Pré Candidata

Pré Candidata
Deputada Estadual

Campanha de Fernando Pimentel à reeleição sofre uma baixa

Nem começou oficialmente e a campanha pela reeleição do governador mineiro, o petista Fernando Pimentel, já sofreu uma baixa. É a do vereador foragido Wellington Magalhães, investigado em 45 inquéritos pelo Ministério Público. Seu partido, o PSDC, está no arco de alianças do PT. Magalhães, o terceiro vereador mais votado em Belo Horizonte, coordenaria a campanha de Pimentel na capital mineira. O vereador é apontado pelos investigadores como líder de organização criminosa que lesou os cofres públicos em R$ 30 milhões, por meio de processo irregular de licitação, quando ele era presidente da Câmara Municipal.

Compartilhar:

Não sou ninguém nesta vida, sou apenas mais  um integrante deste país que sofre com tanta corrupção e impunidadel Agora, para aqueles ocupantes de cargos políticos de confiança, para aqueles que sabem que a HISTÓRIA de Minas Gerais não pode ser jogada no lixo e que TIRADENTES foi e sempre será um HERÓI, um MÁRTIR, essa solenidade no último 21 de abril, na cidade de Ouro Preto/MG, foi um evento político partidário que lamentavelmente deixou de lado as nossas seculares tradições e ao invés de honrar as cores de nossa Bandeira Nacional elevou ao status a cor vermelha comunista e deixou de homenagear os nossos verdadeiros heróis (respeitando as pessoas de "bem" que mereceram a comenda). Como já disse, não sou ninguém, não tenho status, não sou político, autoridade constituída e nem ocupo nenhum cargo importante, entretanto, diante de tanto descaso com o nosso Mártir, Tiradentes, com as tradições do povo mineiro e do descaso desse Governo petista de MG, eu gostaria de sugerir uma outra solenidade em que os nossos valores fossem relembrados e preservados de acordo com as nossas tradições e com a nossa história, sem essa presença de políticos corruptos e de baderneiros simpatizantes da tal "bandeira vermelha". Que tal uma solenidade de 21 de abril nos moldes das nossas tradições e no discurso de homenagem, em represália à essa baderna instituída em Minas Gerais, a honrosa entrega e pedido de demissão dos diversos cargos de confiança ocupados! Que saída honrosa para aqueles ocupantes de cargos de confiança no Estado que não comungam com essa ideologia comunista do atual governo do Estado de MG. Para aqueles.que estão de acordo com tudo isso que permaneçam onde estão!
Sub Ten QPR Sergio

Compartilhar:

Batalhas da Vida Mahatma Gandhi Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer!!


Compartilhar:

Será que quando o Lula morrer, esses Petistas irão pra porta do inferno fazer acampamento tb? De gente besta pode se esperar tudo. 😂😂

Compartilhar:

A cada dia, um servidor é demitido por corrupção

MINISTÉRIO DA TRANSPARÊNCIA E CONTROLADORIA-GERAL

A cada dia, um servidor é demitido por corrupção

Ao todo, nos primeiros três meses do ano, foram 120 demissões de funcionários efetivos, 18 cassações de aposentadorias e quatro destituições de comissionados

PUBLICADO EM 21/04/18 - 08h20

Agência Estado

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou nesta sexta-feira (20) que foram expulsos 142 agentes públicos no primeiro trimestre do ano, um recorde para o período desde 2003, quando os dados começaram a ser consolidados. A informação foi antecipada nesta sexta-feira (20) pela Coluna do Estadão.

Ao todo, nos primeiros três meses do ano, foram 120 demissões de funcionários efetivos, 18 cassações de aposentadorias e quatro destituições de comissionados.

O principal motivo para as expulsões foi a "prática de atos relacionados à corrupção" - 89 das penalidades aplicadas, cerca de 63% do total, ou uma expulsão por dia. Já o abandono de cargo, a falta de assiduidade ou acumulação ilícita de cargos são fundamentos que vêm em seguida, com 44 casos. São Paulo e Rio são os Estados com maior número de expulsões, contabilizando 29 cada no período, aponta o relatório da CGU. 

Os servidores apenados, nos termos da Lei Ficha Limpa, ficam inelegíveis por oito anos. A depender do tipo de infração cometida, também podem ficar impedidos de voltar a exercer cargo público.

Improbidade. Entre os atos relacionados à corrupção, explica a CGU, estão valimento do cargo "para lograr proveito pessoal", recebimento de propina ou vantagens indevidas, utilização de recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares, improbidade administrativa, lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.

Desde 2003, já foram expulsos 6.857 servidores. Deste total, 5 715 foram demitidos; 568 tiveram a aposentadoria cassada; e 574 foram afastados de suas funções comissionadas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhar:

Pré-candidato ao governo de MG diz que vai 'acabar com os privilégios'

Pré-candidato ao governo de MG diz que vai 'acabar com os privilégios'

Em entrevista ao Estado de Minas, Romeu Zema fala sobre projetos e suas intenções políticas

ME Marcelo Ernesto

postado em 22/04/2018 07:00 / atualizado em 22/04/2018 07:53

 

O critério, segundo ele, será a competência(foto: Sidney Lopes/EM/D.A press)

Empresário natural de Araxá, no Alto Paranaíba, Romeu Zema vai disputar pela primeira vez uma eleição. Com 53 anos e dono de uma rede de varejo com 440 lojas no interior do estado e mais 360 postos de combustíveis, ele afirma que tratará o “fim dos privilégios” como prioridade na sua gestão caso seja eleito. Em sua plataforma ele ainda afirma que não terá problemas em adotar programas que façam parte dos tradicionalmente ligados a partidos de esquerda ou de direita. O critério, segundo ele, será a competência. Como forma de tornar o estado mais competitivo, Zema considera que é necessário enxugar a administração com o corte, principalmente de cargos comissionados, e reduzir as alíquotas de impostos como ICMS. Em frentes mais polêmicas ele não descarta a privatização de empresas como Cemig e Copasa, mas acredita que todos os casos devem ser analisados.

Continua depois da publicidade

 

O sr. é um candidato sem experiência política e de um partido desconhecido. Qual a sua expectativa numa disputa para o governo de Minas?

 

A minha expectativa é a melhor possível. Gosto de falar que nunca fui de escalar o Monte Everest, pular de paraquedas, mas gosto de desafio. Para quem abriu 440 lojas não é nenhum desafio visitar os municípios de Minas Gerais, até porque conheço a maioria. Só caminhoneiro conhece o estado melhor que eu. E no interior nós somos bem conhecidos devido a essa presença (rede de varejo). Na maioria das cidades, eu que fui locar o imóvel, contratar pessoal. Então, tenho contato no estado todo. São mais de 300 municípios em que temos lojas, sem contar os postos, que são operados por terceiros. Então é um grande desafio, mas está longe de ser impossível, é plenamente viável. Dá pra ver que as pessoas estão querendo, e muito, alguma coisa diferente do que está aí.

Se chegar agosto e sentir que a candidatura não engrenou, o sr. pode compor com outro partido? Pode ser vice, optar por outro cargo?

 

Continua depois da publicidade

Vamos até o final. Pode ser que alguém queira compor conosco. Desde que se enquadre nos nossos princípios e valores nós estamos abertos. Só que, pelo que vimos até agora, nenhum dos políticos da velha-guarda quer o que estamos pregando, que é o fim do foro privilegiado, a ficha limpa, não usar recursos públicos na campanha, passar por um processo seletivo. Não queremos um campeão de votos que depois de eleito não faça nada na Assembleia ou no Congresso. Então, vai ser muito difícil conseguir alguém que compartilhe desses princípios. Mas se nós continuarmos crescendo, e estamos crescendo, muitas pessoas cederão.

Qual será sua plataforma de governo?

O fim dos privilégios. O ato número um que eu gostaria de assinar: transformar o Palácio das Mangabeiras em um museu das mordomias.

 

 

 Acabar com o Palácio das Mangabeiras?

 

Sim. Transformá-lo no museu das mordomias. Queremos que o governador tenha uma vida como um cidadão comum, não como a de um monarca, como acontece hoje. Governador tem que morar em um apartamento confortável como todos nós seres comuns vivemos. Queremos enxugar a máquina no que for possível também. O PT é mestre em proliferação de cargos.

Se chegar ao governo, pensa em demitir...

Vamos ter que cortar.

 

Mas onde?

 

Principalmente nos cargos comissionados, porque inicialmente é onde dá pra fazer. Porque a lei prevê. Caso a situação fiscal continue se deteriorando, você pode ir além dos cargos comissionados.

Vai vender a Cidade Administrativa?

 

Se houver necessidade e for um valor justo. A questão é financeira. Fazer o que for financeiramente melhor, considerando o lado humano também. Não sei se a maioria dessas pessoas estão se deslocando para lá todos os dias. Não sei se aquilo é um elefante branco, se as pessoas vão se interessar. Então, se for só pra aumentar o pagamento de aluguel trazendo todas essas pessoas pra cá, não justifica (a venda), mas cabe uma análise. Mas o que queremos é o fim dos privilégios e geração de emprego. Vão ser os nossos dois grandes pilares. Gerar emprego é ter um governo estável, sem déficit, porque um governo como esse, bagunçado, totalmente sem critério nos gastos, sem nenhum compromisso com o equilíbrio fiscal é um governo que espanta investimentos.

