08h as 16h no Cemitério Bosque da Esperança. sepultamento será no velório 02, previsão de chegada do corpo 09h30

Compartilhar:

Polícia Civil de Passos prende um dos homens que ordenaram ataques na cidade

*Polícia Civil de Passos prende um dos homens que ordenaram ataques na cidade*
Por volta das 19h30 da noite desta quarta-feira, 13, a Polícia Civil, por meio da AIP de Passos prendeu WESLEY JUNIOR COSTA, vulgo AK47, membro do grupo PCC - Primeiro Comando da Capital - que foi um dos responsáveis por ordenar ataques a ônibus e prédios públicos ocorridos em Passos durante a semana passada.

A prisão se deu na Rua Imaculada Conceição, conhecida como Rua do Valinho.

Trata-se de individuo de grande periculosidade, envolvido em crimes como homicídios, tráfico de drogas, roubos, dentre outros.

Durante as investigações restou comprovado que Wesley tem a função de Geral do Cadastro na organização criminosa.

Participaram da operação Delegado Danilo Gustavo e os Investigadores Lucas Barros, Ronaldo Alcântara, Ricardo Maia e Alexandre Magno.

Informações colhidas junto ao Delegado Regional de Passos, Dr. Marcos Pimenta.

Compartilhar:

14 de junho, Dia Mundial do Doador de Sangue

14 de junho, Dia Mundial do Doador de Sangue O objetivo desta data é homenagear a todos os doadores de sangue e conscientizar os não-doadores sobre a importância deste ato, que é responsável pela salvação de milhares de vida. https://t.co/cAFRl9UJrk

Compartilhar:

Governo de Minas atrasa pagamento de 1ª parcela do salário de parte dos servidores

Governo de Minas atrasa pagamento de 1ª parcela do salário de parte dos servidores

Secretaria de Estado da Fazenda informa que o problema foi provocado por dificuldades de caixa pela queda de arrecadação em decorrência da greve dos caminhoneiros

ME Marcelo Ernesto

postado em 13/06/2018 18:00 / atualizado em 13/06/2018 19:02

 

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press.)

Mais da metade dos servidores do governo de Minas que deveriam receber a primeira parcela do salário nesta quarta-feira não teve o valor depositado em conta. A informação foi confirmada no final da tarde pela Secretaria de Fazenda do estado.

Continua depois da publicidade

17:49 - 05/06/2018Governo de Minas divulga escala de pagamento de junho para servidores17:25 - 14/05/2018Governo de Minas adia anúncio de escala de pagamento de servidores

"A Secretaria de Estado de Fazenda informa que, devido ao reflexo do movimento de paralisação nacional dos caminhoneiros, a arrecadação tributária do Estado sofreu uma redução de R$ 340 milhões em relação à expectativa para os primeiros 11 dias de junho", informou por nota. 

A pasta, no entanto, não esclareceu quem teve prioridade no recebimento, se foram os servidores que receberiam integralmente ou apenas parte do salário. 

Conforme escala estabelecida pelo governo de Minas, hoje seriam depositados os salários dos servidores com salário até R$ 3 mil líquidos. Ao todo 53% dos servidores não receberam. Segundo apurou a reportagem, a maioria dos casos de atraso ocorreu na área da educação.

De acordo com a Secretaria de Planejamento, a normalização será o mais rápido possível, mas não garantiu que o valor será depositado nesta quinta-feira, pois o problema é por “falta de recursos em caixa”. Mas, a pasta garantiu que a situação será normalizada assim que os recursos forem entrando nos cofres do governo.  

Na tabela divulgada no início do mês, o governo de Minas estabeleceu que a primeira parcela seria paga hoje. Já a segunda tem previsão para depósito dia 25 e a terceira, dia 29. 

A forma do parcelamento, como divulgado no início de junho, ficou da seguinte forma: servidores com salário até R$ 3 mil líquidos receberiam integralmente na primeira parcela. Quem tem contracheque até R$ 6 mil tem R$ 3 mil depositado na primeira parcela e o restante na segunda.

Continua depois da publicidade

Por fim, servidores com salário acima de R$ 6 mil em duas parcelas de R$ 3 mil depositadas em 13 e 25 de junho. O restante tem previsão de cair no dia 29.

Compartilhar:

Nota da DRH BM - CONSIGNADOS

Nota da DRH

Prezados Bombeiros Militares e Civis,

Em função das parcelas de consignação do Banco do Brasil estarem sendo descontadas em conta corrente, nesta data, para militares que possuem tais empréstimos, a

Diretoria de Recursos Humanos realizará os depósitos dos respectivos valores, até 15/06/2018.
Os valores a serem depositados correspondem ao valor exato das parcelas mensais de empréstimo consignado junto ao Banco do Brasil.

