A criançada deve entender que nós policiais somos seus amigos.e protetores, da mesma forma que é uma grande responsabilidade ser exemplo. Policial é Bom. O Criminoso é Mau.

>>>Bizú para os pais.<<<
A criançada deve entender que nós policiais somos seus amigos.e protetores, da mesma forma que é uma grande responsabilidade ser exemplo. Policial é Bom. O Criminoso é Mau.
==================::::================== #heroi #amigo #exemplo #dica #pensamentodanoite #boanoite #recado  #missao #goodnight #teacher #ensinamento #educa 
#pai #mae #policiadopovo #pmbom
Compartilhar:

Policial para viatura para alimentar cachorro e vira herói da internet

Compartilhar:

Corregedoria investiga conduta de PM que reagiu a assalto e matou ladrões com filho no colo

Compartilhar:

Polícia procura por cinco suspeitos de espancar filho de PM até a morte

Compartilhar:
Meu perfil sempre teve a característica de ser público, então outras pessoas que gerenciavam aceitavam solicitações e seguiam qualquer um, qualquer coisa, Quando tenho tempo, dou uma "limpada" nesse perfil, Os outros desativei de vez. Vocês não tem noção de quantas páginas e pessoas seguíamos, e eu nem sabia, detalhe é que a faxina nem terminou. Como não tem nada em comum comigo, eu parei de seguir, desfiz "amizades", vamos ver até quanto tempo dura, como já disse, estou um pouco cansada de redes sociais,(Blog, face, whatsapp) e elas também vão mudando com o tempo. A que está prendendo meu tempo é o twitter, se vc não tiver, é uma ótima oportunidade de ficar bem informado e em primeira mão, fora que os comentários dos twiteiros que são muito legais.
Compartilhar:

O Governo de Minas, por má gestão de Pimentel está quebrado a ponto de nem dinheiro para o 13º ter ainda, mas espere, ele tem uma ideia, se endividar ainda mais, mas nesse caso endividar uma empresa pública que fatalmente vai cobrar a conta não do Estado, mas de todos nós cidadãos comuns. A Cemig vai pagar em parte a conta do Governo, após entrar no novo programa questionável do estado, a Cemig vai repassar seu lucro de R$588 milhões para o Estado e, de acordo com o secretário, esse dinheiro vai custear parte do benefício do 13º. O problema é que esse lucro agora vai ser prejuízo para a empresa que vai fatalmente cobrar nas contas, não só isso, mas a Cemig está em uma situação complicada com a venda de várias usinas e a baixa nos reservatórios, onde a economia de cada centavo poderia fazer uma grande diferença.

Vale nos perguntarmos, onde está o dinheiro que viria da venda e aluguel dos imóveis públicos? Onde está o dinheiro da venda dos ativos do Estado? Onde está o dinheiro do corte de gastos? Onde está o dinheiro do ICMS que não foi repassado aos municípios? O Governador Pimentel sabemos onde está, no Palácio da Liberdade com sua corte, onde cada pedido é uma ordem e onde quem paga a conta é a população.

Compartilhar:

Polícia Federal prende ex-estagiário da Justiça que passava informações sobre traficante

Compartilhar:

Polícia Civil divulga edital de processo seletivo com 60 vagas

Compartilhar:

Polícial não pode mexer no seu celular

Compartilhar:

Quem defende a casa do povo, merece respeito. O Governo de Minas Gerais vem usurpando a contribuição que os militares pagam mensalmente para cobrir principalmente suas despesas médicas. Dinheiro do servidor que está sendo "embolsado" pelo governo de Minas Gerais, comprometendo a saúde, portanto a vida, além de todos os riscos que os militares correm.
Absurdo. Esperamos uma intervenção judicial e apoio do Ministério Público pela usurpação e improbidade administrativa.

Compartilhar:


UnidadesFale conoscoBuscar

TERCEIRA REGIÃO DA POLíCIA MILITAR

NotíciasServiçosInstitucional

Foto: PMMG

EnviarImprimir

VÁRIAS ARMAS DE FOGO FORAM APREENDIDAS PELO GER DA 3ª CIA PM IND PE EM JABOTICATUBAS

20/11/2017

Na noite de domingo, 19 de novembro, militares do Grupo Especializado em Recobrimento (GER) da Terceira Companhia PM Independente de Policiamento Especializado (3ª Cia PM Ind PE), receberam denúncia de que na zona rural de Jaboticatubas, um homem estaria de posse de várias armas de fogo irregulares.

Os policiais compareceram ao endereço indicado e após chamar insistentemente foram recebidos pelo denunciado, que franqueou a entrada na residência.

Durante as buscas no imóvel, foi localizada uma cartucheira, calibre 32 no quintal, na geladeira uma garrucha calibre .22 municiada com 02 cartuchos, e mais 07 (sete) munições no baleiro. No celeiro, o proprietário entregou aos policiais, mais uma espingarda e um pistolete, ambas carregadas.

Nenhuma das armas estava regularizada e o autor, que confessou ser proprietário de todas, foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Plantão de Santa Luzia, por posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

Além das armas da denúncia, o primo e vizinho do autor, conversando com os policiais, lhes entregou duas espingardas de dois canos, antigas e sem funcionamento, também irregulares que ele possuía há muitos anos.

Todas as armas foram levadas para a Delegacia

Compartilhar:

Orem pelos nossos Militares.
Estou passando por provas, já conversei com Deus e disse que  o fardo está muito pesado. Vários Militares desesperados entram em contato comigo diariamente, achando que a morte é a solução para os problemas , até então, econômicos que o Estado vem enfrentando. Consigo encaminhar alguns quando diz respeito a escalas, perseguições, nome no spc.  Mas infelizmente qto a falta de comida na mesa para seus filhos e não ter dinheiro para honrar seus compromissos pouco  ou nada posso fazer. não vou citar nomes para não expira militares e  e familiares, estou desgastada com uma situação no final de semana  que eu fiquei conversando com um militar  por mais  de 4 horas, onde  esse, segundo ele ia matar os 3 filhos menores , a esposa e ia cometer auto extermínio. Já nao estou muito bem, desde que aceitei Jesus quarta feira, o inimigo so esta me atacando. Tentando colocar a prova minha  fé. Se voce acredita em um ser superior, ore, reze . Os militares estão sofrendo psicologicamente e esse sofrimento está atingindo toda a família. Só Deus...