Que empresa pública o sr. venderia?

 

Continua depois da publicidade

Somos favoráveis às privatizações. Mas privatizar por privatizar, até que ponto isso é bom? Vejo que é necessário ter um momento adequado, com preço que justifique a privatização. Mas se for pra resultar em maior competitividade e melhoria para o consumidor, estamos dispostos a privatizar a Cemig e a Copasa. Codemig não, porque ela é uma recebedora de royalties. O que ele (Fernando Pimentel) está fazendo é o contrário do que eu penso. Na minha opinião, a Codemig deveria ser extinta e ter uma unidade na Secretaria da Fazenda que recebesse os royalties, um departamento. Não precisa ter uma empresa para ficar recebendo isso, com uma estrutura com presidente, conselho, tudo para receber royalties.

Qual a proposta para fazer a economia voltar a crescer?

 

Eu sempre visito o Triângulo, que é onde moro, e o Sul de Minas, onde nós temos bastante postos, e é muito comum você ver as pessoas saírem de Minas e ir fazer compra em São Paulo. Primeiro, porque a gasolina lá é R$ 1 mais barata. Se você está a 100 quilômetros da divisa e for encher o tanque, quase que compensa ir lá. E ainda tem gente que vai para fazer compra de supermercado, compra de material de construção. Isso porque, no geral, as alíquotas de Minas estão mais altas que as de São Paulo. Com isso, você tira a competitividade das empresas de Minas e ainda manda quem está próximo da divisa ir comprar do lado de lá. Não existe posto de gasolina nas cidades próximas da divisa com o estado de Minas, faliram, ou estão lá dependendo só da loja de conveniência, porque combustível mesmo você não consegue vender por causa da diferença de preço. Então, Minas tem que voltar, ficar competitiva.

Esse aumento da competitividade viria como? Com redução do ICMS?

 

Precisa. Sei que é uma situação complicada. Agora, Minas, analise só, tem as maiores alíquotas, os produtos mais caros e o maior déficit. O que será que tem por trás disso? É muita falta de boa gestão, na minha opinião, senão não chegaria ao ponto, que chegou. São Paulo, que vende mais barato, está com as contas em dia, não está parcelando salários dos servidores e tem dinheiro para investir e aqui temos falta de dinheiro. Não precisa ir longe. Mas alguém pode falar: “Mas São Paulo é um caso à parte”. Mas e o Espírito Santo? É um estado bem menor e está com as contas em dia, estão equilibradas também. Parece que falta seriedade aqui. Um estado que está com essa situação não pode ficar aumentando a folha de pagamento como o atual (governador) tem feito, deveria ser o sentido inverso.

Com a proibição do financiamento empresarial, como vai bancar sua campanha?

 

A campanha vai ser a mais espartana e, tenho certeza, a mais eficiente. Nessa pré-campanha, até outubro, vamos visitar 300 cidades. Nenhum candidato vai fazer isso nesse período. Vamos fazer isso de carro, que é o que eu sei andar, conheço todas as estradas. Falo que só quem conhece Minas mais que eu são os caminhoneiros. Mas vamos ter contribuições pessoais. Tem empresários que estão dando R$ 10 mil, tem um que está dando R$ 50 mil, outro R$ 80 mil, então é dessa maneira que vamos levar. São pessoas físicas.

E o senhor vai colocar do próprio bolso?

 

Também estou contribuindo, da mesma forma que esses doadores. E tem o Novo também. Funcionamos da mesma forma que um time de futebol. Precisamos jogar bem, ter torcida e ter pagante. Atualmente, o Novo tem 20 mil filiados que contribuem todo mês e mantêm nosso partido. Diferentemente dos outros, que ficam dependendo de verba do fundo partidário para poder se manter.

O país vive momento de polarização entre esquerda e direita. Como o senhor se posiciona?

 

Continua depois da publicidade

As pessoas falam que nós somos um partido de direita, mas somos um partido que prega o que já deu certo.

Mas tem coisas da direita e da esquerda que deram certo. Como vai ser? 
Exato! Da esquerda somos favoráveis ao Bolsa-Família. Um país igual ao Brasil, em regiões onde não tem emprego, que não tem fonte de renda, você vai deixar essas pessoas na inanição? Então, somos favoráveis ao Bolsa-Família, somos um partido ajustado à realidade do Brasil e não a uma ideologia. Tem que ser feito um exame geral e aplicado o medicamento conforme a doença.

A presença na disputa do ex-governador de Minas e atual senador, Antonio Anastasia, e até mesmo a chegada da ex-presidente Dilma tem impacto na forma de o senhor fazer a campanha?

Nós vamos continuar trabalhando da mesma forma. Isso demonstra, de certa maneira, uma espécie de “deixa eu ver aonde eu vou me salvar”. Esse é o caso claro da Dilma, que não mora em Minas. Por que ela não se candidatou no estado do domicílio dela? Alguma coisa não cheira bem nessa mudança aí. E a volta do Anastasia, que foi muito reticente, também significa uma falta de opção de todos os partidos que devem compor com ele agora. Não deixa de ser um candidato que tem mais expressividade do que os outros que estavam no páreo. Acho que veio para tentar ampliar um pouco a chance dos demais que não estavam tendo uma alternativa muito boa.

Compartilhar:

2° BPM. 70° CIA PM *TRÁFICO DE DROGAS/POSSE ARMA MUNIÇÕES CAL RESTRITO*

2° BPM. 
           70° CIA PM
*TRÁFICO DE DROGAS/POSSE ARMA MUNIÇÕES CAL RESTRITO*
*  Durante Operação "Incursão em ZQC" na região do progresso e Marumbi,  realizamos a incursão no local conhecido como "Beco do Tiano" na Rua Aleixo Martins Neto, bairro Marumbi, onde a  EQUIPE  POP  NOTURNA  ( CB MAURO MARTINS - CB ROBERTO - SD BRUNO) percebeu que 2 indivíduos ao avistar a presença policial evadiram pelo beco, sendo feita incursão abordamos o autor RAMON , 20 ANOS, o qual estava saindo de sua residência, demonstrando nervosismo e apreensão, sendo de imediato feito a contenção do local e realizada buscas no interior do imóvel do autor sendo localizada vasta quantidade de droga, balanca de precisão, material para endolagem e refino de drogas, colete balístico, toucas bala clava, 1 arma de fogo calibre 9mm, várias munições calibre 9mm e calibre .38, conforme materiais descritos abaixo. Sendo todo material arrecadado e o Autor preso encaminhado para a Delegacia de plantão de Juiz de Fora.
   
 MATERIAIS
* 01 Pistola Taurus 9mm modelo 809, com numeração suprimida;
* 01 Carregador de PT 9mm.
* 30 munições de cal. 9mm ( uso restrito)
*16 munições de cal. .38
* 01 Colete balístico;
* 04 Toucas Balaclava;
* 105 Buchas de maconha;
* 16 Tablets de maconha;
* 1 Barra prensada de maconha;
* 02 Porções de cocaína em pó;
* 28 Pinos de cocaína;
* 14 Papelotes de cocaína;
* 01 Pedra de cocaína;
* 82 Pedras de crack;
* 01 Barra prensada de crack;
* 02 Sacos contendo ácido Bórico;
* 02 Tubos de Lidocaína;
* 01 Frasco de Éter;
* 03 Balanças de precisão;
* 01 Faca;
* vários pinos, sacoles e plástico filme para endolar Drogas;
* 01 Aparelho celular.
RAMON , 20 ANOS

            EQUIPES
* POP 24555
CB MAURO MARTINS
CB ROBERTO
SD BRUNO

REDS 2018-017753440-001
Movidos pelo orgulho de servir e proteger Minas Gerais!
Resp.
Reginaldo Teixeira de Souza, CAP PM Cmte 70° CIA PM do 2° BPM.

Compartilhar:

MEDALHA DA INCONFIDÊNCIA Falta de participação popular e ostensivo aparato policial

MEDALHA DA INCONFIDÊNCIA

Falta de participação popular e ostensivo aparato policial

Solenidade em Ouro Preto foi realizada pela primeira vez em um local fechado

Presença. Governador Fernando Pimentel condecorou ontem somente um deputado que não é do PT

Proteção. Sistema de segurança contou cm agentes da Polícia Militar e até com homens do Exército

PUBLICADO EM 21/04/18 - 10h57

Fransciny Alves

De Ouro Preto

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), chamou ontem o ex-presidente Lula de herói e, em tom eleitoral, listou ações que fez no Estado e aproveitou para criticar a gestão tucana. As declarações foram dadas durante cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto. A solenidade foi marcada pela falta de participação popular e por ostensivo aparato policial.

Em clara referência à prisão do ex-presidente, Pimentel afirmou que a democracia, que custou a ser conquistada, está ameaçada por perseguições, excessos e abusos de poder. Ele ainda disse que, assim como Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek, Lula é um “heroico construtor” do amanhã por conta dos “seus bem-sucedidos programas de inclusão social”.