Belo Horizonte, MG 13 de junho de 2018.

Erenito Alves Azeredo, Coronel BM
Diretor de Recursos Humanos

Compartilhar:

ADIANTAMENTO SALARIAL PERMITE PAGAMENTO DE EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS DE MILITARES

ADIANTAMENTO SALARIAL PERMITE PAGAMENTO DE EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS DE MILITARES.

Governo do Estado atendeu solicitação do Comando-Geral da Polícia Militar que pedia a restituição de valores referentes aos empréstimos consignados.

O Tenente-Coronel Rodrigo Piassi, chefe do Centro de Administração de Pessoal da (CAP), informou nesta quarta-feira (13) que os militares mineiros que contraíram empréstimos consignados receberão um adiantamento salarial referente ao valor necessário para a complementação do pagamento à instituição financeira credora.

Leia também:

Escala de Pagamento de Junho/2018

O valor já foi creditado junto com a primeira parcela do salário e será debitado na segunda parcela, prevista para ocorrer no próximo dia 25 de junho, de acordo com a escala informada pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) e Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Leia, a seguir, o comunicado oficial do Tenente-Coronel Piassi:

Senhores Comandantes, Diretores e Chefes,

Comunico-lhes que a 1ª parcela do pagamento (13jun18-qua) será creditada em conta a partir das 06 horas.

Para aqueles que possuem descontos consignados junto ao Banco do Brasil e terão os valores debitados diretamente na conta nesta data, o Estado de Minas Gerais, a pedido do Comando da Corporação, permitiu um adiantamento (creditado hoje) para restituir imediatamente os valores debitados pela instituição financeira, para que os militares e servidores civis da PMMG nesta situação não tenham qualquer prejuízo em relação ao pagamento da 1ª parcela.

Respeitosamente,

Ten Cel Piassi

Chefe do CAP


Compartilhar:

Jurídico da Aspra mantém policial nas fileiras da PMMG

*Jurídico da Aspra mantém policial nas fileiras da PMMG*

A Diretoria Jurídica da Aspra/PMBM comemora mais uma importante vitória. Com a intervenção dos advogados da entidade, o Cabo William Folhaça foi absolvido do Processo Administrativo Disciplinar (PAD) pelo qual estava respondendo.

Após os violentos ataques de bandidos durante assalto que vitimou um policial militar no município de Santa Margarida, o Cabo Folhaça denunciou a falta de efetivo e estrutura da Polícia Militar no município para o enfrentamento de grandes organizações criminosas.

O comandante da 12ª Região de Polícia Militar (RPM) à época promoveu retaliação às declarações do militar com a abertura do PAD, com risco de que o cabo fosse expulso da corporação. Houve, ainda, transferência do referido policial de Ponte Nova para Caratinga. Assim, Cabo William recorreu ao Jurídico da Aspra/PMBM para acompanhar os trâmites e defendê-lo no processo.

Recentemente, o PAD foi finalizado com a manutenção do policial nas fileiras da PMMG, que por vontade própria foi transferido para Viçosa, cidade onde reside a sua família.

“Agradeço o grande apoio da Aspra que, em momento difícil tanto psicologicamente quanto profissionalmente, demonstrou toda a sua competência por meio de seus advogados prestativos, o presidente Sr sgt Bahia e o deputado Subtenente Gonzaga”, elogiou o Cabo Folhaça.

O presidente da Aspra/PMBM, sargento Bahia, destacou o empenho dos advogados envolvidos  e a qualidade profissional do Cabo William.
“Reiteramos o nosso compromisso com os associados e, de maneira ampla, com os policiais e bombeiros militares de Minas Gerais. Felizmente, temos um histórico amplo de vitórias conquistadas pelo nosso Jurídico, que certamente é um dos pontos fortes da nossa associação”, completou Bahia.

Compartilhar:

A ALMG vai pegar fogo


Compartilhar:

UBERLÂNDIA

UBERLÂNDIA

O comando do 5 batalhão de bombeiros Militar ,mais uma vez, inflige a legislação vigente da
carga horária de trabalho dos militares dessa unidade. Desta vez, está sacrificando as folgas que
os militares fazem jus ,pois de acordo com a lei estadual 127/2013 que regulamenta a carga
horária que é de 40 horas semanais, as horas sobressalentes devem ser restituídas no período
máximo de 3 meses ,hoje no 5 batalhão de bombeiros ,os militares encontram-se há meses sem
suas restituições das horas sobressalentes ,embora estejam lançadas em escala não estão
fazendo jus ao que é previsto. Além disso ,não há uma transparência com relação ao lançamento
das horas trabalhadas. Ressaltamos ainda ,que a tropa vem sofrendo com as escalas implantadas
no últimos meses , pois foi instituídas as seguintes escalas 12x36:
-pessoal da companhia de vistoria e pânico
- seção de apoio operacional( SAO)
- Moto Resgate
- 02 Unidades de Resgate
Tal medida é injusta ,pois não há relatos que em outro lugar do Estado que tenha tais escalas
,isso fere um princípio constitucional que é o princípio da Isonomia ,também fere a dignidade
dos militares pertencentes dessa unidade ,que sofrem com parcelamentos e defasagem dos
salários , porque deslocam mais vezes ao trabalho e, consecutivamente, com sua Alimentação.
Por isso ,pedimos ao comando que reformule seus atos e que cumpra o que é previsto em lei e
traga a dignidade dos seus subordinados