Compartilhar:

A partir desta segunda-feira, o preço da gasolina deverá cair nos postos. A redução média estimada é de 4 centavos por litro.

Compartilhar:

Um país de COVARDES, OMISSOS e ALIENADOS onde encher um estádio é mais importante do que encher as ruas para derrubar este sistema falido e corrupto.

Compartilhar:

*PEC DOS DIREITOS POLITICOS DOS POLICIAIS MILITARES*

Em reunião com o Presidente do Senado Eunício de Oliveira, fui informado que minha PEC que garante Direitos Politicos para os Policiais Militares será pautada no próximo dia 21 de novembro.

Essa PEC será o maior instrumento de fortalecimento político para nossa categoria, pois possibilitará uma maior participação e estímulo dos policiais militares nas eleições, e consequentemente uma bancada muito maior no legislativo e executivo.

Peço a contribuição de todos policiais militares e Associações Policiais Militares que mandem e-mail para os Senadores pedindo apoio para aprovação da PEC 113-A.

*CAPITÃO AUGUSTO*
*DEPUTADO FEDERAL**

Email dos Senadores:

gladson.cameli@senador.leg.br, jorge.viana@senador.leg.br, sergio.petecao@senador.leg.br, benedito.lira@senador.leg.br, fernando.collor@senador.leg.br, renan.calheiros@senador.leg.br, eduardo.braga@senador.leg.br, omar.aziz@senador.leg.br, vanessa.grazziotin@senadora.leg.br, davi.alcolumbre@senador.leg.br, joao.capiberibe@senador.leg.br, randolfe.rodrigues@senador.leg.br, lidice.mata@senadora.leg.br, otto.alencar@senador.leg.br, roberto.muniz@senador.leg.br, eunicio.oliveira@senador.leg.br, jose.pimentel@senador.leg.br, tasso.jereissati@senador.leg.br, cristovam.buarque@senador.leg.br, heliojose@senador.leg.br, reguffe@senador.leg.br, magno.malta@senador.leg.br, rose.freitas@senadora.leg.br, lucia.vania@senadora.leg.br, ronaldo.caiado@senador.leg.br, wilder.morais@senador.leg.br, edison.lobao@senador.leg.br, joao.alberto.souza@senador.leg.br, robertorocha@senador.leg.br, aecio.neves@senador.leg.br, antonio.anastasia@senador.leg.br, zeze.perrella@senador.leg.br, pedrochaves@senador.leg.br, simone.tebet@senadora.leg.br, waldemir.moka@senador.leg.br, cidinho.santos@senador.leg.br, josemedeiros@senador.leg.br, wellington.fagundes@senador.leg.br, flexa.ribeiro@senador.leg.br, jader.barbalho@senador.leg.br, paulo.rocha@senador.leg.br, cassio.cunha.lima@senador.leg.br, jose.maranhao@senador.leg.br, raimundo.lira@senador.leg.br, armando.monteiro@senador.leg.br, fernandobezerracoelho@senador.leg.br, humberto.costa@senador.leg.br, ciro.nogueira@senador.leg.br, elmano.ferrer@senador.leg.br, reginasousa@senadora.leg.br, alvarodias@senador.leg.br, gleisi@senadora.leg.br, roberto.requiao@senador.leg.br, eduardo.lopes@senador.leg.br, lindbergh.farias@senador.leg.br, romario@senador.leg.br, fatima.bezerra@senadora.leg.br, garibaldi.alves@senador.leg.br, jose.agripino@senador.leg.br, acir@senador.leg.br, ivo.cassol@senador.leg.br, valdir.raupp@senador.leg.br, angela.portela@senadora.leg.br, romero.juca@senador.leg.br, telmariomota@senador.leg.br, ana.amelia@senadora.leg.br, lasier.martins@senador.leg.br, paulopaim@senador.leg.br, dalirio.beber@senador.leg.br, dario.berger@senador.leg.br, paulo.bauer@senador.leg.br, antoniocarlosvaladares@senador.leg.br, eduardo.amorim@senador.leg.br, maria.carmo.alves@senadora.leg.br, sen.airtonsandoval@senado.leg.br, jose.serra@senador.leg.br, marta.suplicy@senadora.leg.br, ataides.oliveira@senador.leg.br, katia.abreu@senadora.leg.br, vicentinho.alves@senador.leg.br

Compartilhar:

vcs é artigo 144. eu : perseguições, privações, ataques diários até da tropa q defendi, danos morais. calúnia. difamação. complôs. telefone grampeado. liberdade cerceada. meu marido sendo prejudicado nas promoções. ninguém disse que seria fácil. mas qdo comecei, eu só queria divulgar notícias. os mesmos q ajudei preservando nomes, dados pessoais, me viraram as costas. ninguém nunca me ajudou a pagar um advogado , uma indenização. uma viagem para audiência de conciliação . ninguém nunca perguntou se eu tava precisando de algo. coleciono nesses 10 anos muitas inimizades e inimigos. agora chega. já tô de saco cheio a meses, talvez anos. quem quiser que procure suas associações e seus deputados com condutadas ilibadas. tem muitas pessoas me culpado por seus comentários, por suas sindicâncias, por seus ipms. eu não tenho culpa de nada.  eu postei a notícia. se vc se exaltou o problema é seu. eu estou cansada de carregar um peso q não é meu.se os meus problemas em relação a vcs dizem respeito a mim. o de vcs dizem a vcs. eu não vou ter mais processos sejam eles com segredo de justiça ( vários/ se eu pudesse eu publicaria nos 4 cantos)ou públicos por causa de ninguém. a não ser por mim mesma.

Compartilhar:

Conselho determina que tornozeleira eletrônica seja leve, discreta e anatômica

Conselho determina que tornozeleira eletrônica seja leve, discreta e anatômica

17 de novembro de 2017, 17h27

Por Felipe Luchete

O governo federal publicou resolução nesta sexta-feira (17/11) com regras para a política de monitoração eletrônica de investigados e condenados no país, fixadas pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. O texto afirma que o uso de tornozeleiras deve ser excepcional, “restringindo-se às mais graves violações de direitos humanos”, provisório na fase de conhecimento e sempre voluntário.