“Esses três líderes viveram, não por coincidência, a dor da perseguição e da ofensa. Foram caluniados, injustiçados, e, até porque não dizer, martirizados. Mas são vitoriosos, ao final. Já os seus algozes têm lugar garantido no limbo do desprezo e do esquecimento histórico”, enfatizou o governador.

Pimentel lembrou que o país e Minas “atravessaram uma de suas piores crises nestes últimos anos”. Segundo ele, ao invés de apontar culpados, foi buscar soluções para a realidade que encontrou no Estado de “destruição de prioridades administrativas, da capacidade do Estado de pagar o que deve, e da destruição da esperança do povo”. 

O governador declarou que a gestão passada desperdiçou dinheiro com “obras faraônicas de preços superfaturados” e tomou decisões equivocadas. O petista declarou que após “tanto trabalho” é possível dizer que está “surgindo uma luz do amanhecer”. Depois, Pimentel listou feitos do seu mandato, como índices menores de criminalidade, a retomada e a entrega de obras.

Sentinelas. Em comparação com anos anteriores, chamou atenção o forte aparato policial preparado para a cerimônia, que contava até mesmo com homens do Exército. No trajeto de Belo Horizonte a Ouro Preto foram cerca de 15 barreiras com agentes da Polícia Militar. E quem andava pelas ladeiras da cidade histórica brincou que haviam mais policiais do que moradores.

Essa foi a primeira vez que a entrega da mais importante honraria do Estado é feita em um local fechado e longe da população, sendo sediada no Centro de Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Somente o primeiro ato da cerimônia, que consiste, por exemplo, no hasteamento da bandeira e no acendimento da Pira da Liberdade, foi feito na praça Tiradentes.

Lá, a área de isolamento foi estendida por mais um quarteirão do que habitual e, somente estudantes apareceram ao lado do petista no local. Oficialmente, a justificativa do Executivo é que a divisão da solenidade foi um apelo da população local por conta das diversas alterações feitas no município. Porém, nos bastidores, a versão é de que Pimentel quis evitar críticas e manifestações de categorias, como a dos professores.

Restrição

Veto. Os repórteres de veículos de imprensa não foram autorizados pelo governo de Minas Gerais a acompanhar a solenidade na praça Tiradentes. Somente fotógrafos e cinegrafistas foram liberados.

 

Políticos desprestigiam Pimentel

O governo de Minas Gerais agraciou ontem 170 personalidades com a Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto. Mas, politicamente, um dos pontos que causou estranheza aos presentes foi o baixo quórum de parlamentares no palanque, diferentemente do que ocorreu nos últimos anos.

Dos seis deputados federais e estaduais que compareceram à solenidade, somente Edson Moreira (PR), que recebeu a comenda, não era do PT. No meio político é dito que essa é uma espécie de retaliação por parte de políticos da base que estão sentindo-se desprestigiados pelo governador Fernando Pimentel (PT). 

Com o escalonamento do salário do funcionalismo, o atraso no repasse de verbas para prefeituras, entre outros problemas fiscais pelo qual passa o Estado, os deputados entraram em um consenso. O entendimento é de que, durante o período eleitoral, não é bom para campanha aparecer perto do petista.

Nos bastidores é dito que a ausência de deputados do MDB pode ser visto como um recado claro a Pimentel de que o partido não vai apoiar a tentativa dele de reeleição e terá candidatura própria ao Palácio da Liberdade. Como O TEMPO mostrou, a relação entre o governador e o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Adalclever Lopes (MDB), azedou após a ex-presidente Dilma Rousseff entrar na chapa do petista para disputar o Senado – cargo almejado por Lopes. Ele, inclusive, não foi à solenidade, e Rogério Correia (PT) foi como seu representante.

Ausências

Falta. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), e o ativista argentino Adolfo Pérez Esquivel, vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 1980, seriam agraciados com a medalha, mas não foram à cerimônia.

Frase

“Desperdiçaram recursos fazendo obras desnecessárias e tomando decisões equivocadas. Investiram em poucos e vistosos cartões postais, ao invés de investirem em muitas e necessárias obras. Fizeram opções erradas, que nunca teriam sido feitas se o diálogo tivesse sido prática de governo.”

Fernando Pimentel

Governador de Minas Gerais (PT)

Divergência

Controvérsias. Todo aparato policial deste ano diverge do que o governador do Estado, Fernando Pimentel (PT), fez em seu primeiro ano de mandato, em 2015. Na época, na praça Tiradentes, ele e correligionários comemoravam que o local estava sendo devolvido para o povo, ao contrário do que era praticado na gestão tucana.

Estratégia. No ano seguinte, o espaço voltou a ser restrito e até mesmo músicas em alto e bom som foram tocadas para abafar protestos do funcionalismo.

Compartilhar:

Quem algum dia poderia imaginar que Minas Gerais, a terra da liberdade, seria governada por uma quadrilha de bandidos comunistas, traidores da pátria. Pimentel é a vergonha de Minas.

Compartilhar:

Agradeço as pessoas que confiam em mim, ao meu administrador e a Samia Karime por terem catalogado esse monte de gente.


Compartilhar:

*15ª RPM / 44º BPM / 48ª Cia PM / 2º Pel PM / 6º Gp - DST DE PALMÓPOLIS*

*15ª RPM / 44º BPM / 48ª Cia PM / 2º Pel PM / 6º Gp - DST DE PALMÓPOLIS*

*Policia Militar apreende grande quantidade de drogas em zonal rural*

Em 19 de abril de 2018, a Polícia Militar em Palmópolis, em conjunto com militares do Dst de Rio do Prado, após queixa crime, realizou buscas na residência do autor no Distrito de Dois de Abril, vindo a localizar 180 (cento e oitenta) cigarros e uma grande porção de substancia semelhante à maconha. Foram apreendidos também a quantia total de R$ 962,35 (novecentos e sessenta e dois reais e trinta e cinco centavos), um narguilé, 2 (dois) celulares , pássaro da fauna silvestre e uma tarrafa de pesca e papéis para embalagem da droga.

*RESULTADO:*

180 cigarros de maconha
1 grande porção de maconha
1 autor preso

*EQUIPE:*

🚔25754
3°Sgt PM Bernardo
3°Sgt PM Eduardo

🚔18767
Sd PM Soares
Sd PM Rodrigo

*Polícia Militar de Minas  Gerais:* 242 anos, com você por uma Minas Gerais cada vez mais segura.

Compartilhar:
Resultado de imagem para dia do policial
Compartilhar:
Resultado de imagem para blog da renata
Compartilhar:

CONCURSO PMMG, AGUARDA AUTORIZAÇÃO DA COF

Resultado de imagem para concurso da pmmg blog da renata
Compartilhar:

O Facebook excluiu meu perfil, estou começando de novo, Se deseja ficar bem informado, me siga. Obrigada

Siga no facebook

SIGA BLOG DA RENATA NO FACEBOOK - CLIQUE AQUI
Compartilhar:

A Brigada Militar se orgulha do ato de heroísmo desse policial que, fora de seu horário de trabalho, conseguiu salvar a vida e o patrimônio de pessoas que sequer conhecia, fazendo jus ao juramento que fez por ocasião de sua formatura: defender a sociedade mesmo com o risco da própria vida.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
O soldado Emmanoel Macedo Mareco (36), que serve no 11º Batalhão de Polícia Militar, em Porto Alegre, na madrugada de terça-feira (17) esteve à frente de uma situação que todos os Policiais Militares já enfrentaram pelo menos uma vez na vida um ato de heroísmo. 

Ele foi o Policial Militar que enfrentou sozinho um trio de criminosos que assaltavam um ônibus na rota Santana do Livramento - Porto Alegre. O soldado viajava no coletivo quando percebeu que o ônibus estava fora de rota. Ao se deslocar à cabine do motorista percebeu que o mesmo estava rendido pelos bandidos, e que esses já haviam roubado boa parte dos passageiros. O policial agiu rápido abordando os bandidos que atiraram contra o motorista e contra ele e, em ato contínuo, numa ação inteligente, revidou em legítima defesa matando um e rendendo os outros dois criminosos que fugiram deixando os pertences dos passageiros.

O soldado Emmanoel ainda conseguiu apreender as armas dos criminosos, uma pistola calibre 9 mm e um fuzil calibre .556. Ele também providenciou atendimento médico ao motorista atingido e acompanhou o outro motorista que levou o ônibus até um local seguro, onde todos estivessem a salvo.

Segundo o soldado, ele está feliz por ter conseguido resolver a situação que poderia ter resultados bem desastrosos sem a sua intervenção. “O importante é ter solucionado o fato e resguardado a vida das pessoas que esteve em risco”, destacou.



Fonte: https://www.facebook.com/comandogeraldabm/photos/a.348538932197498.1073741828.348504578867600/555708941480495/?type=3&theater
Compartilhar:
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Compartilhar:

Por isso não devemos reeleger ninguém desse atual Congresso! Isso prova que apenas 154 são honestos e talvez os 4 que compareceram foram os que acionaram o painel pros 355! Que cambada de fdp!

A imagem pode conter: texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: 5 pessoas, texto
Compartilhar:

Texto do Subtenente Cláudio Corrêa Netto

A imagem pode conter: texto
Compartilhar:
Nenhum texto alternativo automático disponível.
Compartilhar:
A imagem pode conter: meme e texto
Compartilhar:

Dia Nacional dos Policiais e Bombeiros é 24 de Junho. Conforme lei.