Compartilhar:

Nota de Repúdio da PMMG contra Carlos Viana

Nota de Repúdio

 

 

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) desagrava e repudia a seguinte fala do apresentador Carlos Viana ao comentar, durante seu programa de televisão, exibido nesta quinta-feira (10.03), a operação policial para prender os suspeitos pela morte do sargento Vanderly Geraldo dos Reis. Segundo Carlos Viana “...só foi feito um cerco policial de grande monta para prender os assassinos depois que eles mataram o policial...”.

 

O procedimento adotado pela PMMG na ocorrência é padrão, ou seja, utilizado em todas as ocorrências, sem distinção. E uma coletiva de imprensa foi realizada na sede do 40º BPM para sanar todas as dúvidas dos jornalistas sobre o caso. Era o momento exato para quaisquer esclarecimentos, o que desmente a informação do apresentador Carlos Viana de que a Polícia Militar não forneceu detalhes da ocorrência.

 

Vale ressaltar que, somente neste ano, cerca de 62 mil pessoas foram presas pela PMMG no estado, seja em flagrante delito, por mandado judicial ou recaptura, e aproximadamente 4.500 armas retiradas de circulação.

 

A PMMG entende que o comentário é personalíssimo e não reflete o escopo de trabalho da emissora na qual foi apresentado o programa.

 

É importante destacar que, assim que a Polícia Militar de Minas Gerais detiver o “Ciclo Completo de Polícia”, com certeza, a reincidência criminal reduzirá e muito, pois, a PMMG fará uma gestão forte junto ao Sistema Jurídico Criminal para que criminosos reincidentes não transitem livremente e impunes, como na ocorrência mencionada.

 

A Polícia Militar de Minas Gerais reitera o desagravo diante do comentário do apresentador e reafirma o compromisso com a sociedade de manter a transparência e lisura de suas ações e informações.

 

 

 

Centro de Jornalismo Policial da PMMG

Funcionando 24h por dia para atender bem a mídia!!!!

 

Autor: PMMG

Compartilhar:

Na cadeia desde a última sexta-feira, deputado Cabo Júlio diz que pensou em se matar

Na cadeia desde a última sexta-feira, deputado Cabo Júlio diz que pensou em se matar

Polícia 

NA CADEIA DESDE A ÚLTIMA SEXTA-FEIRA, DEPUTADO CABO JÚLIO DIZ QUE PENSOU EM SE MATAR

13 DE JUNHO DE 2018 PAULO CESAR REIS CABO JÚLIO É PRESO

REDAÇÃO – O deputado Cabo Júlio, preso desde a última sexta-feira em uma sala especial no Corpo de Bombeiros, confidenciou a  colegas de Parlamento que pensou em se matar, só não o fez porque pensou no filho mais novo. A revelação e explicações sobre a situação jurídica constam em uma carta escrita do cárcere para os colegas. Endereçada aos deputados e deputadas, acarta contém ainda um pedido de desculpas. Cabo Júlio foi condenado por duas vezes no escândalo conhecido como Máfia dos Sanguessugas. As penas fora estabelecidas em seis anos e quatro anos de reclusão. A defesa conseguiu incluir o deputado no regime semiaberto.

“Escrevo esta carta, do cárcere, na madrugada de sexta para sábado. Inicialmente, peço perdão a todos pelo constrangimento de tal momento acontecer no cargo de deputado estadual. Quem convive comigo sabe que não sou bandido, não sou desonesto e procuro tratar todo mundo com respeito. Vivo exclusivamente para a minha família e para minha célula de oração”, diz o deputado.

Ele ainda conta que passa pelo pior momento da vida. “Este é o pior momento da minha vida. Os jornais foram informados antes de mim da execução provisória da minha pena. Quando soube, me apresentei imediatamente. É desesperador. Tive vontade de me matar”continua. “Lá no fundo do meu coração, eu acredito que Deus não desistiu de mim. No meio do caos, da angústia e do desespero, eu creio que posso voltar ao primeiro amor da minha fé”, afirmou.