A pessoa monitorada deve registrar por escrito que concorda com a medida, “logo após proferida a decisão judicial”, e receber instruções sobre como o equipamento funciona. Os serviços, segundo a resolução, devem “primar pelo uso de tecnologia menos lesiva, com equipamentos leves, discretos e anatômicos, com vistas a minimizar a estigmatização e demais danos físicos, sociais e psicológicos” a quem usa as tornozeleiras.

O conselho cita uma série de princípios que acompanham a prática, como presunção de inocência, adequação social e proteção de dados pessoais. Também proíbe que o equipamento seja adotado com “sentido de punição”.

A resolução estabelece ainda regras para centrais de monitoração eletrônica, instalados em órgãos de gestão penitenciária para gerir a administração, a execução e o controle das medidas. Essas unidades ficam obrigadas a orientar pessoas monitoradas e inclusive disponibilizar serviço de suporte técnico telefônico ou presencial.

As centrais também devem enviar relatórios sobre cada indivíduo monitorado ao juízo competente, como já determina 2011 o Decreto 7.627. Estão proibidas, porém, de acionar diretamente órgãos policiais em caso de descumprimento, exceto em “hipóteses de emergência”, como risco de violação contra a mulher.

Quando for detectado descumprimento da medida, as unidades deverão tentar regularizar a situação e depois informar o juiz. A pessoa envolvida deve ser ouvida em audiência de justificativa, na presença da defesa e do Ministério Público, de acordo com a resolução.

Na execução penal, o monitoramento deve “privilegiar os casos de progressão antecipada, livramento condicional antecipado ou prisão domiciliar deferida em substituição à pena privativa de liberdade, na hipótese de ausência de vagas no regime semiaberto ou fechado”.

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária ainda afirma que escolas da magistratura, da Defensoria Pública, do MP e da advocacia “devem” fomentar encontros, colóquios e seminários para abordar a política fixada nesta sexta. Uma comissão especial será criada ainda neste ano para avaliar se as tornozeleiras têm ajudado a reduzir a população carcerária.

Clique aqui para ler a resolução.

  

Compartilhar:

*DINT – ATROPELAMENTO DE MILITARES FARDADOS E DE SERVIÇO EM NOVA LIMA (1ª CIA REDS nº 353229974. *Fonte: AA/1ª CIA PM IND*

Compartilhar:

Militares da 218 Cia/42 BPM Curvelo. Estão reclamando que trabalham igual burros e estão sempre devendo horas

Compartilhar:

Cemig paga R$ 588 milhões ao governo e pode ajudar no 13º

Cemig paga R$ 588 milhões ao governo e pode ajudar no 13º

Empresa entra em plano de regularização de débito e ganha desconto de 95% em juros e multas

PUBLICADO EM 17/11/17 - 03h00

Queila Ariadne

Os mesmos R$ 588 milhões que fizeram o lucro da Cemig cair devem garantir parte do 13º salário dos servidores estaduais de Minas, já que o governo precisa de aproximadamente R$ 3 bilhões para saldar a folha de pagamento. A concessionária aderiu ao plano de regularização de créditos tributários do Estado, que tem participação de 17% nas ações da empresa, e ganhou 95% de desconto em juros e multas para débitos fiscais atrasados. O dinheiro vai direto para os cofres públicos, bem no momento em que o governo do Estado está correndo atrás de recursos para honrar os benefícios dos cerca de 640 mil servidores.

A Secretaria de Estado da Fazenda, por meio da assessoria de imprensa, disse que ainda não há informações sobre a origem dos recursos ou da escala de pagamentos do 13º. Entretanto, em entrevista publicada pelo jornal O TEMPOem 3 de outubro, o secretário da pasta, José Afonso Bicalho, disse que, embora não soubesse ainda de onde viria o dinheiro, a principal fonte seria exatamente esse programa.

“Estamos providenciando (dinheiro para o 13º), principalmente através do Novo Regularize. Acredito que até o final de novembro e início de dezembro já tenhamos esse equacionamento”, afirmou Bicalho, que, a época, não soube responder se o benefício natalino seria parcelado.

O 13º referente a 2016 somou cerca de R$ 2,7 bilhões e foi pago em três vezes: dezembro, janeiro e março de 2017. Grande parte do dinheiro veio da venda da folha de pagamento para o Banco do Brasil, o que gerou R$ 1,85 bilhão.

Além do ICMS atrasado, a Cemig Distribuição tem outras dívidas, que somam R$ 5,6 bilhões. A holding Cemig tem dívidas somadas de R$ 14 bilhões. Questionado se a estatal priorizou pagar primeiro o sócio, o superintendente de Relações com Investidores da Cemig, Antônio Carlos Vélez, disse que receberam a proposta, como várias outras empresas mineiras, e entenderam que os descontos valiam a pena. Questionado se houve pressão do Estado para que aderissem, ele também negou. “Como o Estado era parte interessada, os conselheiros indicados por ele nem participaram da reunião (que definiu a adesão)”, ressaltou. A Cemig pagará ao Estado seis parcelas de R$ 93 milhões. O pagamento impactou os gastos e, consequentemente, reduziu os lucros. No terceiro trimestre, o prejuízo foi de R$ 84 milhões.

Furnas está com 8,9% da capacidade

O baixo nível das águas do lago de Furnas, na região Centro-Oeste de Minas, está causando prejuízos para moradores e comerciantes. Segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS), o nível do reservatório, importante também para geração de energia, está em 8,9%. Com tão pouca água, as balsas já não conseguem mais atravessar.

Alguns moradores têm ficado isolados em cidades como Guapé. Para ir de lá a Pimenta, por exemplo, as únicas opções são a balsa ou cerca de 70 km pela estrada. Estudantes reclamam que têm perdido provas. Uma das balsas da cidade quebrou ao tentar passar pelo lago.