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Compartilhar:
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto
Compartilhar:
A imagem pode conter: texto
Compartilhar:

Dilma pode deixar candidatura ao Senado e disputar vaga para a Câmara dos Deputados

Dilma pode deixar candidatura ao Senado e disputar vaga para a Câmara dos Deputados

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) deverá disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados. Segundo uma fonte próxima ao governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), novas costuras para a corrida eleitoral deste ano colocam a petista como postulante a deputada federal e não ao Senado como foi pensado primeiramente. Segundo a fonte, essa decisão se deu por dois motivos: deixar a vaga para o Senado na chapa livre para fazer composições com outros partidos e arrecadar um maior volume de recursos para o fundo partidário. “Dilma será a deputada mais votada no país. Com isso, ela garante mais cadeiras na Câmara, que é a base de cálculo para o fundo partidário, que é essencial para qualquer legenda. Essa é a estratégia”, explicou a fonte.

De acordo com o interlocutor, o restante da chapa seria com o governador na disputa para a reeleição, para vice-governador o empresário Josué Alencar (PR) e nas vagas para o Senado o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) Adalclever Lopes (MDB) e o jornalista Carlos Viana (PHS). 

No entanto, essa composição não é consenso dentro do PT mineiro. Isso porque outras candidaturas já vinham sendo construídas para disputar as duas vagas para o Senado a que Minas tem direito. Além do deputado federal Reginaldo Lopes (PT), duas mulheres querem a indicação para ser um dos nomes da coligação que deve ser formada por PCdoB e PT para a disputa. A deputada federal Jô Moraes (PCdoB) e a deputada estadual Marília Campos (PT) colocaram seus nomes à disposição dos correligionários para a formação da chapa. Em toda a história, Minas só teve uma representante mulher no Senado. Foi Júnia Marise, eleita pelo PDT para cumprir o mandato no período entre 1991 e 1998.

Durante a caravana do ex-presidente Lula pelo Estado, em outubro do ano passado, a possível candidatura de Dilma por Minas ganhou força. Na época, de passagem pelo município de Periquito, em entrevista exclusiva à rádio Super Notícia FM e ao jornal O TEMPO, Lula confirmou que a presidente deposta seria candidata nas eleições deste ano. Mas Lula teria se referido a um posto no Senado e não na Câmara dos Deputados. No entanto, havia deixado no ar se a vaga seria por Minas. Na caravana pelo Estado, a ex-presidente fez participações importantes ao lado de Lula em diversas cidades. 

No início do mês, a ex-presidente transferiu o seu domicílio eleitoral de Porto Alegre (RS) para a capital mineira. Na ocasião, a expectativa era que Dilma disputasse como senadora na chapa de Pimentel. Dilma foi recebida no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) por movimentos sociais, militantes e políticos do PT com gritos de “senadora”. A ex-presidente chegou acompanhada do governador do Estado, mas nenhum dos dois confirmaram a candidatura da petista. Dilma apenas afirmou que irá participar da campanha, sendo candidata, ou não.

Como o jornal O TEMPO informou, a motivação surgiu a partir de uma pesquisa interna, encomendada pelo PT nacional, que mostrou Dilma com 28% das intenções de voto para Senado. Na mesma pesquisa o senador Aécio Neves (PSDB) apareceu com 18%, Carlos Viana com 13%, e a deputada federal Jô Moraes (PCdoB) com 15%.

Outro posto que está em evidência e muito disputado é o de Conselheiro do Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE-MG). Na última segunda-feira, a conselheira Adriene Andrade morreu, deixando assim, a vaga aberta. Segundo uma fonte do Palácio da Liberdade, o governador pensa em duas opções para ocupar o cargo: o deputado estadual e líder do governo na ALMG Durval Ângelo (PT) e o deputado estadual Sávio Souza Cruz (MDB). (Ana Luiza Faria) 

Compartilhar:

Dia do Policial e do bombeiro Militar

A data escolhida remete ao dia 24 de junho de 1997, dia em que cabo Valério dos Santos Oliveira foi atingido, aos 36 anos, por bala perdida durante um protesto da Polícia Militar por melhores condições de trabalho e de salário, em Belo Horizonte. O militar morreu em decorrência do disparo.

Compartilhar:

21 DE ABRIL, DIA DO NOSSO GRANDE E QUERIDO PATRONO, ALFERES TIRADENTES - REMEMOREMOS, OS SACRIFÍCIOS, DESSES PATRÍCIOS, DESASSOMBRADOS

21 DE ABRIL, DIA DO NOSSO GRANDE E QUERIDO PATRONO, ALFERES TIRADENTES - REMEMOREMOS, OS SACRIFÍCIOS, DESSES PATRÍCIOS, DESASSOMBRADOS

Neste dia 21 de ABRIL rememoremos àquele que para NÓS da GLORIOSA e BICENTENÁRIA PMMG tem um valor agregado sem precedentes, ora pois é o PATRONO de todas as POLICIAS do BRASIL devido aqui ter SERVIDO e PROTEGIDO assim como todos NÓS, ou seja, ele VESTIU essa nossa FARDA e DEFENDEU a SOCIEDADE MINEIRA assim como fazemos, já a 243 ANOS. O Senhor ALFERES TIRADENTES ultrapassou a barreira HUMANA, foi muito além de ser um de NÓS, ele se faz uma IDÉIA.

O ALFERES TIRADENTES

Nascido num sítio no distrito de Pombal, próximo ao arraial de Santa Rita do Riotiradentes Abaixo, à época território disputado entre as vilas de São João del-Rei e São José do Rio das Mortes, nas Minas Gerais, Joaquim José da Silva Xavier era filho do reinol Domingos da Silva Santos, proprietário rural, e da brasileira Maria Antônia da Encarnação Xavier, tendo sido o quarto dos sete filhos.

Em 1755, após o falecimento da mãe, segue junto a seu pai e irmãos para a sede da Vila de São José; dois anos depois, já com onze anos, morre seu pai. Com a morte prematura dos pais, logo sua família perde as propriedades por dívidas. Não fez estudos regulares e ficou sob a tutela de um padrinho, que era cirurgião. Trabalhou como mascate e minerador, tornou-se sócio de uma botica de assistência à pobreza na ponte do Rosário, em Vila Rica, e se dedicou também às práticas farmacêuticas e ao exercício da profissão de dentista, o que lhe valeu a alcunha Tiradentes, um tanto depreciativa. Não teve êxito em suas experiências no comércio.

Com os conhecimentos que adquirira no trabalho de mineração, tornou-se técnico em reconhecimento de terrenos e na exploração dos seus recursos. Começou a trabalhar para o governo no reconhecimento e levantamento do sertão brasileiro. Em 1780, alistou-se na tropa da Capitania de Minas Gerais; em 1781, foi nomeado comandante do destacamento dos Dragões na patrulha do “Caminho Novo”, estrada que servia como rota de escoamento da produção mineradora da capitania mineira ao porto Rio de Janeiro. Foi a partir desse período que Tiradentes começou a se aproximar de grupos que criticavam a exploração do Brasil pela metrópole, o que ficava evidente quando se confrontava o volume de riquezas tomadas pelos portugueses e a pobreza em que o povo permanecia. Insatisfeito por não conseguir promoção na carreira militar, tendo alcançando apenas o posto de alferes, patente inicial do oficialato à época, e por ter perdido a função de comandante da patrulha do Caminho Novo, pediu licença da cavalaria em 1787.

Morou por volta de um ano na cidade carioca, período em que idealizou projetos de vulto, como a canalização dos rios Andaraí e Maracanã para a melhoria do abastecimento d’água no Rio de Janeiro; porém, não obteve aprovação para a execução das obras. Esse desprezo fez com que aumentasse seu desejo de liberdade para a colônia. De volta às Minas Gerais, começou a pregar em Vila Rica e arredores, a favor da independência daquela província. Organizou um movimento aliado a integrantes do clero e da elite mineira, como Cláudio Manuel da Costa, antigo secretário de governo, Tomás Antônio Gonzaga, ex-ouvidor da comarca, e Inácio José de Alvarenga Peixoto, minerador. O movimento ganhou reforço ideológico com a independência das colônias estadunidenses e a formação dos Estados Unidos da América. Ressalta-se que, à época, oito de cada dez alunos brasileiros em Coimbra eram oriundos das Minas Gerais, o que permitiu à elite regional acesso aos ideais liberais que circulavam na Europa.

TIRADENTES – HISTÓRICO

O ouro descoberto por João Siqueira Afonso, em 1702, no local denominado “Ponta do Morro” atraiu um grande número de pessoas que, interessadas na exploração, ergueram uma capela e formaram um arraial que ficou conhecido com Santo Antônio da Ponta do Morro.
Tiradentes foi uma das cidades que mais teve ouro de superfície no Brasil, e graças a esta abundância, o arraial se desenvolveu, sendo elevado em 1718, à categoria de Vila de São José del Rei, ganhando a configuração arquitetônica que permanece até hoje.

A decadência do metal não impede a Coroa Portuguesa de lançar a derrama, exigindo o pagamento compulsório de impostos atrasados do quinto do ouro. Esta atitude opressora da metrópole faz nascer um sentimento revolucionário, que ficou conhecido como Inconfidência Mineira.