ENTENDA O CASO

A Máfia dos Sanguessugas apurou irregularidades envolvendo o empresário Luiz Vedoin na compra de ambulâncias destinadas a municípios, por meio de emendas parlamentares. Cabo Júlio nega o recebimento de propina do empresário. “Esse empresário me doou, de junho a novembro de 2012, R$112.000,00 (cento e doze mil reais) para a campanha, depositados na minha conta-salário pessoal no Banco do Brasil. Alguém envolvido em propina recebe valor em sua conta-salário? Seu interesse em minha reeleição era continuar a ganhar licitações na área da saúde. Quatro anos depois, esse mesmo empresário foi preso e todos os parlamentares que receberam recursos de sua empresa foram processados. Eu nunca tive, enquanto deputado federal, um único prefeito. O critério escolhido para destinar a emenda de ambulância era ter um vereador da Polícia Militar”, alega na carta.

Mesmo assim, o deputado diz não discordar da Justiça, mas reclama da extensão da pena. “Enfim, estou nas mãos de Deus e da Justiça. Tudo isso me leva a uma reflexão que muitos não vão entender: pecado tem nome e tem consequências. Não acho que a Justiça tenha sido injusta, mas talvez, desproporcional, devido ao momento que vivemos. Um dos processos está prescrito e estou preso. Isso é matéria de Direito e deveria ser reconhecido de ofício pelo juiz. Por fim, obrigado a todos pela misericórdia a mim dirigida. Em especial, obrigado ao Corpo de Bombeiros pela imensa misericórdia. Está doendo muito. O desespero e a dor são muito grandes. Mas vai passar. Eu imploro para que protejam e orem pelos meus filhos e por minha esposa. Não deixem os adversários explorarem e perseguirem minha família”finaliza.

Fonte: Jornal HojeEmDia

Compartilhar:

Ele não gosta de policia: Carlos Viana integrará chapa de tucano

Carlos Viana integrará chapa de tucano

O jornalista, inclusive, acompanhou Anastasia em sua viagem a Uberaba

PUBLICADO EM 13/06/18 - 03h00

Ana Luiza Faria

Depois de anunciar em Uberaba, no Triângulo Mineiro, o deputado federal Marcos Montes (PSD) como pré-candidato a vice-governador em sua chapa, o senador e pré-candidato ao governo de Minas Gerais pelo PSDB, Antonio Anastasia, vai se concentrar na composição da chapa para as duas vagas no Senado Federal. 

É esperado para os próximos dias o anúncio do jornalista Carlos Viana (PHS) em um dos postos. Segundo fontes próximas tanto do tucano quanto de Viana, já é dada como certa a aliança. O jornalista, inclusive, acompanhou Anastasia em sua viagem ao Triângulo Mineiro na segunda-feira. 

De acordo com um dos integrantes do grupo político do tucano, apesar de a aliança não estar formalizada, a ida do jornalista a Uberaba foi vista com bons olhos. “A atitude espontânea de Viana de acompanhar e apoiar a pré-candidatura do senador, com certeza, será levada em consideração. Na política, os gestos contam muito, e essa atitude dele, certamente, será lembrada, e ele vai ter prioridade no momento de composição da chapa”, contou.

Ainda segundo o interlocutor, caso o nome de Viana se viabilize na chapa de Anastasia, a candidatura do jornalista vai ganhar mais força. “O Viana já tem muitos votos de evangélicos. Ao lado do professor, ele vai angariar a simpatia de muitos prefeitos e lideranças políticas que apoiam Anastasia. Ele é um bom candidato, tem ótimas ideias, é um homem sério e bem-intencionado”, explicou. 

Em Uberaba, o jornalista declarou que seu desejo é que o PHS caminhe com o senador, mas afirmou que a decisão ainda deve passar pela executiva nacional. “Na minha opinião, o professor Anastasia é o mais capacitado para assumir o Estado”, afirmou.

Viana já havia sido sondado para participar das chapas de outros candidatos – inclusive foi especulado para ser apoiado pelo próprio governador Fernando Pimentel (PT). Na época, no entanto, o jornalista negou se aliar aos petistas.

Questionado sobre o apoio de Carlos Viana ao tucano, o prefeito de Belo Horizonte e maior liderança do PHS na cidade, Alexandre Kalil, disse que “cada um apoia quem quiser”. O prefeito da capital ainda não se posicionou em relação à corrida eleitoral deste ano. Caso o PHS confirme a coligação com o PSDB, a legenda vai se somar ao PTB, ao PSC, ao PSD e ao PPS, que já declararam apoio ao nome de Anastasia ao governo.

Compartilhar:

Primeira parcela está na conta


Compartilhar:

inscrições das Pós-graduações Lato Sensu ofertadas pelo Centro de Pesquisa e Pós-graduação da Polícia Militar de Minas Gerais, previstas para o segundo semestre de 2018.