Em condições normais, o lago de Furnas, que banha cidades como Pimenta, Capitólio e Formiga, atinge 768 metros acima do nível do mar. Atualmente, está cerca de 15 metros abaixo desse nível ideal, o que pode comprometer a geração de energia elétrica. (Da redação)

Lucro cai 38% em nove meses

No terceiro trimestre do ano passado, a Cemig registrou lucro de R$ 433 milhões. No mesmo período deste ano, reverteu o resultado para um prejuízo de R$ 84 milhões. No acumulado do ano, o lucro líquido foi de R$ 397 milhões, 38% menor em relação ao mesmo período de 2016. O superintendente de Relações com Investidores da Cemig, Antônio Carlos Vélez, disse que a queda no lucro já era esperada, após a perda das quatro usinas leiloadas pelo governo federal. “A gente esperava queda, mas não nesse patamar”, destacou.

Segundo ele, outros fatores, como a própria recessão econômica e a crise hidrológica, também contribuíram para as perdas.

Mesmo assim, Vélez afirma que a prospecção para a empresa é positiva. A esperança da companhia para salvar as contas é vender os cerca de dez ativos que colocou à venda. No entanto, ainda está longe de alcançar a meta. “Eles somam R$ 8 bilhões, e nossa meta é vender metade até o fim do ano que vem”, afirma. Por enquanto, nada foi vendido. O que está mais adiantado são as vendas da participação na Light, na Taesa, mais um aporte para a Renova e a venda da fatia que ela tem da usina de Santo Antônio.

Avanço. A Cemig está negociando a venda da usina de Santo Antônio com o grupo chinês Spic, que comprou São Simão. Há boatos de que a Cemig dará Santo Antônio para manter São Simão.

Compartilhar:

. SER UM POLICIAL

Qualquer árvore que queira chegar no céu precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar o inferno. E cada vez mais acentua-se a necessidade de sermos fortes.
Mas não há uma fórmula mágica que nos faça chegar à força sem que antes tenhamos provado das fraquezas humanas de nós mesmos.

Por isto ser forte é mostrar confiança quando se está com medo.
Para sermos fortes temos que remar contra as tempestades;
Aprender a fazer muralhas , Ter ouvidos atentos, saber escolher os momentos do silêncio; Rir dos raios em meio ao barro enquanto bebemos da chuva... E depois de termos sugado toda nossa força, sermos capazes de desmoronar em uma cama , dormir o sono dos justos, mesmo sabendo que amanhã ...... Tem mais.

Para estarmos ombro a ombro com os melhores, temos de ser um deles, pois....

TOCAR O CÉU NUNCA TEVE A VER COM A ALTURA !

Compartilhar:

Bolsonaro terá de pagar R$ 100 mil a Maria do Rosário, decide STJ

Presidenciável foi condenado por dizer que 'não estupraria' a petista porque ela 'não merece'. Em primeira instância, indenização foi determinada em R$ 10 mil. STJ aumentou R$ 90 mil a pena de deputado

PUBLICADO EM 16/11/17 - 22h22

Agência Estado

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça manteve a condenação do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a indenizar a deputada Maria do Rosário (PT-RS) em R$ 100 mil por dizer que não a "estupraria" porque ela "não merece", "é muito ruim", "é muito feia". O colegiado negou embargos do parlamentar, que deu as declarações durante entrevista.

Bolsonaro afirmou publicamente, na Câmara do Deputados, em vídeo postado em sua página pessoal no YouTube e em entrevista ao jornal Zero Hora, que não estupraria Maria do Rosário pois ela não mereceria, "porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece"

Em primeiro grau, a sentença condenou Bolsonaro a indenizar a deputada em R$ 10 mil e a postar a decisão em sua página oficial no YouTube, sob pena de multa diária. O Tribunal de Justiça do Distrito Federal determinou a publicação da retratação de Bolsonaro em jornal de grande circulação, em sua página oficial no Facebook e em sua página no YouTube.

Em recurso ao STJ, Bolsonaro alegou que não poderia ser responsabilizado por seu discurso, por estar coberto pela imunidade parlamentar, visto que a fala foi proferida no plenário da Câmara do Deputados e que a entrevista foi concedida dentro de seu gabinete parlamentar.

A ministra Nancy Andrighi, relatora do recurso, afirmou que a imunidade parlamentar é uma "garantia constitucional, e não privilégio pessoal".

A ministra explicou que a imunidade não é absoluta, pois, conforme a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF), a inviolabilidade dos deputados federais e senadores por opiniões, palavras e votos, prevista no artigo 53 da Constituição Federal, é inaplicável a crimes contra a honra cometidos em situação que não guarda relação com o exercício do mandato.

De acordo com a ministra, a ofensa feita por Bolsonaro, segundo a qual Maria do Rosário "não 'mereceria' ser vítima de estupro, em razão de seus dotes físicos e intelectuais, não guarda nenhuma relação com o mandato legislativo do recorrente".

Bolsonaro impetrou embargos contra a decisão da ministra relatora alegando "omissões".

"Assevera, ainda, contradição na conclusão do acórdão embargado de que as ofensas foram veiculadas por meio da imprensa e da internet, ao argumento de que o STF possui entendimentos jurisprudenciais acerca do manto absoluto da imunidade parlamentar material que acoberta as manifestações proferidas no interior do parlamento, mesmo que em entrevistas", afirma.

Ao negar os embargos, a ministra criticou o uso do recurso judicial para tentar rever o mérito, questão já apreciada pela Corte.

"A rigor, as questões apontadas pelo embargante não constituem pontos omissos ou contraditórios do julgado, mas mero inconformismo com os fundamentos adotados no acórdão embargado. Na verdade, revela-se nítida a pretensão do embargante de valer-se dos embargos de declaração para rediscutir matéria já decidida, fazendo com que prevaleça o seu entendimento sobre o tema, intuito esse incompatível com a natureza deste recurso", anotou Nancy.