Em 06 de dezembro de 1889, com a valorização da figura do alferes, o governo republicano, decide trocar o nome da cidade para Tiradentes , homenageando o filho ilustre, nascido em 1746 na fazenda do Pombal, à margem direita do rio das mortes e em 1938, não só a cidade, mas todo seu entorno paisagístico é tombado pelo IPHAN, e hoje, Tiradentes se orgulha de sua vocação turística, sendo considerada um dos pólos turísticos mais importantes do Brasil.

#AlferesTiradentes #Tiradentes
#21DeAbril #InconfidênciaMineira
#PazQueremosEmMinasGerais

Compartilhar:

Compartilhar:

Fundamentos constitucionais do Escola sem Partido.


Compartilhar:

Marielle será homenageada com a Grande Medalha

Fora da praça, Pimentel vai homenagear ativista que indicou Lula ao Nobel da Paz

O governador também dará medalha ao chefe de segurança do petista que depôs a favor do ex-presidente no caso do Triplex. Pela primeira vez a cerimônia será em local fechado

Juliana Cipriani20/04/2018 12:28 - Atualizado em 20/04/2018 13:00

 Pimentel será novamente o orador oficial da cerimônia em Ouro Preto - Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

O próprio governador Fernando Pimentel (PT) será o orador da cerimônia de entrega das medalhas da Inconfidência neste sábado (21) em Ouro Preto. Pela primeira vez, as comendas serão entregues em um local fechado, o centro de convenções da Ufop, fora da Praça Tiradentes, onde o evento era tradicionalmente realizado. Entre os homenageados está o argentino ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1980, Adolfo Pérez Esquivel. 

O ativista dos direitos humanos recentemente indicou o ex-presidente Lula para ganhar o maior prêmio mundial pela atuação social. Ele faz campanha pelo petista nas redes sociais e tentou visitá-lo na sede da PF em Curitiba. Sem sucesso, Esquivel escreveu carta ao petista na qual desenhou Lula com as algemas arrebentadas.

Testemunha do Triplex

O governador Fernando Pimentel também dará medalha ao chefe da segurança de Lula, Valmir Moraes da Silva. Foi ele quem depôs a favor de o ex-presidente no caso do Triplex do Guarujá, pelo qual Lula acabou sendo condenado há 12 anos e um mês de prisão. 

Responsável por acompanhar Lula, o ajudante de ordens disse ter estado apenas uma vez no apartamento atribuido a Lula.

Marielle

A vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, executada a tiros em março, também está entre os homenageados.

Como no ano passado, caberá a Pimentel o principal discurso da solenidade, que servirá para homenagear 170 personalidades e instituições que contribuíram com Minas Gerais ou com o Brasil.

Em 2017, o petista usou a oportunidade, na qual foi homenageado in memorian o ex-presidente da África, Nelson Mandela, para falar em perseguição e acusações injustas, se referindo indiretamente ao ex-presidente Lula.

De acordo com o governo de Minas, parte da solenidade ainda será na praça: a cerimônia de tiros, o hasteamento da bandeira e a colocação de flores no monumento a Tiradentes. Ja a entrega da medalha e os discursos serão na Ufop. Segundo o governo, a alteração ocorreu "atendendo aos pedidos da população local".

 

 Veja quem são os agraciados

Grande Medalha

Adailton Pereira – Pró-reitor Universidade do Estado de Minas Gerais

Adilson Giovani Quint – Comandante da Escola de Sargento das Armas do Exército Brasileiro

Adolfo Pérez Esquivel - Argentino Ativista de Direitos Humanos e Vencedor do Nobel da Paz de 1980

Afrânio Silva Jardim - Professor de Direito Processual Penal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (ADOP)

Ana Claudia Oliveira Perry - Delegada-Geral de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais

André Agostinho Leão de Oliveira - Subcomandante-Geral da PMMG

Antonio Alvimar Souza - Vice-Reitor da UNIMONTES

Cáritas Brasileira - Regional Minas Gerais

Carlos Henrique Perpétuo Braga - Desembargador do TJMG

Claudio Roberto de Souza - Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais
Edgard Estevo da Silva - Chefe do Estado-Maior do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Edson Moreira da Silva - Deputado Federal

Emerson Mozzer - Corregedor da Polícia Militar de Minas Gerais

Fernando Antonio Arantes - Chefe do Gabinete Militar do Governador e Coordenador Estadual de Defesa Civil/MG

Flávio Augusto Viana Rocha - Chefe de Gabinete do Comandante da Marinha

Flávio Roscoe Nogueira - Vice-Presidente da FIEMG

Gilson Soares Lemes - Desembargador do Tribunal de Justiça

Glycon Moreira Franco - Deputado Estadual

Henrique Martins Nolasco Sobrinho - Comandante da 4ª Região Militar do Exército

Jacson Rafael Campomizzi - Procurador de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais

Jessé José Freire de Souza - Presidente da Escola do Tribunal de Contas de São Paulo

Lenio Luiz Streck - Professor titular da UNIFINOS RS e UNESA RJ

Manoel Magno Lisbôa - Advogado, coronel reformado e professor aposentado

Márcia Angelita Tiburi - Artista Plástica, professora de filosofia e escritora brasileira

Márcio Roberto Vieira Valadão - Pastor da Igreja Batista da Lagoinha

Marielle Franco (In-memoriam) - Vereadora do Rio de Janeiro

Mário Sérgio Rodrigues da Costa - Comandante do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica

Mauro Bellintani - Comandante da Escola Preparatória de Cadetes do Ar

Paulo Roberto de Freitas (Bebeto de Freitas) (In memoriam) - Diretor de Controle e Administração

Priscila Euler Freire de Carvalho - Diretora do Museu de Arte da Pampulha

Renato Janine Ribeiro – Ex-ministro da Educação

Ricardo Antônio Vicintim - Diretor-Presidente da RIMA Industrial S/A e CEO

Ricardo Medeiros - Diretor-Presidente de Furnas

Ricardo Zarattini Filho In memoriam - Engenheiro e ex-deputado

Romildo Ribeiro Soares - Pastor da Igreja Internacional da Graça de Deus

Sandra Regina Goulart Almeida - Reitora da Universidade Federal de Minas Gerais

Virgílio Augusto Fernandes Almeida - Professor Titular do Departamento de Ciência da Computação da UFMG

Andreson Pedro Gomes (In memoriam) - Técnico de Aeronave

Luiz Lindbergh Farias Filho - Senador/RJ

 

Grau Inconfidência

Adelina Martha dos Reis - Professora do magistério da UFMG

Alexandre Magno de Oliveira - Subchefe do Gabinete Militar do Governador

Aline Calixto - Cantora

Aline Ruas - Movimento dos Atingidos por Barragens

Ana Eliza de Souza - Cantora e compositora

Ângela Togeiro Ferreira - Diretora da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais

Aristides Ângelo Rossi Depolo - Prefeito de Bertópolis

Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges - Presidente da ABCZ

Benigna Maria de Oliveira - Pró-Reitora de Graduação da UFMG

Bruno Teixeira Lino - Juiz de Direito do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Cecília Matias do Carmo Ferreira "Dona Cecília" - Artesã

Cristiano de Castro Lamego - Superintendente-Executivo do SINDBEBIDAS

Danielle Vignoli Guzella Leite - Promotora de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais

Danilo de Siqueira Campos - Diretor comercial da GASMIG

Denise Brum Monteiro de Castro Vieira - Chefe de Gabinete da CODEMIG

Edenilson Patrício Olímpio - Tripulante Operacional Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Edmárcio Moura Leal - Prefeito de Matias Cardoso

Eduardo Avelar Fonseca - Chef de cozinha

Eduardo Martins de Lima - Controlador-Geral do Estado de Minas Gerais

Evandro Campos Maria - Diretor do Instituto de Filosofia e Tecnologia Dom João Resende Costa da PUC Minas

Fábio Lúcio Maciel - Cantor e compositor

Geraldo Henrique Figueiredo Campos - Presidente do Mercado Central

Geraldo Márcio Gomes da Silva - Administrador de empresas

Gonçalo Valdivino Pereira - Prefeito de Datas

Hercílio Araújo Diniz Filho - Empresário (Armazém Diniz)

Hércules de Paula Freitas - Diretor de Tecnologia e Sistemas da PMMG

Homero Aguiar Paiva - Diretor Técnico da MRV/Cafeicultor

Ismênia Aparecida de Oliveira - Artesã

Joedis Marques Ferreira - Assessor da Secretaria de Estado de Governo

Jorge Eustáquio Netto Armando - Assessor Jurídico da Polícia Militar de Minas Gerais