Seguem até o próximo dia 10 de julho as inscrições das Pós-graduações Lato Sensu ofertadas pelo Centro de Pesquisa e Pós-graduação da Polícia Militar de Minas Gerais, previstas para o segundo semestre de 2018. Entre os cursos previstos, o de Gestão Estratégica em Saúde é uma grande oportunidade para os funcionários que já atuam na área de saúde da PMMG, CBMMG e IPSM, além de um avanço para a profissionalização da Gestão de Saúde no âmbito do SISAU.

Link para inscrição: https://goo.gl/forms/pcdB4dp1LUY6e4C62

Compartilhar:

COMANDANTE-GERAL DA PMMG PROÍBE POLICIAIS MILITARES DO BATALHÃO ROTAM DE COMPARECEREM À ALMG

COMANDANTE-GERAL DA PMMG PROÍBE POLICIAIS MILITARES DO BATALHÃO ROTAM DE COMPARECEREM À ALMG

Por ordem do Comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Coronel Helbert Figueiró de Lourdes, pela segunda vez consecutiva, os policiais militares do Batalhão Rotam são proibidos de comparecem à Assembleia Legislativa de Minas Gerais para receberem os votos de congratulações pelo reconhecimento dos serviços prestados em ocorrências policiais.

Os policiais militares apreenderam 110 quilos de maconha, em 15/2/2018, no Bairro São Geraldo, em Belo Horizonte, droga que seria destinada ao abastecimento do tráfico ilícito de entorpecentes no Bairro Alto Vera Cruz.

No dia 3/5/2018, o deputado Sargento Rodrigues, autor do requerimento para a manifestação de aplauso, agendou a visita dos policiais para receberem os diplomas referentes aos votos de congratulações na Comissão de Segurança Pública, mas eles foram impedidos de comparecer. Na data de hoje, 12/6/2018, os policiais novamente não compareceram à reunião.

Hoje, o Comandante-geral da PM se comporta e atua como se fosse um assessor do governador Fernando Pimentel, do PT. É omisso e conivente em relação às demandas da classe, que está há quatro anos sem a reposição das perdas inflacionárias, há dois anos e meio recebendo salários parcelados e atrasados, além de sofrer as consequências do desvio criminoso de 3 bilhões do IPSM por parte do governo, que está levando ao caos o atendimento à saúde dos militares e seus familiares. Agora, não deixa nem mesmo os policiais do batalhão ROTAM irem à ALMG receberem um reconhecimento pelos trabalhos prestados. Que vergonha, senhor comandante!!!

Compartilhar:

Ta rolando um papo ai, que vão comunicar todos os militares da ativa que foram a manifestação no Palácio da Liberdade.

Compartilhar:

Agora, pesquisa eleitoral sem registro é crime

Agora, pesquisa eleitoral sem registro é crime

terça-feira, 2 de Janeiro de 2018 – 10:51 hs. Deixe um comentário.

Conforme as novas regras do TSE, desde esta segunda-feira, 1º de janeiro, está proibida a divulgação de pesquisas eleitorais sem registro. A divulgação de pesquisa fraudulenta implica em crime, punível com pena de prisão de seis meses a um ano e multa no valor de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00. Já o descumprimento das normas de registro também é crime, punível com pena de prisão de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo prazo, e multa no valor de R$ 10.641,00 a R$ 21.282,00. As informações são de Ivan Santos no Bem Paraná.

A reforma política também estabeleceu o mês de março como uma “janela” para que vereadores, deputados estaduais e federais possam mudar de partido sem o risco de perder o mandato por infidelidade. Em 7 de abril, termina o prazo para que políticos que pretendam disputar a eleição se filiem ou mudem de partido. E também o prazo para quem ocupantes de cargos executivos como ministros, governadores e secretários de Estado se desincompatibilizem para disputar a eleição

Compartilhar:

O comando quer a todo custo fazer o Bianchini deputado federal


Compartilhar:

Enquanto o governador brinca de casinha, o PCC, Primeiro Comando da Capital, toma o Estado de assalto, promovendo desordem e levando mais insegurança aos lares mineiros

Enquanto o governador brinca de casinha,  o PCC, Primeiro Comando da Capital, toma o Estado de assalto,  promovendo desordem e levando mais insegurança aos lares mineiros.  Se o governador Fernando Pimentel,  não fez a lição de casa a tempo, sucateou a seguranca pública com mais de 3 anos  parcelando os salários,   sem reajustes de salários, tratou todo o funcionalismo público como "filhos bastardos",  mas privilegiando outros como "filhinhos de papai",  Ministério Público, judiciário, executivo e classe política,  com mimos surreais, agora diante do caos que ele provocou busca uma boa desculpa para não ser penalizado. Várias histórias podem soar como uma explicação plausível para alguém não ter feito o dever de casa, como colocar a culpa sempre nos outros ou em alguma situação é como sempre se procede alguém irresponsável, hipócrita e que não assume seus atos.
Quem está acostumado a só brincar de casinha, não tem competência pra arrumar a própria casa.
Achar que o regulamento por si só resolve ou combate a criminalidade é brincar de soldadinho de chumbo.