Compartilhar:

POSSÍVEIS ARTICULAÇÃO DE PARALISAÇÃO E ATAQUES A AGENTES DE SEGURANÇA PÚBLICA

DÉCIMA PRIMEIRA REGIÃO DA POLICIA MILITAR
DÉCIMA PRIMEIRA COMPANHIA INDEPENDENTE DE MEIO AMBIENTE E TRÂNSITO
SEÇÃO DE INTELIGÊNCIA
Msg. 2.032/2017
Montes Claros, 16 de Novembro de 2017.
Aos: Comandantes de Pelotões da 11ªCia PM Ind MAT
Assunto: POSSÍVEIS ARTICULAÇÃO DE PARALISAÇÃO E ATAQUES A AGENTES
DE SEGURANÇA PÚBLICA
Anexos:
Aportaram nesta Agência informações referentes a possíveis atos subversivos no
Estado de Minas Gerais, por parte da Organização Criminosa Primeiro Comando da
Capital (PCC).
Segundo as informações recebidas, um dos motivos para os aludidos atos seria a
morte do indivíduo Moacir Batalha Muritiba, membro da ORCRIM PCC, encontrado morto
às margens da BR-050, no município de Uberaba/MG, na data de 09/11/2017, conforme
REDS nº2017-034081279-001.
Para tal empreitada, os indivíduos da referida ORCRIM já estão buscando recursos
logísticos, como armas de fogo, veículos e explosivos.
No mesmo sentido, uma carta anônima, dirigida ao setor de Inteligência da
Penitenciária de Francisco Sá/MG e redigida por um detento custodiado na referida
unidade expõe o desejo de paralisação das unidades prisionais nas quais integrantes da
ORCRIM em questão possuem maior influência. Além da paralisação, os indivíduos
estariam planejando atentados nas seguintes cidades do Estado: Uberlândia, Francisco
Sá, Pouso Alegre e no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, localizado em Contagem.
Na referida carta, há relatos de que está ocorrendo a entrada de telefones
celulares durante a visitação. Cita ainda que um dos líderes da ORCRIM, que teria a
função de Geral do Estado, de alcunha Hércules, estaria de posse de um desses
aparelhos e estaria escondendo-o em cima de um barraco.
Ainda, Hércules teria orquestrado, juntamente com outros indivíduos do PCC, um
plano para atentar contra dois agentes penitenciários residentes na cidade de Montes
Claros/MG. Tais ataques seriam uma resposta aos abusos que os aludidos agentes teriam
praticado contra Hércules, alguns meses atrás.
Outro indivíduo também custodiado na Penitenciária de Francisco Sá/MG, de
alcunha Wesley, também estaria de posse de um telefone celular. Segundo relatos,
Wesley estaria planejando a entrada de duas armas de fogo na referida
unidade prisional. Tal empreitada seria executada por intermédio de uma de suas visitas.

Compartilhar:

A reunião de amanhã sobre IPSM entre deputados e associações(convidaram até as excluídas)na ALMG é só pra ter público. já foi tudo decidido pelo Dep. chefão.

Compartilhar:

Justiça condena assaltantes a bancos em Santa Margarida O crime aconteceu em julho de 2017 e duas pessoas morreram

Justiça condena assaltantes a bancos em Santa Margarida
O crime aconteceu em julho de 2017 e duas pessoas morreram

16/11/2017 14h28 - Atualizado em 16/11/2017 14h34
A 1ª Vara Cível, Criminal e da Infância e da Juventude da comarca de Abre Campo condenou Sirlande da Silva Ferreira, vulgo “sabonete”; Josimar Pereira Rodrigues, vulgo “salame”; Wesley Rosa Firmino, vulgo “Ley”; Daniel Rodrigues de Aguiar, vulgo “cavalo”;  Ademar José Pedrosa, vulgo “Seu Zé”, “Ademar Cazeu”, “Ademarzim” e “Sozé”; e  Marcos Henrique Fernandes Ribeiro, vulgo “Marquinho Curupira” por crimes contra o patrimônio, organização criminosa, crime de roubo qualificado, latrocínio (banco do Brasil, banco SICOOB) seguido de morte, posse ilegal de armas e crime de adulteração de sinal de veículo automotor. Os crimes aconteceram em Santa Margarida.

Sirlande da Silva foi condenado a 63 anos, seis meses e 22 dias de reclusão, Josimar Pereira foi condenado a 68 anos e sete dias de reclusão e 58 dias-multa, Wesley Rosa Firmino foi condenado a em 49 anos, 6 meses e 15 dias de prisão e  Daniel Rodrigues foi condenado a 49 anos, 6 meses e 15 dias de reclusão por latrocínio (vítimas do banco do Brasil, banco SICOOB, Globalseg, Polícia Militar), crime continuado, organização criminosa e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Ademar José Pedrosa e Marcos Henrique Fernandes Ribeiro foram condenados a quatro anos e seis meses de reclusão por organização criminosa, pena de prisão em regime semiaberto.

Segundo a denúncia do Ministério Público estadual, em 10 de julho de 2017, a organização criminosa denominada “Novo Cangaço”, composta pelos autores já citados, planejou e executou um roubo ao banco SICOOB e do Brasil.

Sirlande da Silva, Josimar Pereira, Wesley Rosa e Daniel Rodrigues, com toucas para dificultar a identificação, direcionaram-se primeiramente à agência do bando SICOOB, no município de Santa Margarida. Fizeram dois reféns que foram feitos de escudos humanos e levaram até a porta do banco. Roubaram R$ 91 mil.

Após apropriarem-se do dinheiro pertencente ao banco SICOOB, os acusados, usando os dois reféns, dirigiram-se à agência do banco do Brasil, centro de Santa Margarida, para também roubarem valores. Houve troca de tiros que resultaram na morte do vigilante L. J. M. Não obterem êxito quanto ao roubo de valores porque o cofre estava trancado.

Concluída a ação desenvolvida no banco do Brasil, os quatro acusados, ainda usando reféns, desfecharam disparos com amas de fogo contra os policiais militares que estavam empenhados na ocorrência. Os disparos atingiram um policial militar que também faleceu.

Depois de atingirem mortalmente o policial militar M.M.S., os acusados fugiram e posteriormente foram encontrados pela Polícia Militar.

O juiz Bruno Miranda Camêlo entendeu que a materialidade dos delitos atribuídos aos acusados está demonstrada nos documentos juntados aos autos. Entre eles, auto de apreensão contendo diversos objetos encontrados no local da prisão em flagrante, como os R$ 91.400,00 em espécie, armas de fogo, munições e laudos extraídos de conversas em celulares.

Quanto à autoria, o magistrado assinalou que o conjunto probatório é inequívoco quanto a participação dos denunciados no crime apontado pelo MP, corroborados em confissões de Sirlande Wesley e Daniel.