Jorge Moisés Júnior - Advogado

José Carlos Serufo - Professor Adjunto da Faculdade de Medicina da UFMG

José Geraldo Alves de Almeida - Prefeito de Ponto Chique

José Luciano Martins "Zé Preto" - Garçom do restaurante Casa do Ouvidor

José Maria de Castro Matos - Prefeito de Morro da Garça

José Ricardo Brandão Martins - Conselheiro da Usina Jatiboca/Pecuarista

Juarez Ferreira Moreira - Violonista e compositor

Laerte Coutinho - Cartunista

Leonardo José Paixão Dias - Chef de cozinha

Luanna Kathleen Paiva Ramalho - Presidenta da União Estadual do Estudantes de MG

Luiz Augusto Pianetti - Artesão

Luiz Carlos Rodrigues - Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando

Luiz Fernando Alves - Prefeito de Itamarandiba

Marcelo Aragão de Podestá - Gastrônomo

Marco Antonio dos Anjos Falcone - Empresário/Vice- Presidente do SINDBEBIDAS

Maria Aparecida Esteves de Miranda - Presidente da Associação de Comerciantes e Lojistas de Nova Lima

Maria Cecília Cardoso Jannuzzi - Artesã de trabalhos manuais

Maria de Fátima Rufino Figueiró de Lourdes - Presidente da AFAS

Mariana Resende de Carvalho - Produtora Rural

Maurício Lino Moreira (Maurício Tizumba) - Músico, ator, empreendedor cultural

Murillo de Albuquerque Regina - Pesquisador da EPAMIG

Nilton Caetano de Oliveira - Presidente da Assoolive

Ofélia de Lourdes Hilário de Oliveira - Conselheira da Associação Afro Cultural Betim

Ormeu Rabello Filho - Prefeito de Rio Novo

Pablo Roni Oazen de Rezende - Chef de cozinha

Pedro Leão Souza Leite - Subsecretário de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais

Polyana Cristina Barbalho - Capitão da PMMG

Renato Ribeiro Marins - Presidente da Escola de Samba Paraíso do Tuiuti

Ricardo Rodrigues - Presidente do Conselho de Administração da ABRASEL em MG

Rilke Novato Públio - Superintendente Estadual de Vigilância Sanitária de Minas Gerais

Roberto de Jesus - Prefeito de Nanuque

Rodrigo Souza Leite - Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da FUNED

Roldão de Faria Machado - Prefeito de São Roque de Minas

Romero Iago Freitas Mendes - Diretor Assistencial do Hospital Universitário Clemente de Faria/UNIMONTES

Silvio Netto - Direção do MST

Teodoro Adriano Costa Zanardi - Professor da Puc Minas

Thiago Rocha Ferreira - Delegado Regional de Polícia Civil de Capelinha

Túlio Madureira da Silva - Produtor Rural

Vilmar Oliveira de Jesus - Diretor do Instituto Sociocultura Vale Mais

Vilson Luiz da Silva - Presidente da FETAEMG

Vishal Raman Singh - Diretor da Hindalco do Brasil

Zaqueu Astoni Moreira - Secretário Municipal de Cultura e Patrimônio de Ouro Preto

 

Grau Honra

Alessandro Anilton Maia Nonato - Comandante da Capitania Fluvial do São Francisco da Marinha do Brasil

Alexandre dos Anjos Ferreira - Comandante do 55º Batalhão de Infantaria

Ana Clara Garcia de Oliveira (São João Batista da Glória) - Estudante

André Mendes Moreira - Professor de Direito Tributário da UFMG

Ângelo Nascimento Marroso - Chefe da Divisão Administrativa do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica

Armando Freire - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Bernardo Pinto Paiva - Presidente da AMBEV

Berthie Ribeiro Neto - Diretor de Engenharia da Google

Bruno Tasca Cabral - Chefe de Gabinete da Polícia Civil

Caius Vinícius Gonzaga Goulart - Promotor de Justiça do Ministério Público de MG

Carlos Bartolomeu - Empresário do ramo atacadista

Carlos Roberto de Faria - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Carlos Rubens dos Santos Doné - Rádio Itatiaia

Célio Dantas de Brito - Secretário de Estado Adjunto de Transportes e Obras Públicas

Charles Generoso Baracho - Comandante da 19ª Região da Polícia Militar

Cléia Gonçalves Mota - Chefe de Gabinete Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais

Dárcio Lopardi Mendes - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Eduardo Navarro de Carvalho - Presidente da Telefónica Brasil

Eleonora Fernandes Rennó - Funcionária Aposentada do Tribunal Regional Eleitoral

Emílio César Ribeiro Parolini - Presidente Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Federaminas)

Esthéfany Rodrigues Ribeiro (São João Batista da Glória) - Estudante

Fábio Murilo Nazar - Procurador do Estado da Advocacia-Geral do Estado de Minas Gerais

Gério Patrocínio Soares - Defensor Público do Estado de Minas Gerais

Germano Luiz Gomes Vieira - Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Glenio Martins de Lima Mariano - Presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais - EMATER

Hélvio de Avelar Teixeira - Presidente do Conselho Estadual de Educação do Estado de Minas Gerais

João Felício Rodrigues Neto - Pró-Reitor de Ensino da UNIMONTES

Joaquim Rocha Dourado - Subsecretário de Relações Institucionais da Secretaria de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais

José Flávio de Almeida - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

José Luiz Quadros de Magalhães - Professor Titular da Puc Minas

José Marcelino de Rezende Pinto - Professor Titular da Universidade de São Paulo

Leonardo Avritzer - Professor titular da Universidade Federal de Minas Gerais

Letícia Baptista Gamboge Reis - Delegada de Polícia Civil de Minas Gerais

Luísa Cristina Pinto e Netto - Procuradora da Advocacia-Geral do Estado de Minas Gerais

Luiz Alexandre Brognaro Poni - Presidente da Associação Mineira de Supermercados Marcelo Andrade Cattoni de Oliveira - Professor titular de Direito Constitucional da UFMG

Marcelo Tavares de Souza - Chefe da 1ª Seção do Estado-Maior-Geral da 4ª Região Militar do Exército Brasileiro

Marco Aurélio Crocco Afonso - Diretor-Presidente do BDMG

Marcos Lincoln dos Santos - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Mario Fernando Montenegro Campos - Pró-Reitor de Pesquisa da UFMG

Mário Lúcio Quintão Soares - Professor adjunto da PUC MINAS

Maurício Stegemann Dieter - Advogado e professor de Criminologia da USP

Monica Tereza Azeredo Benicio - Arquiteta

Newton Teixeira Carvalho - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Ozório José Araújo do Couto - Servidor Público da Secretaria de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais

Pedro Claudio Coutinho Leitão - Vice-Presidente da Rede Doctum de Ensino e ex-Secretário de Agricultura

Raimundo Alves de Jesus - Presidente da Academia Cordisburguense de Letras

Ricardo Alexandre Sapi de Paula - Secretário de Estado Adjunto de Esportes

Robert Carlos Lyra - Presidente da Usina Delta

Sávio Lopes Gil - Chefe do Estado Maior da 4ª Região Militar do Exército Brasileiro

Sérgio Pessoa de Paula Castro - Advogado-Geral Adjunto do Estado

Sérgio Santos Sette Câmara - Presidente do  Clube Atlético Mineiro

Thomas da Rosa Bustamante - Professor Adjunto da UFMG

Valmir Moraes da Silva - Ajudante de Ordens do ex-presidente Lula

Wagner Antônio Pires de Sá - Presidente do Cruzeiro Esporte Clube

Wenderson de Souza Lima - Advogado

William Robert Eckert - Chefe da Divisão Administrativa do Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa

Wilson Almeida Benevides - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Compartilhar:

Porque a sociedade não os respeita, porque os afronta, porque não se orgulha de saber que ali tem alguém capaz de dar a própria vida para salvar as nossas.

Voltando pra casa, no metrô, depois de um dia mega cansativo uma cena me causou curiosidade. Enquanto uns riam, outros conversavam, alguns faziam uma leitura, outros sentavam no chão, uns dormiam em pé outros sentados, uns de frente, de lado, de costas, eu coloquei minha bolsa no chão pelo peso e escorada na lateral da porta fiquei a frente de um Policial Militar, este da foto, que adentrou ao meu vagão. Enquanto todos iam pra casa relaxados, já de alguma forma finalizaram seus afazeres, ele estava ali, uma expressão tensa, onde não podia relaxar, não podia sentar, não podia dormir em pé, muito menos se posicionar de outra forma, ele estava ali como quem estava em um posto de serviço, nos vigiando, ao abrir das portas ele virava suas costas, dava passagem aos demais pra se manter sempre avante, ele não relaxava como os demais, e quando se ouviu um barulho ao fundo do vagão ele tirou seu fone dos ouvidos e ficou procurando algo comprometedor, algo que ele pudesse fazer, mas não era nada, e depois disso se manteve com o fone em um só ouvido, pra permanecer mais atento. Daí me perguntei, pq ele não é igual a nós, que quando bate o cartão, deixa o serviço pro próximo dia, pq ele trás o fardo com ele, muitos com  escala de 24 horas, sem uma noite de  sono merecida, e mesmo assim nunca podem relaxar, pq fizeram um juramento de proteger vidas alheias antes mesmo das suas, de ser policial 24 horas por dia e 7 dias por semana. E a maior curiosidade é porque a sociedade não os respeita, porque os afronta, porque não se orgulha de saber que ali tem alguém capaz de dar a própria vida para salvar as nossas. Caxias, o Sargento era Caxias! Ele tem o meu respeito, minha admiração, sim, eles todos têm! #reflexao #pmdf @pmdfoficial #pmgo @academiapmgo
Compartilhar:

Compartilhar:

Está ai o foco da PM...