Compartilhar:

O CPP/APM abriu o edital das especializações para 2018.

Prezados Senhores,

O CPP/APM abriu o edital das especializações para 2018.

Os cursos abertos são:
Direito Penal e Processual Militar;
Inteligência de Segurança Pública;
Gestão em Saúde;
Docência do Ensino Superior.

As inscrições são de 12/06 a 10/07.

As aulas iniciam em 07/08, com aulas as terças-feiras e quintas-feiras.

Veja mais informações no edital da APM/CPP !

Compartilhar:

Pimentel pede doações pela internet para custear campanha à reeleição

Pimentel pede doações pela internet para custear campanha à reeleição
https://t.co/QnifVXOmOO https://t.co/EyNOUDnYGG

Compartilhar:

Quero agradecer a todas as pessoas que doaram sangue para mim. Graças a Deus, foi mais que o esperado. E puderam atender outros pacientes. Deus abençoe vocês. 🌶

Compartilhar:

Preso, Cabo Júlio pode continuar trabalhando na ALMG

Preso, Cabo Júlio pode continuar trabalhando na ALMG

O deputado conseguiu liminar no STJ para ficar no regime semiaberto e sua defesa vai pedir autorização ao juiz para que ele trabalhe de dia

JC Juliana Cipriani

postado em 11/06/2018 12:13 / atualizado em 11/06/2018 12:30

 

O deputado tem direito a sair de dia da prisão por estar no regime semiaberto(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)

O deputado estadual Cabo Júlio (MDB) continuará preso em sala especial no 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros, na Pampulha, por sua condenação na Máfia dos Sanguessugas, mas garantiu o direito de cumprir pena no regime semiaberto. Com isso, a defesa vai pedir à Vara de Execuções que o parlamentar possa continuar exercendo o mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Continua depois da publicidade

14:08 - 08/06/2018Cabo Júlio vai cumprir pena de prisão em sala especial16:04 - 07/06/2018Cabo Júlio comenta determinação de prisão e diz que hoje é "dia mais triste" da vida dele08:19 - 08/06/2018Deputado Cabo Júlio se entrega para cumprir pena

A garantia de sair durante o dia foi possível porque o Superior Tribunal de Justiça acatou um dos dois habeas corpus impetrado pela defesa do deputado. A liminar foi concedida pelo ministro da 5ª Turma Ribeiro Dantas  no processo em que a pena fixada é de 4 anos. Um segundo HC na ação em que a condenação é a 6 anos de detenção foi negado pelo relator Joel Ilan Paciornik. 

 “Houve indeferimento de uma ordem de HC referente a um processo. Em relação ao outro tivemos sucesso e, dessa forma, no processo que em tese hoje vigora a prisão antecipada decorre de uma decisão cujo regime foi estabelecido no semiaberto e não no fechado. Além disso, vamos acionar o Supremo Tribunal Federal e tenho expectativa que nossa tese seja vitoriosa”, afirmou o advogado Frederico Savassi.

Preso em sala dos Bombeiros

O deputado ocupa uma sala em unidade dos Bombeiros de aproximadamente 30 metros quadrados, que conta com uma estrutura de cama, mesa de apoio com cadeira, ventilador de parede e banheiro com pia e chuveiro. 

Segundo a corporação, Cabo Júlio tem direito a três refeições diárias, banho de sol e dois dias de visita por semana e está dispensado do uso de trajes da Secretaria de Administração Prisional, pois não está em unidade gerenciada pela mesma.

Continua depois da publicidade

Autorização para sair

No regime semiaberto, Cabo Júlio tem direito a sair às 8h e retornar às 18h. Mas para isso sua defesa precisa pedir autorização ao juiz da Vara de Execuções Penais.

Segundo Frederico Savassi, a petição pedindo autorização para Cabo Júlio continuar trabalhando de dia na Assembleia será impetrada até esta terça-feira (12). Ainda não há um posicionamento da Assembleia Legislativa sobre a possibilidade de ele continuar exercendo o mandato parlamentar.

Máfia dos sanguessugas

O emedebista foi condenado pela participação na Máfia dos Sanguessugas, escândalo que estourou em 2006 e consistiu no desvio de verbas do Ministério da Saúde para compra de ambulâncias nos municípios. 
 
Cabo Júlio foi condenado duas vezes pelo envolvimento em um esquema de fraude em licitações de municípios para a compra de ambulâncias com verbas do Ministério da Saúde.  