Para o juiz, está demonstrado que houve subtração consumada de bens pertencentes a dois patrimônios, banco SICOOB (dinheiro) e a empresa de segurança Globalseg  (pistola municiada que estava na posse do vigilante no interior da agência do SICOOB), resultando em lesão corporal a L.M.B. Na sequência, depois de consumada a subtração e já do lado de fora da agência, foi empregada violência contra policiais militares para assegurar a detenção dos bens subtraídos, resultando na morte do policial militar M.M.S.

Durante esse evento, houve tentativa de subtração de bens pertencentes a um terceiro patrimônio, que é o do Banco do Brasil, sendo que da ação perpetrada no interior da agência resultou a morte do vigilante L.J.M. e lesão corporal a J.F. Para a execução do crime, os assaltantes estavam fortemente armados com pistolas, escopetas e até mesmo submetralhadoras.

Leia a sentença na íntegra.

Processo 0003.17.002425-5

Compartilhar:

DEPUTADOS SÃO ALVO DE DENÚNCIA DE NEPOTISMO CRUZADO NAS REDES SOCIAIS

Circula pelas redes sociais uma denúncia de nepotismo cruzado contra os deputados Sargento Rodrigues (estadual) e Subtenente Gonzaga (federal), ambos do PDT de Minas Gerais. Segundo as informações, enviadas ao <CF82>Aparte</CF> por uma fonte, estaria havendo uma troca de cargos nos gabinetes dos parlamentares, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e na Câmara Federal, para favorecer parentes dos deputados mineiros. Segundo a fonte, um requerimento para investigação do caso já teria sido protocolado na Comissão de Ética da Assembleia de Minas.

O filho de Sargento Rodrigues, Lucas Gordiano Rodrigues, está lotado na Câmara dos Deputados no gabinete de Subtenente Gonzaga como secretário parlamentar no cargo em comissão SP 10, tendo sido nomeado no dia 5 de fevereiro de 2015. No mesmo gabinete também trabalha o irmão do deputado estadual, Jovanildo Rodrigues, no cargo em comissão SP 12. Já o sobrinho do deputado federal Lucas dos Santos Ribeiro Silva teria sido exonerado do cargo de secretário de gabinete de Sargento Rodrigues em 1º de fevereiro de 2015 e nomeado, no mesmo dia, como auxiliar de serviços de gabinete do parlamentar.

Procurado, Sargento Rodrigues negou que haja qualquer parente de Subtenente Gonzaga nomeado em seu gabinete, mas não negou ter filho e irmão lotados na Câmara trabalhando para seu correligionário. “Mais uma vez recebo outra mensagem, via grupos no WhatsApp, falseada por quem não tem a coragem de vir a público, em nome próprio, fazer enfrentamentos republicanos. A pérfida e nefasta vontade de denegrir a imagem e o nosso trabalho os fazem ser medíocres por demais. Nenhum parente, ainda que distante, do deputado Subtenente Gonzaga encontra-se nomeado no nosso gabinete”, respondeu.

Em conversa com a coluna, Rodrigues disse ainda que começou a ter a vida “vasculhada” por servidores ligados ao Comando Geral da Polícia Militar desde janeiro de 2016, quando expôs publicamente os prejuízos causados ao funcionalismo público pelo escalonamento dos salários. “Desde então, começaram a aparecer fotos da minha casa, denúncias infundadas e até ameaças de morte”, contou. Segundo ele, já foram protocolados sete requerimentos na Promotoria de Crimes Cibernéticos para investigar essas denúncias.

“Devo esclarecer que o autor dessa nova postagem já foi prontamente identificado por nós e, atualmente, encontra-se lotado muito próximo ao atual comandante geral Helbert Figueiró de Lourdes. A ele, restará ser notificado a vir apresentar suas razões de defesa na seara criminal”, informou sargento Rodrigues ao negar divulgar o nome do denunciante. “No máximo até segunda-feira entrarei com uma ação criminal na Justiça”, finalizou. Subtenente Gonzaga e o comandante geral da PM não foram encontrados pela coluna. (Angélica Diniz)

Compartilhar:
Na tarde desta terça-feira uma guarnição do Corpo de Bombeiros atendeu uma bebê,15 dias, vítima de obstrução das vias aéreas, no bairro Santo Expedito. O bebê de 15 dias acabou engasgando após os pais darem uma vitamina (suplemento alimentar) chegando a ficar roxo, rapidamente os pais entraram em contato com o Corpo de Bombeiros através do telefone 193, onde foram repassadas orientação para desobstruir recém nascido e concomitantemente acionamento de uma guarnição dos Bombeiros para o local. Quando a equipe do Corpo de Bombeiros chegou ao local o bebê já estava desobstruído e respirava normalmente, pois os pais haviam realizados os procedimentos repassados pelos teleatendentes do 193. Fotos Corpo de Bombeiros
Compartilhar:
A imagem pode conter: carro
Compartilhar:
A imagem pode conter: texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: texto
Compartilhar:

Garoto que realiza tratamento contra um câncer recebe homenagem dos bombeiros de Araguari



Ageu Pereira Bastos é um garoto de 10 anos de idade que mora em Araguari. No momento, ele está realizando tratamento contra um câncer, mas a doença não o impede de manter o sonho de se tornar bombeiro no futuro. E na última terça-feira, 14, o Corpo de Bombeiros do município preparou uma surpresa especial para o menino.
Um comboio da 3ª Companhia de Bombeiros Militar se deslocou a casa de Ageu, que fica localizada no Bairro Amorim, e o levou em carreata até a sede da corporação. Lá, ele participou de uma simulação de combate ao incêndio, ganhou um uniforme com o seu nome e recebeu o título de “bombeiro mirim.”
“Desde quando começou (o tratamento), nunca vi ele desanimado, triste, abatido. Ele me dá mais forças do que eu dou pra ele. Eles realizando (a homenagem) pra ele, pra mim é uma imensa alegria, é muito bom”, disse Ruth Pereira, mãe de Ageu.
Até os integrantes do Corpo de Bombeiros ficam felizes e satisfeitos em realizar uma homenagem como essa. “Nós temos uma alegria muito grande de contribuir com essa batalha. O mínimo que podemos fazer, como instituição, é dar esse apoio pra essa criança”, disse o Tenente Esio.
Informações no local: Carlos Vilela e Amanda Carvalho
Compartilhar:

DOE BRINQUEDOS, ROUPAS E CALÇADOS (USADOS EM BOAS CONDIÇÕES OU NOVOS) PARA O NATAL SOLIDÁRIO DA BASE COMUNITÁRIA DO BAIRRO FLORENÇA

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto


DOE BRINQUEDOS, ROUPAS E CALÇADOS (USADOS EM BOAS CONDIÇÕES OU NOVOS) PARA O NATAL SOLIDÁRIO DA BASE COMUNITÁRIA DO BAIRRO FLORENÇA.
"FAÇA O BEM SEM OLHAR A QUEM"
"O SORRISO DE UMA CRIANÇA NÃO TEM PREÇO"
Entrega das doações: Base Comunitária do Bairro Florença - PMMG End. Rua Deodoro de Oliveira, nº 97, Bairro Florença, Ribeirão das Neves Tel.: 3626-6820 Seg-sex das 14h às 19h
Compartilhar:

Judiciário recebe 'auxílio-peru' de R$ 2.000

Compartilhar:

Câmara paga a cassados até R$ 23 mil de aposentadoria

Compartilhar:

Falta de repasse do Estado põe servidores no SPC

Falta de repasse do Estado põe servidores no SPC

Governo não estaria repassando aos bancos desconto de crédito consignado

PUBLICADO EM 15/11/17 - 03h00

Angélica Diniz

Com os salários escalonados e depositados em atraso há quase dois anos, os servidores públicos do Estado estão agora tendo seus nomes negativados no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). O motivo é o não pagamento de empréstimos consignados, aqueles descontados direto no contracheque pelo governo estadual. Em audiência pública, realizada nesta terça-feira (14) na Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), servidores e representantes de sindicatos denunciaram que o governo de Minas desconta normalmente o valor dos empréstimos na folha, mas não os estaria repassando às instituições bancárias que concedem o crédito.

O TEMPO publicou, no último dia 5, o caso de uma servidora, que pediu anonimato, que está passando por isso. Segundo ela, a Caixa Econômica Federal (CEF) a notificou duas vezes por inadimplência. “Os valores foram descontados no meu contracheque. O Estado retém o dinheiro e não repassa para a Caixa. Fiz contato com a agência do Santo Agostinho e disseram estar sem previsão de receber o repasse”, explicou a servidora à reportagem.

Autor do requerimento para a realização da audiência, o deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT) acusou na terça-feira o governo de Minas de cometer o crime de apropriação indébita. “O governo retém esse recurso, quando ele tem o dever legal de repassar aos bancos o valor descontado no contracheque. Isso é grave, o governo está dando o calote nos bancos e o lado mais fraco é o servidor público. É ele quem está com o nome negativado”, denunciou o parlamentar, um dos maiores opositores do governador Fernando Pimentel (PT) na Casa.

Representantes de 15 entidades sindicais participaram da audiência pública, segundo informou Rodrigues. Apesar do convite, nenhum membro do governo esteve presente no debate. Um dos líderes do Sindicato dos Delegados de Polícia de Minas, Marco Antônio de Paula, afirmou na reunião que o contingenciamento do governo tem prejudicado a vida financeira do servidor. “Não podemos sequer fazer um planejamento, saldar as dívidas. E, com isso, a vida fica muito mais cara, porque a cada vez que o governo atrasa uma prestação qualquer, é o servidor quem arca com os ônus”, reclamou o sindicalista.

Os representantes dos movimentos sindicais ligados ao Sargento Rodrigues chegaram a apresentar cópias das notificações do Serasa pela inadimplência do consignado e as respectivas parcelas descontadas nos contracheques de servidores. O deputado do PDT disse que irá acionar o Ministério Público de Minas Gerais e a Defensoria Pública do Estado para participar das próximas audiências na comissão e pressionar o governo mineiro a regularizar a situação do funcionalismo.

Sem defesa

Resposta. A reportagem de O TEMPO entrou em contato nesta terça-feira com a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), para que o órgão se pronunciasse sobre as denúncias feitas pelos servidores estaduais a respeito da falta de repasses dos consignados aos bancos. Não houve qualquer retorno por parte da SEF. Também não houve resposta da pasta no dia 4 de novembro, quando a reportagem divulgou a informação pela primeira vez.

Compartilhar:

Prezados companheiros da 9ª RPM

Boa tarde!

Com satisfação anunciamos que por meio de um contato pessoal do Sr Coronel Vinicius Rodrigues de Oliveira, Diretor Geral recém designado do IPSM, com o Diretor Administrativo do Hospital Madrecor, na data de hoje, ficou estabelecida a retomada imediata nos atendimentos no hospital.

Fizemos contato com a direção do estabelecimento e fomos informados que todos os setores, inclusive o pronto atendimento, já foram orientados a voltar a atender nossos policiais e seus familiares.

Na próxima semana está prevista uma reunião em Belo Horizonte entre a direção do IPSM e do hospital para demais tratativas sobre o contrato de prestação de serviços do Madrecor.

Quaisquer novidades acerca desse assunto informaremos por meio do PA/IntranetPM.

Cordialmente,

Gerência Regional de Saúde - IPSM

Compartilhar:

Nota de falecimento

É com grande pesar que a Chefia da Polícia Civil de Minas Gerais informa o falecimento do Investigador de Polícia Antônio Geraldo Peters Netto, de 57 anos. Ele era lotado na Central de Flagrantes (Uniflan-Barreiro), em Belo Horizonte, e estava de licença para se aposentar.

As informações preliminares são de que ele foi assassinado e a suspeita de cometer o crime seria sua ex-companheira. As investigações já foram iniciadas e as diligências estão sendo realizadas para localizar a suspeita.

A condução dos trabalhos investigativos está a cargo do Delegado Rodrigo Rolli, na Delegacia Especializada de Homicídios de Juiz de Fora. Não serão repassadas mais informações para não atrapalhar as investigações.

Compartilhar:


 

Após saída temporária, mais de mil presos beneficiados pela Justiça não retornam à cadeia em Minas

Tatiana Lagôa

tlagoa@hojeemdia.com.br

14/11/2017 - 06h00

A saída temporária de presos, em datas como Natal e Dia dos Pais, tem sido usada como oportunidade de fuga. Apenas de janeiro de 2016 a outubro deste ano, 1.075 detentos do regime semiaberto saíram pela porta da frente das penitenciárias mineiras e não retornaram, segundo dados da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap).