PROGRAMA DE INCENTIVO A PRODUTIVIDADE*

Segue anexo a nova tabela de ações e pontuação do PIP para o mês de Abril.

 *Está valendo uma folga* para os militares melhores pontuados.

Obs. Serão divididos por portfólios e o militar precisa atingir no mínimo 5 (cinco) pontos.


 Está  ai o foco da PM...
Prender ladrão de roubo tentado é mais importante do que prender homicida ou apreender arma de fogo.
 Capturar foragido pesa menos do que uma denúncia falsa de crime.
Novos tempos.
Compartilhar:

EU SÓ ACHO

EU SÓ ACHO:
Cmt  roda todo dia,  90 km entre uma cidade e outra para ir para a RPM. Nesse tempo, na cidade que Mora, para e multa todo mundo. Se tiver errado, multa mesmo. Mas não precisa ser arrogante com os militares e moradores da cidade.  Comerciantes dizem que vão denúncia lo na Itatiaia. Eu acho é bom. Nem adianta denunciar em instâncias superiores, parece que o chefe Pimentel vai sair. E eles resolveram jogar a toalha.

Compartilhar:

Cuidado com liminar


Compartilhar:

19 RPM

19 RPM
Na área da 19 RPM aconteceram 5 assaltos simultaneamente na data de ontem. E o CMD mandou registrar roubo continuado pra entrar como apenas um reds, e maquiar as estatísticas.
🤦🏽‍♂

Compartilhar:

Olha o gás

Será que amanhã vão jogar nos PMs de Juiz  de Fora,  que vão para Ouro Preto Amanhã?

Compartilhar:

É triste isso, mas é uma constante na nossa carreira: a intolerância para com a nobre missão da Polícia Militar.

A inversão dos valores, a falta de solidariedade, a insensatez, as induções imperam na coletividade, em grande medida por incompetência e irresponsabilidade das mídias.

Um exemplo dessa inversão de valores, dessa indução, curiosamente acaba de acontecer aqui em MG, com uma "irmã de farda".

Ela, durante seu turno de serviço, foi acionada e, devido seus conhecimentos técnicos em Enfermagem, realizou DOIS PARTOS DE URGÊNCIA, SALVOU DUAS VIDAS.

Certamente foi uma ação meritória, contudo, ao se proceder a leitura da chamada e do editorial do jornal, tem-se a nítida impressão de que a imprensa, ao invés de exaltar a ação, simplesmente questiona o fato da militar DEIXAR DE EXECUTAR O SEU SERVIÇO (CORRER ATRÁS DE BANDIDOS) PARA REALIZAR OS TRABALHOS DE PARTO.

É triste isso, mas é uma constante na nossa carreira: a intolerância para com a nobre missão da Polícia Militar.

Da mesma forma que a sociedade passa a demonizar a Polícia Militar, por conta de informações deturpadas introjetadas no imaginário, pelas mídias e formadores de opinião em geral, o racismo vem sendo assimilado (hoje mais sorrateiramente), pois temos leis(!?) Que punem a conduta(!?).

Um vídeo vem sendo veiculado nas mídias, dando conta de atitudes racistas de crianças brancas, diante de uma negra que tentava ocupar o mesmo espaço que elas em um playground.

O mundo passa por um ciclo nebuloso e é preciso pensarmos em ações, ainda que pequenas, no âmbito da nossa individualidade, objetivando mudar esses contextos: aprendamos a filtrar as informações e mais importante, eduquemos os nossos filhos, quanto a necessidade de resgate de valores.

By Cláudio Ribeiro
Doutorando, Cientista Social, 1° Sgt da Gloriosa PMMG e negro (tudo, absolutamente TUDO com muito orgulho)

Compartilhar:

Promotor que ameaçou PMs após ser flagrado dirigindo bêbado é exonerado do cargo pelo MP

Promotor que ameaçou PMs após ser flagrado dirigindo bêbado é exonerado do cargo pelo MP-MT
https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/promotor-que-ameacou-pms-apos-ser-flagrado-dirigindo-bebado-e-exonerado-do-cargo-pelo-mp-mt.ghtml

Compartilhar:

Compartilhar:

Odair Cunha e chefe da Polícia Civil caem em grampos telefônicos

Odair Cunha e chefe da Polícia Civil caem em grampos telefônicos

Áudios mostrariam possível interferência de Magalhães no comando da PC



Odair Cunha teria antecipado a Magalhães troca na Polícia Civil

PUBLICADO EM 19/04/18 - 03h00

LUCAS RAGAZZI

Informações obtidas pelo jornal O TEMPOcom fontes ligadas às investigações indicam que a Procuradoria Geral do Estado (PGE), que comanda o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), possui, há pelo menos dois anos, gravações de conversas entre o ex-presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte Wellington Magalhães e o atual chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, João Octacílio da Silva Neto.

As gravações foram obtidas pelo MPMG durante investigação que culminou na deflagração da operação Santo de Casa, em dezembro de 2015. Com autorização da Justiça, o órgão grampeou o celular de Wellington Magalhães e teria flagrado conversas com o chefe da corporação nas quais cobraria ajuda em investigações.

Antes de assumir o comando da Polícia Civil no Estado, Silva Neto presidia o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MG). Como chefe do órgão, ele era investigado pelo MPMG justamente em inquéritos que também envolviam Wellington Magalhães. Assim que Silva Neto assumiu o posto na Polícia Civil, ele ganhou foro – com isso, qualquer investigação que envolvesse seu nome precisaria, por lei, seguir para a Procuradoria.

Como mostra outra gravação obtida pelo MPMG, o secretário de Estado de Governo, Odair Cunha (PT), em agosto de 2015, disse a Magalhães que Neto assumiria o cargo. Na época, a chefe da Polícia Civil era a delegada Andrea Cláudia Vacchiano – que também investigava Magalhães e vinha sofrendo pressões para arrefecer ações da corporação contra o vereador.

Na semana passada, Andrea prestou depoimento ao MPMG e a membros da Polícia Civil confirmando que, em reunião com Odair Cunha e Magalhães, recebeu indicações de que precisaria atender pedidos do então presidente da Câmara de Belo Horizonte porque este seria um “amigo de membros da administração”.

Em entrevista coletiva, nessa quarta-feira (18), o promotor Leonardo Barbabella, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, confirmou a informação sobre o depoimento: “Ela declarou que foi constrangida por Magalhães na frente de Odair Cunha durante essa reunião. Foi pedido para que ela atendesse os pedidos de Magalhães porque ele seria amigo de pessoas da administração”.

O promotor de Justiça disse não ser possível afirmar que a exoneração de Andrea Vacchiano, ocorrida no início de setembro de 2015, tenha relação com a suposta pressão exercida por Odair Cunha e Magalhães. “Ela não afirmou que por isso ela caiu. O cargo dela era um cargo de livre nomeação, então não dá pra apontar isso”, disse Barbabella.

No entanto, nas gravações em posse da Procuradoria, há afirmações de Odair Cunha de que Vacchiano deixaria o cargo em breve. Os documentos em áudio oriundos desse grampo, porém, não avançaram no órgão desde então.

Apesar do depoimento da ex-chefe da Polícia Civil, Barbabella negou que o governo de Minas seja um dos elementos investigados. O promotor também negou que o secretário de Governo Odair Cunha já tenha sido convocado para falar com o MPMG. No entanto, um novo inquérito sobre o tema deve ser aberto pelo órgão.

Outro lado. A reportagem questionou o governo de Minas, a Secretaria de Estado de Governo, a assessoria de imprensa da Polícia Civil e a Procuradoria Geral do Estado a respeito da existência dos áudios e da coletiva concedida pelo promotor Leonardo Barbabella. Até o fechamento desta edição, no entanto, não houve resposta de nenhuma das instituições.

Já o deputado federal Odair Cunha negou, por meio de nota enviada à reportagem, que tenha interferido em investigações. “Com relação à suposta fala do promotor, esclareço que não solicitei o atendimento de demandas apresentadas à ex chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Dra. Andrea Vachiano, bem como não interferi nas investigações em curso. Independentemente de quem estava ou está à frente da Polícia Civil, as investigações nunca pararam, disse o deputado.

“À Secretaria de Estado de Governo, da qual fui titular, não compete o juízo técnico de conveniência e oportunidade do atendimento de qualquer demanda e sim às áreas específicas. Qualquer afirmação neste sentido e´ especulação. Não admitirei qualquer tipo de ilação que vise imputar-me conduta inadequada”, complementou.

Compartilhar:

CONTATOS com o Blog da Renata


Compartilhar:

Revisão anual de servidores recebe aval de comissão

Revisão anual de servidores recebe aval de comissão

Projetos tratam da revisão dos vencimentos e proventos de servidores do MP, TJMG e TCE-MG.

 

 

Veja álbum de fotos

Três projetos de lei que concedem a revisão anual dos vencimentos e proventos dos servidores do Ministério Público (MP), Poder Judiciário e Tribunal de Contas do Estado (TCE) receberam nesta quarta-feira (18/4/18) pareceres de 1° turno pela aprovação na Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Os projetos 4.872/174.873/17 e 4.931/18, que tratam, respectivamente, das matérias, tiveram relatoria do presidente da Comissão, deputado João Magalhães (PMDB), que opinou pela aprovação deles com o mesmo entendimento dado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). As proposições agora seguem para a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO) antes de irem a Plenário.