A condenação por improbidade administrativa lhe impõe quatro anos de reclusão e 40 dias-multa. Em outubro de 2016, Cabo Júlio foi condenado mais uma vez a pena de seis anos de detenção em regime semiaberto e ao pagamento de mais 50 dias-multa à proporção de um salário-mínimo de 2006.

As investigações do Ministério Público apontaram Cabo Júlio como autor de 20 emendas orçamentárias para 18 municípios mineiros que se comprometiam a direcionar as licitações a favor de determinadas empresas. Segundo a decisão do desembargador Ney Bello, o então deputado federal seria um dos cabeças do esquema. No relatório ele apontou que Cabo Júlio “percebeu vantagem paga em virtude de sua atuação na proposição de emendas orçamentárias em beneficio de interesse da organização criminosa e fraudou caráter competitivo de processo licitatório ao impor que empresa integrante do grupo criminoso – máfia dos sanguessugas – se sagrasse vencedora em licitação”. 

A defesa alega que um dos crimes estaria prescrito e que não houve testemunhas que comprovassem a participação do parlamentar no crime.

Compartilhar:

Entrevista com Anastasia

Compartilhar:

Defensor das armas, Bolsonaro quer fim de monopólio da Taurus

Defensor das armas, Bolsonaro quer fim de monopólio da Taurus https://t.co/6LrDWz0e0Y

Compartilhar:

Internos tentam matar atentes soecioeducativos em Ipatinga

Internos tentam matar atentes soecioeducativos em Ipatinga https://goo.gl/vXRSRD via @diarioaco

Compartilhar:

Segundo essas pesquisas fdp, Lula tem 30% das intenções de votos.Dilma e Aécio preferência para senado. Cadê a tal mudança q tanto pedem? Pqp

Compartilhar:

Compartilhar:

Servidores serão dispensados nos horários de jogos do Brasil na Copa

Servidores serão dispensados nos horários de jogos do Brasil na Copa https://t.co/vCnH4ZGc3g https://t.co/PpROF1BJ2Z

Compartilhar:

Concurso para soldado do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais . NÍVEL médio.

Autorizado o concurso para soldado do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais - Previsão 500 vagas! Apenas nível médio de escolaridade!!
APENAS NÍVEL MÉDIO DE ESCOLARIDADE!!
Foi publicado no dia 08 de junho de 2018, no Boletim Geral do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (BGBM nº 22), a autorização para a realização de um novo concurso para o Curso de Formação de Soldados (CFSd BM) Combatentes, para o preenchimento de 500 vagas.
A expectativa é de que a FUNDEP seja a banca responsável pelo concurso público, como vem ocorrendo nos últimos anos, inclusive no último concurso para soldado que ocorreu no ano de 2016, edital CBMMG nº 03 de 03 de novembro de 2015. Na ocasião foram oferecidas 530 vagas, sendo 500 para soldados combatentes e 30 para soldados especialistas, sendo 10% das vagas destinadas às candidatas do sexo feminino.
O vencimento inicial do soldado de 2ª classe (Soldado aluno) é de R$ 3.506,40 (três mil, quinhentos e seis reais e quarenta centavos) e após formado o salário passa a ser de R$ 4.098,42 (quatro mil, noventa e oito reais e quarenta e dois centavos).
O requisito de ingresso na carreira de praças do Corpo de Bombeiros continua sendo os mesmos do último concurso, ou seja:
1. ser brasileiro;
2. possuir idoneidade moral;
3. estar quite com as obrigações eleitorais;
4. ter entre 18 e 30 anos de idade;
5. ter no mínimo o ensino médio de escolaridade;
6. ter altura mínima de 1,60m;
7. ter aptidão física;
8. ser aprovado em avaliação psicológica e toxicológica.
Confira o BGBM que prevê o início do curso de formação para o ano de 2019:


Blog Polícia Pela Ordem

Compartilhar:

Esses especialistas que ficam atrás da mesa com o Cruz urso na Não, ñ sabem nada. A ordem deve ser a seguinte: Deixa a polícia trabalhar. Em 3 dias acabam esses ataques a ônibus

Compartilhar:

Parabéns artilheiros pelo Dia da ARTILHARIA.

Parabéns artilheiros pelo Dia da ARTILHARIA. Vocês, valorosos combatentes, representam o nosso Poder de FOGO em combate.

Compartilhar:

Investigador da Polícia Civil assassina companheira e se mata em seguida

Investigador da Polícia Civil assassina companheira e se mata em seguida

Cassio Barbosa de Souza, de 45 anos, atirou na companheira e, logo em seguida, em si mesmo. Caso aconteceu em São Joaquim de Bicas

PUBLICADO EM 10/06/18 - 11h04

Luiz Fernando Motta

Um investigador da Polícia Civil assassionou a companheira e se matou logo em seguida na noite desse sábado em São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o boletim de ocorrência, o crime aconteceu na casa de um amigo do casal.