O caminho livre aos condenados remete ao caso da jovem Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, assassinada após dar uma carona em Frutal, no Triângulo. O acusado, um homem de 33 anos, estava foragido desde março. Ele cumpria pena no Centro de Progressão Penitenciária de São José do Rio Preto (SP) quando recebeu o benefício.

Em Minas, dos mais de 23 mil presos que conseguiram sair da cadeia desde o ano passado após decisão judicial, 2.383 não retornaram por conta própria e foram dados como foragidos. Desses, 1.308 foram recapturados. Na tentativa de endurecer as regras para o chamado “saidão”, foi aprovado na última quinta-feira, na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei (PL) 3.468/12.

O texto do deputado Claudio Cajado (DEM-BA) ainda precisa passar pelo Senado e depois seguir para sanção ou veto do presidente Michel Temer. Dentre as mudanças previstas estão a necessidade de cumprimento de uma parcela maior da pena e a redução dos dias fora da cadeia.

Além da possibilidade de fugas, o deputado apresentou como justificativa para o projeto a sensação de insegurança da população e o fomento à prática de crimes. “Salta aos olhos que um traficante, estuprador ou homicida, diante das condições pessoais que os circundam, possam gozar de tal benefício com tamanha rapidez e facilidade”, afirmou o parlamentar, em texto apresentado no Congresso. 

“O projeto não vai acabar com as saídas temporárias. Vai torná-las mais criteriosas e garantir uma maior segurança para a população” (Luís Flávio Sapori, especialista em segurança pública)


Divergências

A medida está longe de ser um consenso entre especialistas da área de segurança pública. “Isso é um projeto eleitoreiro que não vai reduzir a violência no país”, critica a advogada criminalista Carla Silene, que também é diretora do Instituto de Ciências Penais (ICP), entidade nacional que reúne magistrados, promotores e advogados que atuam na área penal.

Para ela, a medida pode afetar o processo de ressocialização dos presos. “Hoje só tem acesso a essas saídas quem tem bom comportamento. Eles precisam disso para se adaptar a uma sociedade que, em breve, voltarão a integrar”, defende. 

Mas para o especialista em segurança pública e professor da PUC Minas, Luís Flávio Sapori, o endurecimento das regras é positivo. “O que vemos hoje é a liberação de criminosos contumazes para o convívio em sociedade. E muitos deles cometem crimes durante as saídas”, afirma.

Para ele, a possibilidade de aumento da pena em caso de “deslizes” nesse intervalo pode ser uma forma de inibir atos violentos.

Seis em cada dez detentos são recapturados

Neste ano, 40% dos presos que fugiram após a saída provisória não foram recapturados. Segundo a Secretar[/TEXTO]ia de Estado de Administração Prisional (Seap), após a situação ser constatada é expedido um mandado de prisão para o criminoso, que pode ser detido em qualquer lugar do país. 

“A recaptura pode se dar por diferentes situações, como por exemplo, o procurado cair em alguma blitz, participar de algum acidente de trânsito, cometer novo delito, etc”, informa nota. Mas na prática, o processo não é tão simples. Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de janeiro de 2017, davam conta de 564 mil mandados de prisão em aberto em todo país. “Os detentos fugitivos entram nessa lista enorme de criminosos procurados. E, obviamente, demanda tempo e esforços para encontrá-los”, afirma a juíza titular da Vara de Execução Penal de Ribeirão das Neves, na Grande BH, Miriam Vaz Chagas.

Esse é um dos motivos para que ela veja com bons olhos as mudanças na lei. “Fora o tanto que a dinâmica de saída de presos é complicada para o sistema. É preciso montar um calendário, fazer escoltas de entrada e saída dos detentos. As unidades prisionais precisam ter mão de obra para atender essa demanda extra. É um custo adicional também. Acho muito salutar reduzir essas saídas”, afirma.

Impacto

Se o projeto for aprovado, as mudanças irão afetar um percentual considerável de detentos. Isso porque foi criada uma regra específica para presos por crimes hediondos. Para eles, a ida para casa depende do cumprimento de mais tempo da pena. Entram nessa lista a prática de tortura, tráfico de drogas e terrorismo. 

“A maior parte dos detentos cumprem pena por tráfico de drogas”, lembra Miriam Vaz Chagas. Segundo a Seap, dentre os 70 mil detentos nas 210 unidades administradas pela secretaria, o tráfico é um dos três principais enquadramentos ao lado de roubo e furto.

Debates

A saída provisória de detentos do semiaberto é tema de outro projeto que tramita na Câmara dos Deputados. De autoria do parlamentar Roberto de Lucena (PV–SP), o PL 6.887/2017 restringe ainda mais o “saidão”.

A proposta limita o benefício apenas para a necessidade de tratamento médico. Nesses casos, os acautelados teriam que ser, obrigatoriamente, acompanhados de escolta armada. Apesar de tramitar na Casa em caráter de urgência, não há prazo para que a matéria seja votada.

Também em discussão no Senado, o PLS 513/2013 altera a Lei de Execução Penal. O projeto, porém, facilita a ida dos presos para casa, desde que ele tenha bom comportamento. Dessa forma, as limitações de cumprimento mínimo de pena são eliminadas.

“A efetividade do projeto aprovado pela Câmara vai depender do que será apresentado de emenda nesse que tramita no Senado. Caso contrário, o que vai valer é a nova Lei de Execução Penal”, explica a juíza titular da Vara de Execução Penal de Ribeirão das Neves, Miriam Vaz Chagas.

O PLS 513 já foi aprovado no Senado e encaminhado, no último dia 8, para a apreciação da Câmara dos Deputados. Lá, a proposta pode receber emendas para incluir as alterações nas regras do “saidão” já aprovadas na Casa. Porém, se isso acontecer, o texto modificado precisa retornar para aprovação do Senado antes de seguir para sanção ou veto presidencial.

Compartilhar:
Proxima  → Página inicial

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

.

.

Seu voto em 2018 vai para:

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Pages - Menu