De autoria do Procurador-Geral de Justiça, o PL 4.872/17 fixa o percentual da revisão anual dos vencimentos e proventos dos servidores do Quadro de Pessoal dos Serviços Auxiliares do Ministério Público do Estado de Minas Gerais referente ao ano de 2017.

A matéria fixa em 4,08% o índice de recomposição, aplicado aos vencimentos e proventos dos servidores do Quadro de Pessoal dos Serviços Auxiliares do órgão, retroativo a maio de 2017.

Revisão salarial para carreiras do funcionalismo avança na ALMG

Conforme o MP, a revisão está dentro dos limites de despesa com pessoal da Lei de Responsabilidade Fiscal, e o reajuste não deve ser aplicado ao servidor inativo cujos proventos tenham sido calculados com base no artigo 40 da Constituição Federal.

Já o PL 4.873/17 fixa em 3,2% o índice de revisão para os servidores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), com aplicação também retroativa a maio do ano passado.

A exceção é para os servidores citados no artigo 2º (inativos de que trata o mesmo artigo 40 da Constituição Federal e aqueles de que trata o artigo 9º da Lei Complementar 100, de 2007). A proposição destaca que, para esses, não vale o reajuste, devendo ser observadas as regras e os critérios estabelecidos pelo Regime Geral de Previdência Social. A matéria é de autoria do tribunal. 

No caso desses dois projetos, os pareceres da CCJ trouxeram emendas que excluem o artigo 3º dos textos originais. Nas duas situações, o texto retirado diz que as despesas resultantes da aplicação da lei correrão por conta das dotações orçamentárias consignadas aos respectivos órgãos.

Tribunal de Contas – O PL 4.931/18 reajusta em 2,95% os vencimentos e proventos dos servidores do Tribunal de Contas, instituição autora da matéria. O PL fixa o percentual de revisão para aplicação a partir de janeiro de 2018 e segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apurado no ano de 2017.

A CCJ apresentou uma emenda ao projeto para excluir do texto original o artigo 5º, que diz que as despesas resultantes da aplicação da lei correrão por conta da dotação orçamentária do TCE. O parecer da CCJ destaca também que a proposição de reajuste para o órgão é uma competência exclusiva do tribunal, que assim pode proceder desde que haja dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa com pessoal.

Debates - Durante a apreciação dos projetos, o deputado Sargento Rodrigues (PTB) destacou a obrigação constitucional da revisão geral anual para os servidores públicos e disse que há quatro anos o governo do Estado descumpre essa determinação. “Isso não é reajuste. É só para recompor a perda inflacionária. Quero lembrar ao governador que ele não cumpriu suas promessas de campanha”, afirmou.

Consulte o resultado da reunião.

Temas: Administração Pública Finanças Públicas

Compartilhar:

CURSINHO PARA CONCURSO PMMG - EU INDICO


Compartilhar:

Teófilo Otoni - Tático Móvel apreende 52kg de maconha, 1/2 kg de cocaína e 300 gramas de crack.

Durante operação no bairro Novo Horizonte, Tático Móvel apreende 52kg de maconha, 1/2 kg de cocaína e 300 gramas de crack.

Equipes:

TM Comando
Ten Lorentz
sgt Amorim
Cb Vitor
Cb Ronaldo

TM 92
Sgt Leal
Cb Parsons
Cb Jisleres
Cb Nadabe

TM 95
Sgt Marcio
Cb Ricardo
Cb Eder

Compartilhar:

Os Agentes precisam de tratamento psicológico URGENTE


Compartilhar:

Soldado da PM suspeito de matar a ex e fugir com a filha é preso em BH

Soldado da PM suspeito de matar a ex e fugir com a filha é preso em BH

A garota também foi resgatada e, segundo a Polícia Militar, ela passam bem. Detalhes sobre a prisão serão repassados ainda nesta quinta-feira

JH João Henrique do Vale

 

Solado matou a ex companheira no último sábado em Santos Dumont(foto: Divulgação)

Depois de seis dias de buscas, o soldado da Polícia Militar Gilberto Novaes, suspeito de matar a ex-mulher a tiros em Santos Dumont, na Zona da Mata, e sequestrar a filha de 4 anos, foi preso. O serviço de inteligência da Polícia Militar conseguiu identificar a localização do homem, que acabou detido em Belo Horizonte. A garota também foi resgatada e, segundo a PM, passa bem.

Uma grande operação foi montada para capturar o militar desde sábado, dia do assassinato. Uma força-tarefa composta por policiais Militares e Civis buscou pistas que pudessem levar até o soldado. A prisão dele aconteceu nesta quinta-feira. Os detalhes sobre a captura serão passados ainda hoje em coletiva de imprensa. 

As apurações inicias das corporações indicam que o crime foi planejado. Segundo a PM, ele teria se planejado financeiramente para a fuga. Saques foram feitos na conta do militar dias antes do crime. O modo como ocorreu o assassinato reforça a tese. A ex-companheira do soldado foi morta a tiros na casa dela, no Bairro Córrego de Ouro, em Santos Dumont. 

Gilberto teria atacado a mulher quando ela saiu de casa para receber comida encomendada. A polícia relata que o namorado da vítima disse que estava na casa quando o militar entrou armado na residência, disparou contra a mulher e saiu com a filha no colo. Ele informou que teve de se esconder atrás de um poste para se proteger quando ouviu os tiros. 

O soldado utilizou o carro de um colega para não ser reconhecido. O proprietário do carro foi ouvido e disse que o militar trocou de veículo com ele dias antes. Não foi divulgado qual o motivo para a troca.



De acordo com a PM, o policial estava afastado por problemas psicológicos e era ligado ao 29º Batalhão, de Poços de Caldas, no Sul de Minas. A vizinhança disse aos investigadores que as brigas entre Gilberto e Sthefania eram frequentes e brutais, motivo pelo qual ela pediu proteção à polícia.

Compartilhar:

Governo de MG paga última parcela do 13º de servidores hoje

Compartilhar:

O CALOTE DE PIMENTEL


Compartilhar:

12RPM-62BPM-286CiaTm

*12RPM________62BPM*
*🦅⚡286CiaTM⚡🦅*
_________________________
*🚨Tráfico de Drogas🚨*
_________________________
▪Tv- Jaider Matias
▪Bairro- Limoeiro
☆Autor- Paulo Ricardo da Silva

Após denúncia recebida realizamos cerco na casa do autor e no local denunciado foram localizados os seguintes materiais:

*•205 Pinos de cocaina*
*•01 Pacote contendo vários microtubos*
*•01 aparelho celular*
*•R $15,00 em dinheiro*
----------------------------
   ⚔⚔Equipes⚔⚔
🦅TM 20452
Sgt Vandeir
Cb Teixeira
Cb Flávio

🚔RP
Sgt Ricardo
Sgt Cota
Cb Walter
Sd Bernardes
*" Águia sempre altiva e vigilante "*

Compartilhar:

Compartilhar:

IPVA adiado para servidores e pensionistas do governo do Estado vence quinta-feira

IPVA adiado para servidores e pensionistas do governo do Estado vence quinta-feira

Da Redação

portal@hojeemdia.com.br

18/04/2018 - 17h18 - Atualizado 17h44

Maurício Vieira /

O pagamento deverá ser no valor integral do tributo, com desconto de 3%

Vence nesta quinta-feira (19), o prazo para os servidores públicos do Executivo estadual (ativos, inativos e pensionistas) quitarem o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2018 e o Seguro DPVAT. O prazo estendido foi concedido a parte do funcionalismo mineiro que teve o 13º salário de 2017 parcelado em quatro vezes.

O pagamento deverá ser no valor integral do tributo, com desconto de 3%. Quem optou por antecipar a quitação de alguma parcela deverá pagar as parcelas restantes sem desconto. Os servidores poderão efetuar o pagamento do IPVA e do Seguro DPVAT normalmente, nos terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores autorizados (Bradesco, Mercantil do Brasil, Caixa Econômica Federal, Santander e Sicoob).

O documento também pode ser pago através do internet banking informando o número do Renavam do veículo. Para pagamento nas casas lotéricas, Mais BB e no banco postal (Correios) é necessário levar a guia de arrecadação, que deve ser retirada no site da Secretaria de Fazenda, nas repartições fazendárias ou nas Unidades de Atendimento Integrado (UAI).

O não pagamento do IPVA gera multa de 0,3% ao dia, até o trigésimo dia, e de 20% após o trigésimo dia. Os juros são calculados sobre o valor do imposto ou das parcelas devidas, acrescido da multa, baseada taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custodia (Selic).

Compartilhar:
Proxima  → Página inicial

Siga no facebook

Siga no facebook
Clique

.

.

Seguidores

Google+ Blog da Renata

.

.

Popular Posts

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Campanha de Fernando Pimentel à reeleição sofre uma baixa

Nem começou oficialmente e a campanha pela reeleição do governador mineiro, o petista Fernando Pimentel, já sofreu uma baixa. É a do vereado...

Pesquisar este blog

Pages - Menu