Cassio Barbosa de Souza, de 45 anos, que seria lotado na 7ª delegacia de Contagem, disparou contra Bruna Christina de Souza e Souza, de 33, que morreu na hora. Logo em seguida, ele teria dado um tiro na própria cabeça. Ainda não se sabe qual foi a motivação do crime.

A Polícia Civil confirmou que houve um crime envolvendo um investigador, mas ainda não deu mais detalhes sobre o caso. Não foi informado também se ele tinha algum tipo de problema com a corporação, nem se estava afastado.

O policial chegou a ser socorrido para a Upa de São Joaquim de Bicas e, em seguida, foi transferido para o João XXIII. Ele estava internado até a manhã deste domingo, mas faleceu por volta das 10h

Compartilhar:

Idoso volta à PM do Rio quase 40 anos após ter sido expulso

Idoso volta à PM do Rio quase 40 anos após ter sido expulso

Por CAROLINA HERINGER

09/06/18 04:30 | Atualizado: 08/06/18 22:59

Nilson voltou a vestir a farda da PM 37 anos após ter sido expulso FOTO:

Foram 37 anos sem vestir a farda da Polícia Militar. Nessa sexta-feira, o idoso Nilson Gomes se emocionou ao voltar a colocar o uniforme que havia usado por mais de uma década. O militar de 72 anos, que tinha sido expulso da PM do Rio em 1981, conseguiu ser reintegrado à corporação no fim do ano passado por decisão judicial. Ele foi homenageado na manhã desta sexta no 9º BPM (Rocha Miranda), unidade na qual era lotado ao ser expulso.

Ao ser reintegrado, Nilson foi transferido de imediato para a reserva remunerada e classificado como soldado, sua patente antes de ser excluído. Ele foi aposentado por invalidez.

O militar entrou na PM em 1968. Treze anos depois, foi expulso após apresentar problemas psiquiátricos. Em duas ocasiões, quando ainda estava na corporação e após ter saído dela, o militar chegou a ser internado no Hospital Pinel e passou por tratamento psiquiátrico em outra clínica. A sua exclusão foi considerada ilegal pela Justiça, uma vez que ao ter considerado o PM incapaz, a corporação deveria tê-lo aposentado.

“Ao revés disso, o Poder Público, mesmo tendo ciência inequívoca da situação deletéria do segundo apelante, consoante farta documentação anexa, resolveu excluí-lo da carreira militar, aplicando medida inadequada ao que o caso exigia”, afirmou o desembargador Custódio de Barros Tostes em sua decisão.

Nilson foi homenageado em evento no Batalhão de Rocha Miranda FOTO:

Após ser expulso da PM, Nilson chegou a viver nas ruas. Em junho de 1984, ele foi interditado e considerado incapaz por decisão judicial. A medida durou até setembro de 2005. Dois anos depois, ao conhecer um advogado, o militar conseguiu entrar com um processo na Justiça. A primeira sentença foi dada sete anos depois, mas por diversos recursos, a decisão final saiu apenas em dezembro do ano passado.

Por decisão da Justiça, Nilson passará a receber o salário de reservista. Ele ganhará ainda o equivalente a cinco anos de salário. Após ter sido expulso da PM, o idoso passou a trabalhar como pedreiro. Nesta sexta-feira, participaram da homenagem ao militar seus familiares, seu advogado, policiais do 9º BPM e o desembargador Custódio de Barros Tostes, que deu decisões favoráveis ao idoso. O magistrado fez um discurso no evento

Compartilhar:

manifestação conjunta com os Servidores da Saúde e Educação, em Juiz de Fora

O GRUPO MOBILIZAÇÃO  INDEPENDENTE- UAI de Juiz  de Fora, convoca todos os Opecadores da Segurança  Pública,  para dia 12 de Junho  às  16:00 h, na Rua  Halfeld em frente a Receita  Estadual para uma manifestação conjunta com os Servidores da Saúde  e Educação,  você  que não  pode ir a BH, chegou  a hora de manifestar e mostrar seu descontentamento, venha fazer parte , nossa luta é  pelo quinto dia útil,  recomposição  das perdas inflacionárias e o Repasse imediato da arrecadação  para o IPSM.                                         Claudio Corrêa Subtenente.                                Coordenador do Grupo Mobilização Independe- UAI

Compartilhar:
Proxima  → Página inicial

Conheça a CPO

Siga no facebook

Siga no facebook
Clique

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pimentel na primeira instância

Pimentel na primeira instância Com a restrição do foro privilegiado, ministros do STJ começam a listar os inquéritos que vão para as instân...

Pesquisar este blog

Pages - Menu